Pacheco Pereira sobre a possibilidade de um novo resgate

Existe um colete de forças que torna o decurso económico independente da mudança de governo, facto que  direita não quer ver. Esta opta pela justificação que lhe serve para o objectivo eleitoral. A esquerda também opta por uma leitura desligada deste percurso ao pretender que a situação está melhor. E até melhorou para as pessoas, mas sobra a dúvida se a melhoria pontual resistirá ao contexto macro. Uma coisa é certa, não é por o país ficar melhor que a situação individual melhora. Isso seria construir uma floresta sem árvores. O país melhora quando os seus cidadãos ficam melhor.

Aliás tudo o que está a acontecer agora não revela qualquer significativa inversão das tendências negativas dos últimos meses da governação PSD -CDS. Acresce que a verdadeira bomba -relógio do sistema bancário, que o governo Passos-Portas-Maria Luís deixou de herança, tinha-lhes rebentado nas mãos e, se compararmos a inépcia e a negligência criminosa do governo PSD-CDS nesta matéria, é provável que os estragos fossem maiores. Aliás, a causa mais provável para haver um novo resgate em Portugal é a situação da banca, e essa responsabilidade vai inteirinha para Passos, Portas e Maria Luís.

O impasse da política portuguesa é apenas este e este “apenas” é gigantesco: se quem manda hoje na Europa, a aliança da Alemanha com alguns países do Centro e Norte da Europa, continuar a impor as mesmas políticas de “ajustamento”, que hoje são criticadas até pelo FMI…, não aceitar proceder a uma mudança que passe pela restruturação das dívidas, pela baixa dos juros, pela maior flexibilidade na gestão dos défices, por políticas de investimento, e pela solidariedade activa dos países mais ricos com os mais pobres, na tradição dos fundadores da União, nem Portugal, nem a Europa sairão dos impasses actuais. [Pacheco Pereira, Visão, 19/08/2016]

Comments

  1. JgMenos says:

    Economista de renome, suspeito de ter colaborado activamente na criação do cenário macroeconómico do PS, é merecedor de toda a atenção.

    • Nightwish says:

      Como se os cientistas de renome que o JgMenos tanto gosta tivessem acertado nalguma coisa nas últimas décadas.
      Basta apenas ter o bom senso de saber que modelos funcionam e quais só em Exceis mal feitos é que têm lógica. Qualquer dia há de aparecer mais um a fazer da dívida o fim da civilização.

  2. Knome says:

    Cegos. No politicamente correcto, invisuais.


  3. temos há seis meses o governo do dão sebastião Costa O passos já foi.


  4. Doença mental ou ilusão ao povo! Cuidado que pode ser pegadiço…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.