Leonardo Ralha defende voyeurismo da CMTV

“O atentado que provocou 84 mortes na cidade francesa de Nice gerou uma vaga de indignação nas redes sociais portuguesas. Pena é que não tenha sido dirigida ao terrorista que acelerou ao volante contra a multidão no feriado nacional de 14 de Julho.”

Assim começa a defesa da CMTV escrita por Leonardo Ralha, jornalista do Correio da Manhã. Um parágrafo apenas e logo batemos em duas falácias. A primeira reside na afirmação de não ter existido uma “vaga de indignação nas redes sociais portuguesas” dirigida ao terrorista. E a segunda, depreende-se, a cobertura, digamos noticiosa, da CMTV não pode ser objecto de críticas.

Ralha desenvolve, no segundo parágrafo do seu texto, a explicação que encontra para essa onda de protestos, para os quais o Aventar, sumariamente, também contribuiu. Segundo o cronista,  houve “raiva” demonstrada “aos órgãos de comunicação social” por estes “mostrarem imagens chocantes”.  Não, corpos “seminus, estropiados, desarticulados, a escorrer litros de sangue, de olhos abertos“, usando as palavras de Vasco Pimentel, não são apenas imagens chocantes. Constituem um exercício de voyeurismo, tal como os que diariamente enchem esse canal de televisão, esticado até à exaustão. Não se trata de “ocultar consequências”, nem de fazer “desaparecer causas”, Leonardo Ralha. A cobertura da CMTV procurou, e conseguiu, mostrar as entranhas da carnificina, como forma de atrair a mesma audiência que entope uma estrada perante um carro acidentado do outro lado.

[Read more…]

Respect! Nós somos os improváveis

portugalhoquei.artigo

Confesso que todas as conquistas portuguesas me enchem de orgulho, sejam elas no desporto, na ciência, na cultura, na literatura, nas artes. Em todos os campos. Embandeirei em arco com as conquistas do futebol, desporto-indústria de milhões; como do atletismo e do hóquei em patins, desporto de milhares; como das artes marciais, desporto de tostões; como do desporto adaptado e as dezenas de medalhas de Lenine Cunha, desporto sem soldo.
Adoro destruir bestas negras, nem que seja à custa de ridicularizar bestas-quadradas. No futebol, foi a França; no hóquei em patins, a Espanha e a Itália, ambas despachadas, a seu tempo, com chapa seis. [Read more…]

Da Política

Todos os gestos políticos têm, além dos seus efeitos práticos, uma dimensão simbólica. É nessa dimensão que reside a assinatura moral da política.

Da Dignidade do Homem

“Pelo teu poder poderás degenerar e tomar as mais baixas formas de vida, que são animais. Pelo teu poder poderás, graças ao discernimento da tua alma, renascer nas formas mais elevadas, que são divinas”.

Pico della Mirandola
1463-1494

Oposição ressabiada

Rui Bebiano

Em entrevista ao DN, Passos Coelho declara que “o governo tem o dever de cumprir a legislatura que roubou”. Anuncia ainda que com António Costa o país vai ficar “esganado”. É pena a nossa oposição estar confinada à exibição ininterrupta e patética do ressabiamento, pois em democracia todo o governo precisa de contraditório à altura.