A procuradora malcriadona…

… que até faz parecer o ex-líder da Juve Leo, Fernando Mendes, um tipo respeitável.
Não admira. É preciso não esquecer que os procuradores do Ministério Público são aqueles que tiveram a pior nota no exame do CEJ. Podiam ter chegado a juízes, mas nunca passaram de procuradores.
Embora, como é óbvio, a educação não se compre. Podes até chegar a presidente da República, não é por isso que serás mais educado do que o mais pobre que te elegeu.

Comments

  1. Dragartomaspouco says:

    Não te enerves porque a vez há-de chegar ao macaco Madureira e ao patrão dele
    Tem calma

  2. doorstep says:

    De que claque é esta procuradora?

    Sem dignidade, sem verbo, sem contenção, sem sentido táctico na condução do interrogatório. Aliás, não se tratava de interrogatório: era uma peixeirada alucinante, que transformou um boss de claque em cidadão polido, contido, condescendente!

    Que vai esta procuradora plasmar na acusação? Que o boss de claque respondeu com inusitada contenção à algaraviada de disparates com que o bombardeou?

    Triste justiça, obrada por gente desta!!!

  3. chakraindigo says:

    Tadinho do Mendes, devia estar tão cheio de medo, ele nem está habituado a mais do que cházinho no Versailles.

    Há que bater a continência estes meninos, não se dê o caso de nos confrontarmos frente-a-frente num beco escuro com um destes especimens.

    Entretanto, é aproveitar para fazer um crowdfunding para pagar a defesa do Musta, parece que o homem só ganha 1000€ por ano e ainda tem uma filha para sustentar.

    Quanto À procuradora, é confrangedor ouvir este interrogatório, se é que se pode chamar interrogatório a este monologo balbuciado.

    Depois ficamos admirados com o aproveitamento que os poderosos fazem das fragilidades do sistema judicial.

  4. Elvimonte says:

    Existe sempre a possibilidade desta procuradora ter sido uma das alunas, do curso de Auditores de Justiça, que participou naquele copianço generalizado que houve no CEJ há uns anos, precisamente à cadeira de Inquérito Criminal.

    ( https://expresso.sapo.pt/actualidade/copianco-marinho-pinto-defende-exclusao-de-candidatos-a-magistrados-video=f655853#gs.gXPBREc )

    A tentativa de fraude é crime, de acordo com o Código Penal e, no contexto em que foi praticado, coloca particularmente em causa o carácter de quem o terá cometido e o perfil para as funções a exercer.

    Contudo, desde o procurador da comarca até ao PGR, ninguém abriu um inquérito ao caso.

    E os meninos e as meninas, cujos salários como alunos da instituição rondariam na altura 2500 €, apenas tiveram que repetir o exame e, impunes, andarão hoje a acusar e a julgar, muitas vezes com a arrogância que apenas a impunidade confere.

  5. Ricardo Silva says:

    E claramente isto já foi depois de almoço…talvez já depois de jantar.

  6. ZE LOPES says:

    Chô Pinto! V. Exa. está a derivar rapidamente do laranjismo para o superdragonismo e para o populismo!
    E porquê? Porque o populismo vive, por exemplo de afirmações como:

    “É preciso não esquecer que os procuradores do Ministério Público são aqueles que tiveram a pior nota no exame do CEJ. Podiam ter chegado a juízes, mas nunca passaram de procuradores”.

    Isto é uma generalização, o que é uma carateística dos populismos! E uma mentira! No CEJ os candidatos optam por uma das carreiras. Conheço vários que optaram, ainda antes de se candidatarem, pela de procuradores. E, pela minha experiência, foram das melhores pessoas que conheci dentro dessas carreiras.

    Ou seja, pela minha experiência, tenho uma maior reserva aos que optaram por ser juízes!

    Realmente o dito interrogatório não foi grande coisa. Mas não lance a lama sobre uns ao mesmo tempo que limpa outros com cuspo! E não só juízes…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.