Provas cegas


Como saber se o ar enlatado é mesmo de Fátima? Depois de o inalar, verá aparições.

Comments

  1. Konigvs says:

    Não podemos negar à partida os cientificamente comprovados efeitos do placebo. Ainda por estes dias contava uma história a que assisti, de um senhor, já com mais de 70 anos, que quando visitávamos uma igreja e ele viu as pessoas a benzer-se e a fazerem a genuflexão, lembrou a sua vizinha que certa vez como sabia que ele ia a Fátima, lhe pediu para trazer água de lá. Contava ele que já estava a uns 10Km de Fátima quando se lembrou da mulher, e então lá foi encheu uma garrafa de água da primeira torneira que encontrou. Dias depois a vizinha foi lá agradecer-lhe. “Ai que a água fez-me tão bem”.
    A prova do placebo é a maior evidência que temos o poder de nos auto-curarmos. Se calhar só temos de escolher em qual santinha acreditar. Mas também há quem diga “fia-te na virgem e não corras!

  2. Konigvs says:

    Quanto ao saber se o ar é mesmo de Fátima, isso certamente que já terá uma certificação atestando a origem do produto. A ASAE nessas coisas nunca facilita. Não sai nenhum produto para o mercado sem estar devidamente inspecionado. Muito provavelmente até já haverá a confraria do ar de Fátima.
    Eu quer-me parecer até que estamos perante o melhor negócio de exportação, bem melhor até que o negócio do Álvaro, a cena dos pasteis de Belém. Podemos exportar ar do santuário de Fátima, da Sé de Braga e de todos outros santuários do país. Das praias do Algarve, das caves do vinho do Porto, do Gerês, da Serra da Estrela, ar dos pontapés na atmosfera do Cristiano Ronaldo, etc, tudo com certificado de origem.
    Parece-me um produto de pouco investimento e de alta rentabilidade. Acho que pagamos a dívida em três tempos.

  3. Rui Silva says:

    Viva a inovação.
    Um mau empresário, julgo que pensaria primeiro em vender água de Fátima, o que arrastaria uma serie de problemas para resolver como: análises e o próprio transporte que seria mais caro, etc.
    Aqui na presente situação podemos dizer que foi dado o toque de Midas. A quem lembraria senão a um visionário:
    Vender caixas com nada.

    Imagino o secção de Assistência Pós Venda/ Reclamações a receber uma chamada telefónica com queixas do género:
    a minha caixa tinha ………..(inserir o que se quiser) lá dentro por isso fui prejudicado uma vez que recebi a menos n moléculas de ar de Fátima. Quero ser ressarcida.
    E o funcionário a responder que vão de imediato proceder ao envio de uma lata completamente cheia ( onde com certeza, não conterá nada, como o cliente deseja) como compensação

    Brilhante, proponho que seja galardoado com os mesmos prémios de gestão concedidos ao Zeinal Baba.

    Rui Silva

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s