Ventos de mudança nos EUA

As próximas eleições americanas poderão colocar em causa o establishment do bi-partidarismo. Há muito que pequenos partidos procuram sem sucesso um lugar no sistema. Se H. Clinton está longe de assegurar o pleno nos Dems, que dizer de Trump no GOP? Gary Johnson e William Weld representam em 2016 uma séria ameaça ao sistema. Com sondagens oscilando entre 5 a 10%, recolhendo cada vez mais apoios, nomeadamente de figuras destacadas do Partido Republicano, que não se revêm em Trump…

Será obviamente difícil para não dizer impossível que Gary Johnson venha a ser o próximo presidente dos EUA, mas não deixaria de ser interessante que obtivesse vitórias estaduais, Novo México e Utah são possíveis, que garantissem alguns votos e impedissem Trump ou Clinton de obter os 270 votos necessários para a eleição no colégio eleitoral. Venha ou não a atingir o objectivo, a candidatura libertária tem para já o mérito de lançar sementes para o futuro na esperança que algo mude na América, retirando poder ao governo em benefício do cidadão.