A irrevogável lata de Paulo Portas

Portas Careca

A propósito da anunciada greve dos pilotos da TAP, Paulo Portas vestiu o habitual disfarce de falso moralista e, em tom de profunda e fabricada consternação, afirmou que o protesto de 10 dias não é “razoável” e que não é “aceitável” que um grupo de pessoas “capture” uma empresa inteira, apelando de seguida ao “patriotismo” contra a decisão dos pilotos da transportadora portuguesa. E bem vistas as coisas, esta greve parece revelar uma tentativa do sindicato dos pilotos de conseguir para os seus associados uma fatia da empresa e não tanto uma preocupação genuína com o futuro da mesma.

Mas as palavras do profissional da pandeireta remetem-me para um passado não muito distante em que um destacado governante português tomou uma decisão pouco “razoável” e muito menos “aceitável” perante o contexto do momento em si, que resultou na apresentação da sua célebre e irrevogável demissão e que “capturou” não uma empresa mas um país inteiro, que como consequência dessa decisão assistiu a uma subida violenta dos juros da dívida pública. Será que alguém tentou apelar ao “patriotismo” desse governante? É possível. Mas ele estava mais focado nos seus objectivos pessoais, que como sabemos culminaram na sua promoção a vice-primeiro-ministro. Que autoridade tem agora esse sujeito para criticar a escolha dos pilotos da TAP que, tal como Portas fez, estão a olhar pela sua vida? Nenhuma. Mas lata tem de sobra.

Comments


  1. Por uma questão de patriotismo, «obviamente», demita-se! Mas demita-se mesmo, de uma forma irrevogável. Ou melhor, saia da política, não vá alguém de boa memória fazer-lhe a vontade, lembrando-se do dia em que V. Exa., como jornalista, disse uma coisa parecida com isto: «matem-me, quando um dia chegar a político». É, portanto, uma questão de patriotismo, de segurança pessoal e de higiene intelectual e moral.


    • Já era tempo mas suspeito que o vamos aturar por alguns anos. Até que se farte e passemos a tê-lo como comentador televisivo a viver à custa de uma reforma gordinha.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.