Entre a censura e o negócio – Objectivo: O controlo total

1- “O problema é que é esse mesmo mecanismo que está a matar a privacidade, a minar a democracia, a aumentar a crise da imprensa livre e a promover genocídios.

Esta semana a plataforma (FB) bloqueou o acesso à ProPublica, um serviço noticioso de investigação que se especializa na investigação da qualidade cívica e que já ganhou um Pulitzer de Serviço Público. O que a Propublica fazia era um ato de transparência: expunha aos utilizadores a forma como os seus perfis eram utilizados no Facebook e que anúncios chegavam a quem, permitindo o escrutínio e forçando a transparência que são essenciais nas sociedades liberais.”

2- “A privacidade está a ser substituída pela tecnovigilância e a transparência dos algoritmos é impossível de conseguir. Em causa fica o livre arbítrio e toda a ideia da sociedade aberta.

O modelo de negócio das grandes empresas digitais assenta na recolha e utilização da maior quantidade possível de dados pessoais, frequentemente de forma ilegal e certamente anti-ética. E depois usa esses dados com um determinismo sócio-tecnológico que nega o reconhecimento do indivíduo.

A Amazon, que alberga a grande maioria da internet no seu negócio de servidores, tem contratos de milhares de milhões com os serviços militares e de segurança do governo americano; a Google, que domina o negócio das nossas personagens digitais (desde as pesquisas na internet ao conteúdo dos emails) faz o mesmo e negoceia individualmente com governos vários o acesso a informações sensíveis.

A vigilância transforma-se rapidamente em controlo de formas que são cada vez mais cinzentas, como já acontece em França numa parceria entre o Eliseu e o Facebook para policiar o discurso de ódio. Some-se a isto as tecnologias de reconhecimento facial e de voz e temos todas as características de um estado policial em formação.”

3- Mais uma vez este blog foi alvo da censura do Facebook. Tudo o que publiquei aqui recentemente e que tinha sido partilhado na minha página do Facebook foi de lá banido sem qualquer explicação cabal, dizem eles porque “não está de acordo com os padrões da Comunidade”.

Mas, afinal o que são tais padrões?

Atacar a direita e os seus epígonos vai contra os padrões da comunidade? Publicar e remeter para autores que escrevem em publicações ditas de referência (Expresso, DN, Público, etc), vai contra os padrões da Comunidade?!

Publicar textos oriundos do próprio Facebook e que lá não foram censurados, se os publicar aqui passam a atentar contra os padrões da Comunidade?! Ó santa hipocrisia.

Na verdade, o que se passa, é que este blog está a ser perseguido e há quem o queira calar por o considerar demasiado incómodo tendo em conta a audiência que já atinge.

É lamentável que, num país democrático, as vozes da esquerda estejam sujeitas a censura, já sem qualquer vergonha. É a Inquisição dos tempos modernos.”

4-“Olha o que fizeram ao vídeo que tinhas postado no Aventar:

“Esta publicação desrespeita os nossos Padrões da Comunidade relativamente a spam”

Nem mesmo um videozito inofensivo e insignificante escapa às garras funestas de uma censura baseada em sabe-se lá que critérios.

5- “O controlo governamental não é nada comparado com o que o Google está a fazer. A empresa está a criar um tipo de capitalismo totalmente novo, uma nova lógica sistémica e coerente de acumulação que podemos chamar de capitalismo de vigilância. Não há nada que possamos fazer?”

 The Age of Surveillance Capitalism: The Fight for a Human Future at the New Frontier of Power

“No capitalismo de vigilância, os direitos são-nos retirados sem o nosso conhecimento, compreensão ou consentimento, e usados para criar produtos concebidos para prever o nosso comportamento.”

“O “Big Brother” é inofensivo, em comparação com o “Big-Other”.

A humanidade está numa encruzilhada, diz a economista de Harvard, Shoshana Zuboff. Conseguirá a esfera política controlar o poder crescente dos gigantes da alta tecnologia? Ou estamos a abandonar-nos à lógica oculta do capitalismo de vigilância? Como reagimos aos novos métodos de avaliação e manipulação do comportamento que ameaçam a nossa autonomia? Aceitamos as novas formas de desigualdade social? Seja como for, é inútil resistir?”

Mas por que esperamos todos para abandonar os barcos infestados?

Porque lhes continuamos a fornecer as tábuas do caixão em que nos vão sepultar?

“Vários estudos biológicos demonstram que um sapo colocado num recipiente com a mesma água de sua lagoa fica estático durante todo o tempo em que aquecemos a água, mesmo que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento de temperatura (mudanças de ambiente) e morre quando a água ferve. Inchado e feliz.”

Comments


  1. Excelente texto!


  2. Sei o que é ter um blogue censurado pelo facebook, pois tenho o meu na wordpress, isto não tem a ver com esquerda ou direita, até porque sou de centro a centro direita, mas existe nesta época de extremismo ideológico global, com intolerância para com ideias diferentes nesta rede social um espaço para através de algoritmos, sem racionalidade e sentimento, oportunidade para cortar tudo o que matematicamente passar por esses crivos agravado pela ferramenta dada a anónimos censurarem por antipatia, intolerância ou radicalismo qualquer outra pessoa que livremente e com bom senso se expresse de forma diferente da dela, bastando com isso considerar um blogue, post ou algo como abusivo e o facebook dá cobertura a isto.

    • Ana Moreno says:

      Pode ser, cefaria, como não frequento, não sei. Só sei que é essencial tirar-lhe o poder, deixando de estar nele e de o considerar incontornável. Que é o que me respondem a torto e a direito.

    • lusanjos says:

      O facebook não dá cobertura o Facebook faz e manda fazer.

  3. JgMenos says:

    ‘Capitalismo de vigilância’ versus ‘Socialismo de vigilância’

    Um tema para o qual se esperam os desenvolvimentos de esquerda…

    Questão: quanto debitar na conta do cidadão por cada actividade na Internet?

    • ZE LOPES says:

      Afinal há socialismo? Onde? Não “falhou tudo”?

      Este comentário é o de um tipo que não percebe patavina do mundo atual e não sabe o que dizer. Por isso, o melhor é esperar…desenvolvimentos dos outros!

      “Questão: quanto debitar na conta do cidadão por cada actividade na Internet?”

      Resposta: depende! Se o benefício for para os Srs. Bezos, Zuckerberg, etc., o que o “mercado” estipular. Se for para o Estado é um roubo!

    • Paulo Marques says:

      Ora cá está uma imbecilidade: não é quanto debitar na conta do cidadão, é quando cobrar. Desde a DMCA, a EUCD, o artigo 13, taxa de cópia privada, é tudo a somar a favor do capital.


  4. ” Na verdade, o que se passa, é que este blog está a ser perseguido e há quem o queira calar por o considerar demasiado incómodo tendo em conta a audiência que já atinge.

    É lamentável que, num país democrático, as vozes da esquerda estejam sujeitas a censura, já sem qualquer vergonha. É a Inquisição dos tempos modernos.”

    Felicito ainda e sempre a pertinente qualidade e importância destes alertas seus aqui no Aventar, Ana.

    Sinto de verdade que não pertenço e este mundão que me é estranho e me assusta cada vez mais, mas penso nos nossos meninos de agora e vindouros e se saberão ter ainda quem os alerte e proteja até ser e chegar a hora de eles saberem defender a sua liberdade/personalidade/carácter/dignidade e essência humana, incl. no campo da cultura e do pensamento !
    O mundo invadido por monstros tecnológicos com poder imenso de capitalismo de dominância e controle ?
    Com políticos à escala global quase aliados, sem craveira nem consciência cultural e humanista capazes de inverter ou suster tal queda no abismo ?

    Força e estai atentos, companheiros com caminho longo ainda em frente, jovens, avante, que há que ser valente e audaz ! venham muitos, não se deixem alienar e formatar “inchados e felizes” no caldeirão aonde vos estão a querer meter !|

    • Ana Moreno says:

      Obrigada Isabela!
      Por casmurrice e para não sermos cúmplices, cá continuamos a resistir… apesar de todos os dias vermos, ouvirmos e lermos o quão torto tudo isto anda.
      Abraço!


  5. E pelo que vi, a direita também se anda a queixar do mesmo:

    https://www.infomoney.com.br/blogs/economia-e-politica/economia-e-politica-direto-ao-ponto/post/7535837/facebook-censura-paginas-direita-esquerda-deveria-opor-isso

    https://medium.com/@leandroruschel/facebook-declara-abertamente-a-censura-contra-a-direita-5d16bab4ee28

    Aquilo que eles definem como “regras da comunidade” e que motiva a censura parece demasiado vago e permite muitas interpretações:

    https://www.dn.pt/mundo/interior/facebook-revelou-regras-secretas-sobre-o-que-publicar-9282021.html

    https://www.facebook.com/communitystandards/

    Mas fica a ideia de que tudo o que sejam discursos políticos e afins mais “inflamados” (mesmo que inteiramente justos) podem ser cortados a eito…
    O que é de facto preocupante é que um grupo de funcionários da empresa mais uns quantos robots de inteligência artificial possam decidir aquilo que o mundo pode ou não falar.
    Julgo que cabe a todos aqueles que não se revêm no que se passa lá abandonarem e procurarem outras alternativas…