WC colectivo

é na Rússia!

Comments


  1. Hell yeah mother Russia 🙂


  2. tanta controvérsia faz-me pensar mais no bichinho que os tipos que adoram touradas os gostam de caçar e não é veado +e bambi pois veado tem “cornos” (armação) mas tanto faz – se calhar também estou baralhada e quando os vi correr na savana vi que saltavam de forma diferente dos cervídios – mas engano-me muito até a escrever com ortografia correcta e sem adesões a AOs – e cornos tem os Kudus (em forma de lira – mas há muitos mais cornudos “africanos” e ribatejanos- RTP2 fala-se 21:42 do Bairro Alto e política (jornais do B.Alto fim sec XIX) etc que é coração política com os seus jornais – a Imprensa popular e conviviam republicanos e monárquicos – BOA – a censura deu cabo disto . e o bairro perde popularidade mas conserva convivência de populaça e intelectuais e jornais de que resta apenas UM – etc – Miguem Andrade jornalista diz que o 25 abril potenciou a liberdade sufocada E Carlos Barroco reafirma e bairro Alto recticular e racional não deixa de ser labiríntico e virado para o interior e deu abrigo aos novos intelectuais e boémios e nos anos 80 vem a “movida” com influência de Madrid – geração de jovens à procura de liberdade – o guineense e Manuel Reis + o Papa Açorda e o Frácil espaços emblemáticos + AntºVariações barbeiro com cadeira de barbarar em pal – década 90 democratiza-se – pessoas dos anos 80 abrem Bares + casas de roupa e publico bar a par com casas de fado – tudo se mistura + Tetro deo Bairro nascido em 2001 + João Gomes entalhador diz que as cadas de artes fecharam todas e que é só para a noite – muita gente na rua e não dentro do bar e o barulho dava zaragata por não poderem dormir – beber na rua era bom mas deixa ton de lixo de plástico para os meninos darem pontapés – as lojas de conveniência quase mataram o Bairro – na 1ª década do sec XXI tudo se intensifica – perdeu-se o equlibrio entre o habitante de 80 anos comércios tradicional etc – a poluição sonora + o vandalismo do grafitti agravaram-se – Rua da Atalaya esvaziou e só coisas de noite – há escesso de bairro e sem equilíbrio e e esmagam outros valores perdendo-se capital orgânico – – um diz que adora conviver com o juiz e o diller – decretou-se a transformação mas volta sempre ao que era e é – FIM-22:04 – por mim acho que os jovens são porcos e deitam garrafas no chão de vidro e plásticos – a bebedeira não os deixa pensar e acho pena e a liberdade é demasdiado libertina e onde vão tomam conta de cada espaço como só eles existissem – como at+é fazem no mau bairro e à esplanada melhor do mundo da minha rua – mas berro-lhe a perguntar se não dão pela minha presença e se me permitem ler o jornal – mas pedem-me cigarros e agora recuso – vão pedir aos paizinhos ou façam mealheiro – vivem na porcaria e bebedeira com demasiado à vontade – mas eu não sou jovem e conheci o Bairro Alto, em jovem, como começou e como está degradado – etc – mas eu sou uma voz apenas e quem não está bem muda-se – e eu também mudo berrando se for possível pois os jovens não me desalojam onde acho que a liberdade é libertinagem – podiam ir para a capital da cocaína em Madrid ou algures – ++ programa de entrevista de Fialho Gouveia com a dançarina Isabel Ruth – bem vou mas é jantar

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.