Terrorismo governamental

Um empresário toma iniciativa, arrisca, a população adere, até que surge um tsunami, o burocrata com regulamentação… O consumidor sai sempre a perder.

Comments


  1. dá vontade de rir um liberário saudar o espírito chines e digamos comunista de partilhar o transporte público. Isto não tem nada que ver com a desregulação.

    • Miguel Cabrita says:

      É sempre saudável um pouco de racismo, brilhantemente complementada à patusca e muito curiosa associação entre chinês e comunista que assume a forma da seguinte proposição. – O estado chinês é comunista logo todos os chineses são comunistas, incluindo aqueles que vivem nos Estados Unidos e têm empresas capitalistas.

      É tão absurdo como dizer que por o estado português ser formalmente uma democracia todos os portugueses são democratas, sendo aliás o comentário a que respondo o exemplo da impossiblidade de isso acontecer.


    • Qualquer empreendedor merece o meu respeito. Uns serão bem sucedidos, outros nem tanto, alguns irão falir, faz parte das regras do jogo. O que verdadeiramente me desagrada são as Greyhound, quando esquecendo as origens, se aliam a políticos e burocratas para operarem rotas em regime monopolista, aumentando preços. Faz lembrar por cá boa parte das principais empresas nacionais… Já me agrada a ideia de pagar um preço baixo entre Boston e N.Y. E que o consumidor tenha total liberdade de escolha.

  2. Nightwish says:

    Desregulação de quê, limites de segurança? Poluição?
    Detalhes, meu caro, detalhes, que uma sociedade moderna não pode existir à volta dos lucros dos amigos.

  3. Nuno says:

    devia passar uns dias em Lima para ver como que se parece um mercado de transportes desregulado com concorrência a sério entre diferentes empresas de transporte e entre trabalhadores da mesma empresa podia ser que mudasse de opinião em relação à intervenção do malvado estado burocrático. https://www.youtube.com/watch?v=QLUVVY2FQT8

  4. 1223654 says:

    é uma seca, pá. já não se pode ter iniciativa como antigamente. o sacana do estado sempre a meter-se ao barulho.
    já não se podem externalizar custos como antigamente, pá: cortar na segurança no trabalho, poluir uns rios.

    • Miguel Cabrita says:

      O sacana do estado pá, sempre disposto a dar a uma mãozinha a empresas dominantes e a criar monopólios que mais cedo ou mais tarde vão dominar o próprio estádo pá e assim vão prejudicar tanto trabalhadores como consumidores, pá.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.