Surpresa

Afinal Marcelo RS foi a Pyongyang participar no congresso do PSD.

O êxtase do jornalismo de estrebaria

Já se esperava, mas a coisa atinge proporções delirantes. Todos, absolutamente todos, os programas que estavam anunciados para os vários canais de notícias – documentários, programas de reportagem regulares, suplementos habituais -, apesar de constarem dos alinhamentos, foram devorados pelo congresso do partido do governo. Aliás, já a sua promoção tinha sido ridícula, repetindo até à náusea cenas antigas como o discurso pateta de Filipe Meneses sobre os “sulistas e liberais”.

E, perguntam-me, tu, que te sacrificaste qual mártir a ver alguns bocados, que tens a contar? Há discursos importantes? Não. Há comentadores a enchere chouriços a um nível tão rasca como o objecto dos comentários. É que os poucos membros do PSD que poderiam despertar a nossa curiosidade, por aquilo que andam a dizer pelos canais televisivos que os acolhem, faltaram corajosamente. Assim, sobrava o núcleo duro da quadrilha e os seus desinteressantes apoiantes e claques. [Read more…]

PSD

Relvas encabeça lista de Coelho à Comissão Nacional. Desconhecem-se por enquanto os lugares de Dias Loureiro, Duarte Lima e Oliveira Costa

Somando dois mais dois…

Depois de verificadas as propostas, as Finanças decidiram emitir dívida no montante de 3250 milhões de euros, suportando uma taxa de juro de 4,657%. [P]

O aumento da dívida em Janeiro deveu-se, em nde parte, à reabertura sindicada de uma linha de obrigações a vencer em 2019, operação em que o IGCP colocou 3,25 mil milhões de euros. [Expresso]

Querem lá ver que afinal pedir dinheiro emprestado faz mesmo aumentar a dívida?! Há cada uma… É a grande aposta do saquinho azul eleitoral/saída limpa, levando a perdas que poderão ascender a “cerca de 50 milhões de euros ao mês”, segundo o Público.

A dívida direta do Estado subiu de 204,25 mil milhões de euros no final de 2013 para 208,65 mil milhões no final de janeiro de 2014, segundo o Boletim Mensal do IGCP, a agência para a gestão da dívida portuguesa. Esta dívida tem um prazo médio de 7,4 anos. [Expresso]

Quem estiver nos próximos governos que pague a conta. Onde é que já vimos isto?

Orgânica governamental

Em Portugal, nos dias que correm, não há ,verdadeiramente, ministros de áreas específicas com autonomia relativa e que respondam solidariamente pelas políticas do governo.

Há a ministra das finanças com o pelouro das finanças, há o ministro das finanças com o pelouro da saúde, a ministra das finanças com o pelouro da agricultura, o secretário de estado das finanças com o pelouro da cultura, o ministro das finanças com o pelouro dos assuntos sociais…

A Júlia procura noivo

vestido

Conheço a Júlia desde sempre. Lá na aldeia éramos vizinhas, mas até à altura da escola primária, contactávamos pouco uma com a outra.

Nos primeiros anos, era eu que andava a “conhecer mundo” (como se até aos 6 anos tivéssemos consciência disso), primeiro pela grande cidade, com os avós e, mais tarde, pela “estranja” com os pais e os avós, quando o único mundo que a Júlia conhecia era o da “bica” e do chafariz, para ajudar a mãe, a criar aquela prole de 10 filhos, já que a única irmã mais velha que tinha, não era muito amiga de trabalhar.

Na escola primária da aldeia, a Júlia dava nas vistas: os resultados escolares não eram os melhores e a coisa acabava normalmente à reguada ou a poder da cana-da-índia (mas isto só até surgir uma professora novinha, que tudo fez mudar). A forma da Júlia reagir era fazer xixi sentada na tábua da carteira, daquelas que tinham uma parte de cima inclinada, e que povoavam as salas de todas as escolas primárias do país, de frente para o quadro preto e as fotos do Marcelo Caetano, do Salazar e do crucifixo.
[Read more…]

Ganhar em vários campos ao mesmo tempo

Paulo Fonseca é mesmo um discípulo de Jesus, o tal que consegue ganhar em 3 campos ao mesmo tempo. Afinal, era disto que ele falava…

Duvidas

Há quem duvide que Sophia de Mello Breyner mereça o Panteão. Eu duvido que o Panteão mereça Sophia.

A onda da Nazaré: a perspectiva e o objectivo

Um excelente filme do Instituto Hidrográfico, a explicar o fenómeno da onda da Nazaré. Há uma perspectiva (“científica”) e um objectivo (“elucidar o público em geral numa linguagem acessível”). Óptimo.

É disto que o país precisa

Gastar dinheiro a trocar calçada. Aprovado por unanimidade, multiúsos e rotundas (com estátuas) têm sucessor à altura.

“O [meu] país está melhor”

Taxa de pobreza em Portugal é das mais elevadas da UE.

O relógio do CDS

relógio cds

%d bloggers like this: