UE contra cidadãos europeus: STOP CETA, STOP TTIP! – 2

cetaklage

125.000 contra o CETA Tribunal Constitucional

Estamos no sprint final para a assinatura do CETA, o Acordo Económico e Comercial Global entre a UE e o Canadá, prevista para o final de Outubro aquando da vinda de Trudeau a Bruxelas para a Cimeira UE-Canadá (28-29.10.16).

O CETA que, após aprovação do Parlamento Europeu, deverá ser “provisoriamente aplicado” antes da ratificação nos parlamentos nacionais, prevê a criação de uma comissão mista na qual os estados membros da UE não estão representados e que tem competência para alterar anexos e protocolos até tornar o texto original do acordo totalmente irreconhecível. E que vai possibilitar às 42.000 companhias americanas sediadas no Canadá, incluindo a Monsanto e as grandes empresas de energia, processarem os estados quando considerarem que os seus lucros podem estar ameaçados.

Foram hoje entregues ao tribunal constitucional de Karlsruhe as procurações de mais de 125.000 cidadãos que subscrevem uma queixa de inconstitucionalidade do CETA, a segunda apresentada a este tribunal. Foi ainda entregue um pedido de urgência, cujo objectivo é uma decisão do tribunal constitucional que impeça a Alemanha de se pronunciar a favor da assinatura e da aplicação provisória do CETA. Reuniram-se mais de 200 activistas em frente do tribunal e formaram uma corrente humana ao longo da qual foram passando os 70 pacotes com as procurações que apoiam a queixa constitucional. Estiveram presentes cerca de 20 representantes dos media, entre os quais os dois programas de televisão públicos ARD e ZDF e a acção foi divulgada nos principais jornais e telejornais.

Em Portugal, faça o CETA-Check e esteja atento, foi entregue uma petição pública que irá ser discutida na Assembleia da República, em data a divulgar.

A contratação, a contração e a contracção

DSC_0334

© F.M. Valada, 25/8/2016

There was a picture of Florence in Behavioral Science at Quantico, shown him as a curiosity. It was the same view he was seeing now, old Florence from the Belvedere, the best view there is.

— Thomas Harris, “Hannibal

***

Para legenda de fotografia com os excelentes Rui Vitória e José Mourinho, Hugo Gil e Benfica escreveu

Contração para adjunto

em vez de

Contratação para adjunto

hugo gil e benfica

Durante muitos minutos, os polegares esticados, os corações e os sorrisos feicebuquianos foram aparecendo — passados dezasseis comentários, alguém deu pela gralha:

Contração??? Estavam apertados???

Entretanto, Hugo Gil e Benfica [Read more…]

Como a Apple e o resto do Silicon Valley fogem aos impostos


A ler na Wired.

Democracia deposta no Brasil

O golpe foi consumado esta quarta-feira no Senado brasileiro. Dilma Rousseff foi afastada do cargo e Michel Temer assume, definitivamente, a presidência do país até 2018. Era um resultado previsível mas, quando acreditamos na Democracia e na Justiça, é um murro no estômago. E, na verdade, é um murro em mais 54 milhões de votos, na Educação, na Saúde, na Justiça, na Democracia. É um “chega para lá” em milhões de pessoas.

[Read more…]

O Observador (uma vez mais) ao serviço do PSD

O

No Parlamento, o deputado Hugo Soares considerou que determinados dados económicos comprovam que o “modelo económico seguido pelo Governo das esquerdas falhou“. Falamos do mesmo Hugo Soares que alegou “motivos de força maior” para faltar à sessão parlamentar no dia em que viajou para França, alegadamente a convite de um empresário, para assistir a um jogo do Euro 2016. Penso que estamos conversados no que diz respeito à credibilidade do deputado em matéria de considerações.  [Read more…]

Quanto vale um político português em Angola?

Alfredo Muvuma


Segundo uma acusação jornalística, o valor pago pelo vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, a um procurador português (Orlando Figueira) para que este arquivasse os processos-crime de investigação que decorriam a propósito das suas actividades ilegais foi de € 300.000,00 (trezentos mil euros).

A confirmar-se esta informação, ficámos a saber que um procurador da República portuguesa valerá 300 mil euros no mercado da corrupção angolana.

Entretanto, por estes dias foi anunciado com pompa que o antigo vice-primeiro-ministro de Portugal e líder emérito do CDS-PP, Paulo Portas, seria o convidado de honra do VII Congresso do MPLA. Com menos pompa, ficámos também a saber que, uns dias antes, este cidadão português (que actualmente não exerce cargos públicos) recebera num gabinete da Assembleia da República Portuguesa funcionários de uma grande empresa de que é hoje consultor e que tem profundos interesses em Angola e na África em geral: a Mota-Engil. Aparentemente, as reuniões do cidadão, antigo vice-primeiro ministro, teriam servido para preparar os negócios desta companhia em Angola, antecipando a presença do cidadão de honra no Congresso do MPLA.
[Read more…]

Uma coça razoável

Esteve quatro anos do governo, no cargo de primeiro-ministro, e tem uma “noção razoável” daquilo que é a situação da CGD. Boa, podia ser pior. Não admira que Marques Mendes lhe aplique, a ele e à restante equipa do saudoso Pàf, uns belos açoites pela sua incompetência em matéria de sistema financeiro. Entre problemas empurrados com a barriga e lixo varrido para debaixo do tapete, a coça só não é monumental porque eles até são amigos e ainda jogam na mesma equipa. Mas não deixa de ser um momento para mais tarde recordar, com a chancela desse guru do comentário político e da consultoria privada. Uma coça razoável. E merecida.

Video: Geringonça/Luís Vargas