Como bater no fundo: a mentira de Passos e a revolta dos abanadores de bandeiras


PPC

Imagem via Uma Página Numa Rede Social

Exposta mais uma mentira de Pedro Passos Coelho, vários foram os seus apoiantes que vieram a terreiro tentar contrariar os factos, com aquela indignação tão ternurenta de quem não perdoou uma aldrabice ao seu antecessor mas que está sempre preparado para negar, com unhas e dentes, todo e qualquer embuste do comandante. Um abanador de bandeiras será sempre um abanador de bandeiras.

Para aqueles que acham – ou foram enganados pelos abanadores – que o virtuoso Passos Coelho não mentiu, sugiro uma vista de olhos à fotogaleria do DN ou uma visita ao insuspeito Observador

Para aqueles que defendem tratar-se de uma mentira sem importância, importa recordar que Passos Coelho foi primeiro-ministro e pretende voltar ao cargo. Se entendem que a honestidade não é relevante no exercício de funções governativas ou meramente legislativas como aquelas que o líder do PSD agora desempenha, então perdoem-me mas vocês merecem todos os políticos corruptos que nos assaltaram, mentiram e manipularam.

Para aqueles que se agarraram a uma nota publicada pela CM de Mortágua, que refere que a ponte do IP3 em questão não foi alvo de inauguração oficial, contrariando a generalidade da imprensa nacional, remeto-vos para uma publicação de um dos canais oficiais da campanha da coligação PSD/CDS-PP às últimas Legislativas, onde era referido, sem margem para ambiguidades, o seguinte:

No concelho de Mortágua, [Pedro Passos Coelho] inaugurou a nova Ponte da Foz do Rio Dão no IP3

Numa realidade paralela em que a teoria que umas quantas virgens ofendidas nos tentam agora vender não é pura e simplesmente ridícula, então foi a própria máquina de comunicação da coligação encabeçada por Pedro Passos Coelho que mentiu em campanha, ao afirmar que a inauguração agora negada por Passos & abanadores foi feita por Passos na companhia de uma série de abanadores. Nem dá para ter pena. Só vergonha alheia.

PaFinaug

Finalmente, para os moralistas que acham toda esta discussão ridícula, como se a honestidade de um eleito não fosse basilar para a sua condição, importa recordar que foi precisamente Pedro Passos Coelho quem trouxe este tema para a ordem do dia, quando em declarações à imprensa orquestrou a manobra do austero virtuoso que não perde o seu precioso tempo com questões menores como inaugurações, com o objectivo claro de atacar o actual governo e aproveitar-se do facto de Sócrates estar presente na cerimónia para potenciar a onda de indignação nas redes sociais, promovida pela rede de Marias Luz e outras manipulações virtuais que por aí andam. O que vindo do sujeito que elogiou de forma apaixonada Dias Loureiro representa o expoente máximo do patético.

Vá, abanem lá as bandeirinhas. Já não há tachos para todos na Segurança Social mas ainda se vão arranjando uns biscates aqui e ali.

Comments

  1. MJoão says:

    Mas ele não inaugurou , ele “descolcou-se”, como diz , e bem , na página da visita a Viseu .🙂🙂 E depois, coitado, ele tem é de ser tratado do seu distúrbio de mentiroso compulsivo.

  2. Ana A. says:

    Confesso que nunca tive ídolos de qualquer espécie, por isso, tenho muita dificuldade em entender algumas cegueiras, que menorizam tanto os seus portadores.

  3. seterios says:

    D. Coelho I. Cognomes: O Visitador ou O Deslocado

  4. José Peralta says:
  5. Edgar Carneiro says:

    Quantas mentiras já ouvimos deste senhor? E quantas mais teremos ainda de ouvir?

  6. Anti-pafioso says:

    Não liguem ,tem os neurónios queimados da passa .

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s