Verão

verão

Às portas da União

Erdogan

Golpe de Estado ou encenação, o poder de Erdogan sai reforçado e a União Europeia fragiliza-se perante um estado a quem entregou 3000 milhões de euros para controlar os fluxos migratórios de refugiados sírios, acompanhados de promessas de um novo impulso nas negociações para a adesão da Turquia. A mesma Turquia que pretende agora reinstituir a pena de morte, cenário incompatível com a adesão mas apreciado por ditadores locais como Viktor Orbán. E enquanto a fronteira leste da Europa se radicaliza de forma aterradora, os donos da União brincam à austeridade, castigando exemplarmente as ovelhas tresmalhadas do sul. Entretanto, em Ancara, a purga de Erdogan soma e segue. E, segundo o comissário europeu Johannes Hahn, o regime turco já tinha em sua posse a lista de alegados golpistas, mesmo antes do caos se instalar. Mas isso não interessa para nada, pois não?

Sobre a febre dos pokémons

Pikachu
Uma Página Numa Rede Social

Perspectiva: é comum vermos malta a publicar histórias acerca do quão agradável foi a sua infância e adolescência. Com inspiradas doses de romantismo e nostalgia, recordam a época em que brincavam na rua, caíam do baloiço, esfolavam os joelhos, cobriam-se de espinhos e arranhadelas, quando iam buscar a bola que caíra no meio do mato, e não eram menos felizes por isso. Pelo contrário, essas pequenas mazelas acabaram por enriquecer-lhes a juventude.

Passaram 20 ou 30 anos. O Muro de Berlim caiu, as Torres Gémeas foram destruídas, o Iraque foi invadido, a TVI pôs um troglodita a dar pontapés na cara a uma rapariga em directo, o Facebook pôs estranhos de todo o mundo em amena cavaqueira, como se todos fôssemos amigos há anos, e o Passos Coelho juntou-se ao Paulo Portas, para baixarem o salário aos portugueses – ou, como eles lhe chamam, tornar os portugueses “mais competitivos” – e para venderem o maior número de empresas públicas no mais curto espaço de tempo possível.
Sim, passou depressa.
[Read more…]

Retrocesso e radicalização: o alarmante destino de Theresa May

New British Prime Minister Theresa May speaks to the media outside her official residence,10 Downing Street in London, Wednesday July 13, 2016. David Cameron stepped down Wednesday after six years as prime minister. (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)

A chegada da eurocéptica Theresa May ao poder no Reino Unido não está a ser particularmente animadora. Poucos dias após se mudar para o nº10 de Downing Street, a nova primeira-ministra inglesa já conseguiu a proeza de promover uma onda de retrocessos de proporções consideráveis. Margaret Thatcher iria adorar.

Para a pasta do Ambiente, May convidou Andrea Leadsom, a Ministra da Energia de David Cameron que recentemente questionou a veracidade do problema das alterações climáticas, flagelo que ainda esta semana regressou à ordem do dia, após a divulgação de um relatório encomendado pelo executivo Cameron que avisa para a necessidade do país se preparar para cheias, vagas de calor e escassez de alimentos provocadas precisamente pelas alterações climáticas. Leadsom é também uma apoiante da caça à raposa, do abate da floresta e do regresso em força do carvão, caminho que o seu antecessor tentou reverter.  [Read more…]

Vão antes caçar mostrengos

pokemon_livre_adao_barreiroBarreiro, terra dos pokemons livres.

Conservador mais conservador, não há!

Melania-Trump

Os canais de informação portugueses estão a passar incessantemente o discurso da senhora Trump, uma modelo eslovena (irónico) com idade para ser filha do lunático, que pouco mais fez que ler um plágio do discurso de Michelle Obama em 2008. Deve ser uma existência interessante, a de uma modelo emigrante casada com um fundamentalista anti-emigração, cuja existência não deverá ir muito além de centros comerciais, cocktails interessantíssimos e roupas chiques a valer, tudo isto na companhia dos amigos racistas e xenófobos do marido, entretidos a fazer piadas sobre muros e emigrantes corridos ao biqueiro. O botox até estala mas a malta agradece. Na ausência de um discurso sensato e mentalmente são, teremos sempre as curvas da única potencial próxima primeira-dama do centro do império para nos distrair. A seita do chá deve estar a adorar. Conservador mais conservador, não há!

“O Presente de Deus”, por José Goulão

Fala quem sabe