Nós também Primeiro, nós também…

Eu espero que isso não venha a acontecer, porque o acordo que foi alcançado está a ser respeitado pelo Governo e, normalmente, nós gostamos que os acordos que vamos fazendo possam ser respeitados” (Presidente do Conselho de Ministros)

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Ouvir aldrabões a falar de “acordos respeitados” e de “palavras de homem” (isto foi dito por um outro aldrabão), diz bem o estado a que chegou a desfaçatez neste país. E quando vemos esta gentalha no topo das preferências dos votantes, diz bem do estado mental do português.

  2. Lara Liz says:

    Pois é: há acordos que não são respeitados, e há também os NÃO-ACORDOS que se teima em impor à força: é o caso do pseudo-acordo ortográfico, não ratificado pela maioria dos países que o discutiram, não posto em prática com carácter obrigatório pelos poucos que o ratificaram, mas que o governo português (orgulhosamente só) impõe arbitrariamente, à revelia também da vontade da maioria do seu povo, dos principais linguistas consultados, etc.
    Fico a pensar: saberão eles o significado de ACORDO?

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Esta gentalha tem um significado para a palavra Acordo. É abanar a cabeça afirmativamente … independentemente da matéria acordada ou mesmo … não acordada. O que interessa é fazer como os cavalos…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.