O fel de Cavaco

A terminar o ciclo da nomeação de António Costa para formar o XXI Governo Constitucional, a PR emite este comunicado, usando duas vezes, uma no título e outra no texto, o verbo indicar em vez do institucional indigitar. O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa dá até um exemplo de aplicação do verbo indigitar: O Presidente da República já indigitou o Primeiro Ministro. De resto, indigitação significa propor ou designar alguém para um cargo; indicação é mais aquilo que informa alguma coisa.Não me convencem que a troca de verbo foi casual, convicto como estou tratar-se de mais um acto próprio de Cavaco, o repugnante. [Carlos Fonseca]

Novamente o Cavaco dos dois pesos e duas medidas, das meias palavras e do rancor. Que se esconde numa capa feita de institucionalismo, bolo rei e bananas da Madeira.

Comments

  1. Filipe says:

    Cavaco é do mais manhoso que há. Até nestas porcarias. O homem é mesmo intragável!

  2. NIKO says:

    FEIO, PORCO E MAU


  3. O Cavaco teve a pior prestação; até parece que quis legitimar o patetico tiro no cavaco como desporto duma certa gente com moral bem definida.