A tanga do não havia dinheiro para os salários é treta

Uma das lendas que virou propaganda, natural num país onde o jornalismo económico rivaliza com a sarjeta do desportivo, é a de que em 2011 não havia dinheiro para pagar salários e pensões, e por isso Sócrates chamou a troika.

Pura peta: há muito que se sabe que isso não corresponde à verdade, o próprio chamador anda agora a admiti-lo.

Portugal não tinha dinheiro para “amortizar a dívida pública que vencia nessa altura e a ajuda da troika veio para pagar aos credores, excepto 13 mil milhões de euros” destinados a “recapitalizar a banca” portuguesa – já o explicou José Maria Castro Caldas.

E antes dele Emanuel dos Santos, que era  Secretário de Estado do Orçamento. Os impostos chegavam para pagar os salários em 2011:

gr1O problema foi outro: perante o ataque aos juros da dívida o agora armado em reestruturador José Sócrates acobardou-se seguindo o caminho dos banqueiros e de Teixeira dos Santos, chamou a pior solução (se alguém me invoca o PEC IV que o vá ler e compare com a troika, numa lógica de espiral austeritária que já vinha dos PEC anteriores, era a mesma coisa).

Quando, precisamente, se devia ter dito: sem financiamento não pagamos a dívida,  segurando-se na ameaça ao Euro de onde nem sequer podemos ser expulsos, o animal feroz perdeu a sua oportunidade de ficar na História e reduziu-se à nota de rodapé que está destinada aos cobardolas, acrescida da fama, injusta, de a crise ser culpa sua, mas merecida pelo disparate cometido.

Hoje é muito claro que o arco da governabilidade é também o arco das pernas abertas aos mercados e outros donos da Europa liberal. Pudera, quem  depois dá o cu não são eles.

arco da governação

Comments

  1. Fernanda says:

    Tem havido tretas para todos os gostos e de todas as maneiras, tornadas verdades que se tomam todas as manhãs ao acordar e todas as noites ao deitar, sem ser necessário agitar antes de tomar.

  2. Filomena says:

    Ora aí está. a Dona do banco de caridadezinha manda o pessoal ir ajudá-la,que a senhora Jonet lhe trata dos putos e das casas, que obviamente os desempregados têm todos internet e facebook, segundo a senhora.
    E este manda-nos para as máfias universitárias dos Castro Caldas que mesmo aos 34, tinham uma inteligência fulgurante, demoravam era 16 anos a acabar o curso.
    Ou seja outros Sócrates, este país é só mânfios.

  3. xoka pik says:

    autista

  4. Alexandre Carvalho da Silveira says:

    Se era treta porque é tiveram de pedir 78000 milhões emprestados? o que é perigoso neste país é que pessoas com o QI duma minhoca, como é o caso do sr Cardoso, tenham direito a voto. Não, não estou a pôr em causa os direitos civicos de ninguém. As minhocas é que não deveriam poder votar. É elementar.
    Para terminar: votem na esquerda, e principalmente no PS para daqui a dois ou três anos terem cá outra troika. Só que a próxima que vier, vai fazer o sr Cardoso e outros crentes no Castro Caldas, no Pais Mamede, no Galamba e quejandos, terem muitas saudades desta que está prestes a ir-se embora.

    • Alexandre Carvalho da Silveira says:

      Sr Cardoso: pergunte lá ao ex sec de estado Emanuel dos Santos, como é que de acordo com o célebre PEC4, base do memorando proposto à troika pelo governo do Sócrates, chegava ao defice de 2% em 2013, mantendo as taxas do IVA em 5%, 12% e 20%, sem aumentar o IRS e o IRC, e não cortando salários nem pensões; tudo isto cortando na despesa do estado 7,4 mil milhões em 2011, 10,7 mil milhões em 2012, e 9,7 mil milhões em 2013, num total de 28 mil milhões em três anos.
      Se calhar têm uma varinha mágica lá no largo do Rato, o que leva os srs Cardosos deste país a votar neles. Cheios de fé, e de vontade de serem enganados.

    • Ó idiota, os bancos precisavam de dinheiro, ó cretino, gajos como tu necessitam de lendas destas para alimento das suas fantasias sexuais onde uma multidão é reduzida à escravatura e posta a trabalhar na construção de uma pirâmide. E para que queres tu a pirâmide, perguntarás? para gaúdio do teu ânus, respondo:

  5. Alexandre Carvalho da Silveira says:

    Eu pensava que o sr Cardoso tinha o QI de uma minhoca, mas lendo o seu comentário aos meus comentários, sou obrigado a reconhecer que me enganei: o sr Cardoso tem o QI de um cagalhão, e explico porquê: como acredita em milagres, o sr Cardoso também deve acreditar que os bébés vêm de Paris, dentro de um cestinho pendurado do bico de uma cegonha. Mas está enganado sr Cardoso, os bébés nascem depois de nove meses dentro da barriga das mãezinhas deles; depois saem por um buraquinho que as senhoras têm no meio das pernas, e a que eu púdicamente chamarei vagina. Mas no caso do sr Cardoso não foi assim: ele não saíu da vagina da mãezinha dele, a mãezinha dele não o pariu portanto. A mãezinha dele enganou-se no buraco e cagou-o. O sr Cardoso é apenas um cagalhão ignorante.

  6. Fernanda says:

    “Bancos custaram 4735 milhões aos contribuintes”

    (só?)

    “O BPI espera, por outro lado, reduzir o empréstimo ao Estado no primeiro trimestre de 2014 de 920 milhões para 420 milhões”

    (só o BPI?)

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/lucros-do-bpi-ascendem-a-66-milhoes=f853387#ixzz2xkvd96Cr

    Ainda chegaremos à tanga da treta do “ai que não havia euros para salários, dos amigos credores, do sermos piegas, do termos vivido à grande, do termos de empobrecer e do aguenta do Ulrich.

    Uma grande mentira que tem servido para pôr Portugal e os portugueses numa rota rumo a décadas passadas. Um país que não se sobressalta quando, por exemplo (e ele há tantos), a indemnização por despedimento Ilegal baixa e a tia Jonet tem tempo de antena para falar nos desempregados.

  7. Fernanda says:

    Do contraditório….

    • Alexandre Carvalho da Silveira says:

      Porque é que os bancos precisaram de ser resgatados? porque desde o principio de 2010 o governo socialista não se conseguia financiar em mais lado nenhum a não ser nos bancos portugueses que por sua vez também deixaram de se poder financiar lá fora em Março de 2011. Foram os banqueiros que derrubaram o Sócrates, quando lhe foram dizer que não lhe emprestavam mais dinheiro, não foi o chumbo do PEC4.
      Se há quem queira acreditar nas teorias da conspiração do grande capital contra os pobres portugueses, tudo bem, não sou eu que lhes vou tentar tirar essa ganza, mas não tem adesão absolutamente nenhuma com a realidade.
      O Daniel Oliveira percebe tanto destes assuntos, como eu sei dizer missa…em chinês.

      • E porque não conseguia o governo português financiar-se?
        Porque, como toda a gente sabe, Sócrates, primeiro-ministro de Portugal, Grécia e Irlanda, com pastas ministeriais na Itália e em Espanha, perdeu a confiança dos mercados, com umas idóneas agências à cabeça, que subitamente decidiram não financiar mais países socialistas, como os citados, onde o capital tinha sido expropriado e avançava a construção de uma sociedade sem classes.
        Às vezes pergunto-me como ainda tenho pachorra para responder a idiotas, mentirosos, fanáticos da exploração humana e do roubo financeiro, enfim, prostitutos, gente mais miserável que a miséria que provocam. Pior ainda: pergunto, mas não obtenho resposta.

        • Alexandre Carvalho da Silveira says:

          Ó palonso: o governo português não se conseguia financiar em 2010 e 2011 porque os que emprestavam o guito estavam a ver o que se estava aqui a passar, e fecharam a torneira.
          Quanto às tuas dúvidas e angústias existênciais, não te posso ajudar: é mais cego o que não quer ver, do que o que não vê. É o teu caso JJC!
          Tchau…

          • Adeus, vai que o sonho é lindo. Torres e torres erguendo. Rasgões, clareiras, abrindo!

          • Nightwish says:

            Fecharam a torneira porque o mercado gosta é de estados fortes onde as pessoas não têm direitos. Não ver isso é não ver nada.

        • atacar as pessoas em vez do argumento é de canalha mental. tenho pena que esteja a escrever no aventar um blog que preso por ser respeitador das opiniões contrarias.

          • Quem aqui preza sou eu: estás desprezado. Estou farto da cartilha do ad hominem, vinda daqueles que são os primeiros a gritar é comuna, é socialista, etc etc.

  8. Fernanda says:

    E a gente está a ir e o sonho é lindoooo…..

  9. Gostava de ouvir algum aventar falar do que foi dito esta semana sobre Victor Constâncio – Durão Barroso e já me contento com isso – no “facebook” não me esclarecem – obrigada – a não ser que o aventar entenda que estou a “pedir demais” – assim seja

  10. A tanga é igual à da insustentabilidade da Segurança Social.

    • Fernanda says:

      Esta é outra grande tanga!

      E com esta tanga vem uma mensagem atroz:

      – os velhos vivem à custa dos novos.

  11. Antonieta Grilo says:

    A dívida pública criou-se da especulação financeira, é dinheiro fictício, porque há-de ser paga?
    os juros que já ganharam até agora já foram a mais.
    quem encontrou tantos argumentos e continua a querer pagar a dívida (ainda que a suaves prestações) ou é burro ou está feito com eles. ou ambas.

    • A dívida pública criada pela especulação financeira não deve ser paga. Agora confundir essa dívida com “a dívida” toda é outro assunto: chama-se imbecilidade ou ignorância ou ambas as coisas.
      Ou acha que os certificados de aforro não devem ser pagos?

  12. visto pela imagem que fica deste post a culpa da situação em que nos encontavamos em 2011 é deste governo, bem como o pedido de intervenção da troika. Os oculos que só vêm malandros dum lado e bons gestores do outro causa pena. Será que tambem deformam a mente ou só a visão?

  13. 2 milhões de euros para 7 praias do algarve com alimentação artificial e os “banhistas” ficarem longe das arribas – o mar vai ter mais que comer mas também neste item há os que concordam e os na oposição – vamos ver – o mar é mais inteligente e responderá sem ser partidário – por mim voto no mar

Trackbacks

  1. […] insistência na mentira dos salários e pensões começa a ser […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.