Presidenciais 2016 – debates

Assisti aos 4 debates desta noite. No 1º Sampaio da Nóvoa surpreendeu-me pela positiva, postura serena, calma, dominou completamente Marisa Matias, que poderia ter ficado encostada às cordas na questão do Orçamento rectificativo. A eurodeputada não consegue despir a militância, representando uma facção do Bloco de Esquerda que dificilmente valerá eleitoralmente metade do resultado alcançado pelo partido nas últimas legislativas. Claro que tacitamente Sampaio da Nóvoa que aspira a voos mais altos, porque precisa dos votos da candidata numa eventual 2ª volta, permitiu que Marisa Matias passasse incólume sem grande contraditório. De resto Marisa Matias também não pretendia levantar grandes dificuldades ao opositor de hoje, limitando-se ao soundbyte. O seu objectivo é marcar território para si própria e para o Bloco de Esquerda, criando durante a campanha, principalmente nos debates, as maiores dificuldades que conseguir a Maria de Belém e principalmente a Marcelo Rebelo de Sousa.

No 2º debate, Maria de Belém entrou numa postura defensiva face a um Paulo Morais nitidamente ao ataque. Durante anos foi rosto da luta e denúncia de casos de corrupção, bem preparado sobre o tema, irá procurar causar embaraços aos adversários que têm filiação partidária. Será mais difícil quando enfrentar Sampaio da Nóvoa ou Henrique Neto. Para Maria de Belém este era um debate onde pouco tinha a ganhar, sobretudo era preciso evitar perder. Os debates que contam serão certamente com Marisa Matias e Edgar Silva que irão procurar criar dificuldades de facção, com Marcelo Rebelo de Sousa mas principalmente com Sampaio da Nóvoa, com quem disputa a eventual passagem à 2ª volta.

O 3º debate mostrou um Henrique Neto igual a si próprio. À semelhança de Paulo Morais, mas com maior assertividade porque tem um pensamento político para o país, pode causar embaraços a qualquer adversário nos debates. Hoje dominou como quis Edgar Silva, que debita a cassete do costume e não é capaz de sair do guião previamente estudado.

O 4º debate é uma aberração, o modelo não funciona. Juntar os 3 candidatos com Marcelo Rebelo de Sousa, bem sei que será feito o mesmo com Maria de Belém e Sampaio da Nóvoa, limita e muito o confronto de ideias. Aquilo parece uma conversa numa roda de amigos, o que permitiu a Marcelo passear à vontade sem uma única questão difícil colocada Vitorino Silva ou Jorge Sequeira. Cândido Ferreira abandonou o debate em protesto pelo modelo seguido pelas televisões. Será bem diferente para o principal favorito à vitória quando enfrentar a hostilidade de Edgar Silva e Marisa Matias ou tiver que se confrontar com Paulo Morais e Henrique Neto, onde nada ganhará e muito pode perder. Muito irá depender da evolução nas sondagens, mas provavelmente os debates mais fáceis serão com Maria de Belém e Sampaio da Nóvoa, porque o tacticismo costuma imperar.

Para finalizar, tenho sérias dúvidas que estes debates influenciem grande coisa, claro está, à excepção de qualquer gaffe monumental que alguém possa eventualmente cometer, e que seria repetida à exaustão nos media e redes sociais. De contrário isto não passa de monotonia. Assisti hoje, mas não penso repetir a dose, nem sequer metade.

Comments

  1. A.Silva says:

    F…-se que raio de post mais doentio e tendencioso de direita.


  2. epá…do pior que já li neste magnifico blog.

  3. ...não acredito que... says:

    Ainda não sei em quem votarei para Presidente da República.
    Mas já sei em que não votarei. Não votarei no Marcelo que é o Cavaco (2) mas mais (ainda) em sacana.

  4. O Homem Especial Paulo Silva continua a censurar comentários no Aventar. says:

    Vou lançar um abaixo assinado para promover o Homem Especial, Paulo Vieira da Silva, a futuro candidato.
    Ele tem 4 anos para aprender a escrever e a deixar de censurar comentários aqui no Aventar.