Inaceitável

“O governo pode sonegar os dados. Mas não há como esconder os mortos. Basta contá-los, um por um, à saída. É a rotina na morgue do maior hospital do país.”, Rafael Marques, jornalista angolano.

Mas em Portugal respeitam-se os “órgãos de soberania” e os olhos… fecham-se. E diz-se, sem rir, que em Angola existe um Estado de Direito.

 

Comments

  1. Ana Moreno says:

    Sem rir e sem chorar, que é o que dá vontade.

  2. A.Silva says:

    Quem, rafael marques o empregado de george soros?
    Quem, rafael marques aquele que é financiado pelo governo americano ?

    http://www.ned.org/region/africa/angola-2014/