O escuro é muito grande, o tempo é muito frio

Os imigrantes africanos que morreram no mar de Lampedusa, a ilha cemitério, tiveram direito à nacionalidade italiana póstuma. Os que chegam vivos vão parar a “centros de acolhimento”, onde não fazemos ideia de como estarão a ser tratados. O vídeo que agora se tornou público, gravado com um telemóvel e exibido ontem à noite na RAI, obriga-nos a lembrar o pior de que a Europa civilizada foi capaz.

Em fila, nus perante toda a gente, ao frio, os imigrantes são lavados à mangueirada, um procedimento de desinfecção alegadamente por causa da sarna. Qualquer semelhança com campos de concentração nazi será apenas porque, para nossa desgraça, é deles que nos vamos aproximando.

Nota: O seu a seu dono, o título pertence ao Fausto e a outros naufrágios.

Comments


  1. Cada vez gosto mais de a ler. Ter os pés bem assentes na terra é bom e importante. Gosto da sua referência ao nazismo, porque é verdade, o que é preciso é ler os sinais, e compreender as diferenças e a Carla faz isso e muito bem, pena que muita gente não tenha essa capacidade, ou não quer ter. Obrigado por mais esta belissima publicação. Infelizmente. Não devia haver estes casos…


  2. Santo Natal para os “aventares” – e melhores dias para 2014 – mcor

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.