Cavaco e as falsas opções de escolha

O mundo comentador tem andado animado sobre o que Cavaco irá decidir. Irá dar posse ao governo PS apoiado pelo PCP e pelo BE? Ou irá manter o governo do PSD/CDS em gestão? O fiel da balança, dizem, está naquilo que o Cavaco considerar mais estável. Esta é uma falsa questão.

  1. Imaginemos que Cavaco considera que um governo PS/PCP+BE é instável. Neste caso, manterá o governo PSD/CDS em funções e haverá eleições lá para Março.
  2. Por outro lado, vamos supor que Cavaco considera um governo PS/PCP+BE estável e mandata Costa para formar governo. Imaginemos ainda, neste cenário, que, afinal, este governo de esquerda não será estável. Então, se as coisas correrem muito mal, haverá eleições lá para Março, assim se caindo na situação 1. Se correrem mais ou menos poderá haver eleições lá para o meio do mandato, o que corresponde a uma situação melhor do que a 1. E se tudo corre bem, haverá daqui a quatro anos, e a situação é muitíssimo melhor do que a 1.

Note-se que, para se avaliar se uma situação é melhor ou pior, se está a utilizar o padrão Cavaco, segundo o qual importa ter estabilidade.

No presente contexto, se Cavaco conseguir ser coerente consigo mesmo, só lhe resta mandatar Costa para formar governo. O que o mundo comentador está a fazer ao colocar falsas opções de escolha em cima da mesa é, essencialmente, criar espaço mediático para que Cavaco possa fazer uma escolha incoerente com a sua própria argumentação.

Alguém terá que engolir mais sapos. Vá lá que poderão optar pela cor que lhes for menos tóxica.

sapos

Comments


  1. Olá analista.
    Recomendo a utilização de algoritmo, para análise tão profunda.
    porque assim não dá.

    • j. manuel cordeiro says:

      Se é para medir profundidades, então é de utilizar um paquímetro de profundidade.

  2. politologo says:

    Note-se , não pode haver eleições para a AR antes da dissolução da actual AR a qual não poderá ser antes de 5 de Abril . E eleições para 5 de Julho , E durante 5 de Abril até 5 de Outubro não pode haver eleição para PR . Uma forma indirecta de ACS prorrogar o seu mandato que terminaria em 3 de Março…E a coligação já sonha (e faz por isso) para ter uma maioria absoluta em Julho …Concluindo ,
    Estamos num País de analfabetos(a eterna tragédia do Português e da Matemática) porque : a) não lêem a
    CR ; porque não sabem fazer contas :
    O PS teve a maior receita votos/euros ;
    Porque o PS foi o partido mais votado . Vd . presunção que não pode ser ilidida por o voto ser secreto , contida nos. 1 , 2 e 3 do artigo 5º da Lei nº 19/2003 de 26 de Junho ; Votantes PS = 1.747.685 = 32,31 % ; Votantes PSD = 81.054(Madeira e Açores) + 1.642.053 (Continente) = 1.723.107 = 31,85% ;
    Votantes CDS = 351.868 = 6,5% (inferior a BE e PCP) ;
    O PSD e o CDS , em relação a 2011 , tiveram uma perda significativa de votantes e de deputados ; o PS , em relação a 2011 , teve mais deputados e mais votantes ; e o aumento da abstenção foi à custa do PSD ; o quadro para a coligação PSD/CDS é francamente negativo
    Estamos num País de “maluquinhos”(doença que já dura há quarenta anos) pois agora votamos no A porque não gostamos de B . Amanhã votamos no B porque não gostamos de A , e assim sucessivamente …E como diz Saramago , A e B se alternam nos sucessivos Governos para ver quem rouba mais !… E a final já não há mais nada para vender . Somente em crescendo 230 mil milhões de euros por pagar !…Pobre “tuga”
    E ainda , com o devido respeito , um Pais de Ignorantes que ao fim de 40 anos ainda não conhecem o extra-terrestre que aterrou em Boliqueime com a nossa maior desgraça …