Pagaram, não foi? 


Não vejo qual é o escândalo. A artista explica a obra (ups!, lá se vai a mística), encarregado-se da vertente plástica (em vez de esferovite).

“A minha obra é feita em plástico e não em esferovite como a outra.”

“Não é uma coisa pendurada entre duas palmeiras”

“A minha obra acende-se à noite e é fluorescente.”

É “em PVC com um sistema de iluminação de cor verde, para poder dar aquela ideia da fluorescência”.

[post actualizado]

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Joana Vasconcelos é paga para fazer as delícias do Poder, seja o político, o religioso ou o financeiro, tal como noutros tempos, outros artistas terão feito o mesmo, mas com muito mais qualidade e engenho. A culpa não é dela, de facto.
    No tempo de Leonardo Da Vinci e de Miguel Ângelo, não tínhamos o polivinill, vulgo PVC. Nem a esferovite, ou o acrílico. Nem outros produtos betuminosos.
    Nessa época trabalhavam-se os metais, e os utilizados eram normalmente o cobre, bronze, a prata, e muito menos, o ouro. Trabalhava-se a pedra mármore, o granito menos, e a Madeira de talha. Enfim, “tudo muito mais próximo da natureza criada por Deus”, e muito menos da tecnologia criada pelo homem.
    Na altura, o comum nos terços, nos rosários, nas salvas, nos cálices, etc, seria a prata, ou a prata banhada a ouro. Hoje é o plástico, ou baquelite, que será uma coisa similar.
    Antes tínhamos as jóias, hoje temos o pechisbeque.
    A Joana Vasconcelos é um produto com influências da escola Chinesa do século XXI, vinda pela mão da globalização, em que o importante é fazer barato, por metade do preço no mínimo, e de preferência a imitar o bom, mesmo que de gosto duvidoso.
    Uma espécie de carteira Chanel ou Burberry, feita na fábrica chinesa das imitações.
    Habituemo-nos a estas coisas sem dramas.
    Afinal, ainda iremos comprar um dia destes móveis ao IKEA, desenhados por ela.
    Quem sabe, uma sanita para gordos, para aqueles rabos muito grandes como o dela, que já não cabem naquele aro em PVC com medidas normais.
    Eu compro um, sem pestanejar!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s