Censura fake em Viana do Castelo (com o alto patrocínio de Nuno Melo)

NM

O grande incêndio do passado fim-de-semana, no mundo paralelo das nas redes sociais, foi o vídeo de uma escola de dança de Viana do Castelo, alusivo às festas de Nossa Senhora da Agonia, alegadamente censurado pelo Facebook, devido a denúncias de racismo.

Fui ver o vídeo, que me chegou via WhatsApp, sem ponta de racismo por onde se lhe pegasse, e, quando dei por mim, o incêndio já consumia centenas de hectares virtuais no Facebook e Twitter. Impulsionada pela extrema-direita, nas suas versões oficial, dissimulada e “still inside the closet“, a narrativa era objectiva: a extrema-esquerda antifa e anti-católica havia desferido um violento e ignóbil ataque contra as bicentenárias festas minhotas. A intolerância, o comunismo, a Venezuela e até o Estaline tinham subido à Terra para censurar as jovens bailarinas. Mais um episódio de cancel culture, marxismo cultural e mais não sei o quê.

O que é que sucede? Sucede que era mentira. Que nada disso aconteceu. Em politiquês corrente, foi mais um caso de fake news. Factos alternativos, digamos. Afinal, o vídeo foi retirado, imaginem lá, porque os seus autores não pagaram direitos de autor para usar a banda sonora. Resta saber quem decidiu lançar a mentira. Quem decidiu e com que propósito. Até lá, é andar atento, porque isto vai continuar a acontecer. A cartilha da extrema-direita é conhecida e o que agora vemos por cá foi importado dos EUA, Brasil, Hungria e Polónia, entre outros. Uma cartilha que deve ser combatida, sem contemplações. Estes gajos não descansam enquanto não derrubarem a democracia.

P.S: Nuno Melo, eurodeputado do CDS-PP, foi um dos impulsionadores desta mentira, partilhando-a no Twitter e mantendo o tweet após a mesma ter sido desmascarada, algo que, lamentavelmente, já não surpreende. Mas não deixa de ser constrangedor, quando até o site de extrema-direita Direita Política retirou a aldrabice, imediatamente após ter sido desmascarada. Vergonha alheia.

Comments


  1. enfim, boyzada com demasiado tempo livre, e tantos tugas que gostam de comer gelados com a testa…

  2. POIS! says:

    O Nuno Melo não tem pinga de vergonha. A melhor foi aquando das eleições para o Parlamento Europeu. Visivelmente agastado por ter levado uma monumental barretada eleitoral, ainda teve forças para dizer aos jornalistas enquanto se raspava da sede de camdidatura para ir afogar as mágoas noutro lado, que, pelo meio, havia uma vitória: o PCP tinha ficado reduzido a um deputado (o BE, obviamente, passou incólume…), o que não era verdade. Retratou-se? Ora essa!

  3. POIS! says:

    Pois, mas espere lá, ó João!

    Estarei a ver mal? Não é o Nuno Melo que aparece na foto? Não é quem está ali no meio com o cesto às costas? É ele, o cabelo não engana!

    Até porque não podia ser uma das do lado direito, porque estão de vermelho (suspeita-se que por influências da extrema-esquerda marxista cultural).

    O gajo deve estar é agastado por lhe terem dado cabo deste ato de propaganda! Já bastavam os covides, que o impediram de desfilar ourado com as libras que estão nos cofres do Caldas desde os empos do Paulo Portas. É um ano para esquecer!

    Aliás o tuíte denuncia que há caso quando diz que é uma “caça ás bruxas”, supostamente por parte de Marxistas-Chesistas-Maduristas-Castristas-Estalinistas. Como todos sabemos, Nuno Melo tem exibido os seus dotes sobrenaturais amiúde, sendo considerado lá no Caldas como um verdadeiro feiticeiro: é só aguardar as suas profecias e fica-se a saber com toda a certeza o que não vai acontecer.


  4. Isto de a Direita usar os métodos ‘revolucionários’ da Esquerda martelando informação e mentindo com total descaro é inadmissível!
    Não se respeitam os direitos de autor, pelo que deve ser ilegal.

    • POIS! says:

      Pois olha! Nem de propósito! Caiu na net uma carta íntima do JgMenos ao Nuno Melo!

      “Querido Nuninho,

      Então tu, meu manganão, andas aí a tuítar fakes para entalar os esquerdalhos? És muita maluco, mas não consigo afastar-te do meu pensamento.

      Não há ninguém que minta esquerdalhadamente como tu! Adoro-te, meu travesso!

      Bem sei que andas lá pelo sítio das couves mas, quando passares aqui pelo burgo, podias aparecer, para tuitarmos umas coisas juntinhos.Tuito eu, tuitas tu, tuitas tu mais eu. Vamos arrasar a esquerdalhada e recordar velhos tempos em que não estavamos assim tão apartados.

      Pensa nisso! Não me deixes neste tormento!.

      Teu, simplesmente

      Menos”

    • Paulo Marques says:

      Deturpar e ser selectivo com a realidade sempre foi uma especialidade da direita; então não seria uma empresa privada mega-eficiente e certamente não perigosa a fazer a decisão que lhe apetece a bem do lucro nada ganancioso? Já sei que a influência de Abril é grande, mas o Fuckerberg é capaz de se estar a borrifar sobre saber dela.

      • Filipe Bastos says:

        “Deturpar e ser selectivo com a realidade sempre foi uma especialidade da direita…”

        Só da direita? Está a brincar, certo, Paulo? Décadas antes do Photoshop, já comunas desapareciam de fotografias…

        • Paulo Marques says:

          O estalinismo é conhecido pela distribuição dos meios de produção.

        • POIS! says:

          Pois olha! Décadas?

          Muito antes disso! Já viu alguma foto do D. Afonso Henriques? Pois não! Desapareceu delas todas!

          Mas pior, pior, foi o Henrique VIII. Elas não só desapareciam das fotos como do palácio. Era uma ar que se lhes dava!

          Mais recentemente, persiste um enigma que intriga mesmo os nossos mais brilhantes historiadores. Das fotos de família do Oliveira Salazar, despareceram as do casamento, da mulher e dos filhos. Em contrapartida, o Cerejeira aparece em centenas. Haverá alguma relação entre estes factos? Mistérios!

  5. Filipe Bastos says:

    Do euromamador Melo nenhuma surpresa: diz o que for preciso para ir aparecendo. O motivo é indiferente, basta ser falado.

    É que o chulão espera ter poleiro e tacho até à sua rica reforma, como é norma nesta classe pulhítica. E para a carneirada votar nele é preciso que se lembre dele. Longe da vista, longe do coração.

    Das fake news, o João Mendes talvez devesse interrogar-se: porque é que algo tão descabido pareceu possível? Que tempos são estes, onde algo assim até poderia ser verdade?

    P.S. Antecipadas desculpas ao POIS, ao Paulo Marques, Antifascista e demais almas preocupadas, por dizer coisas más dos nossos nobres ‘representantes’, no caso o Exmo. Eurodeputedo Melo… ou será que neste caso, vá-se lá saber porquê, até concordam?

    • Paulo Marques says:

      Nobre só o ex-companheiro de bancada e facilitador-môr do reino.
      E só parece verdade a quem não sabe o que é o Fakebook e a sua agenda.

    • POIS! says:

      Pois tá bem!

      Agora começou a ter dúvidas!

      Na melhor nódoa cai o pano!

  6. Abraham Chevrolet says:

    Se o tio tivesse levado o que merecia já este aldrabão estava a milhas,calado.


  7. Apesar do Título FALSO é sem dúvida uma notícia DIVERTIDA!

    OE2020: Pandemia agrava défice das contas públicas para 8.332 milhões de euros até julho

    Título real: OE2020: Presidente, Governantes e Deputados(as) agravam défice das contas públicas para 8.332 milhões de euros até julho

    Ah POIS é!

    • POIS! says:

      Pois nem por acaso! É que tinha acabado de ler uma que também tive de corrigir! Era assim, originalmente:

      “Pandemia atira com vozinhaazerodecibolos para junto de MÉRDICOS SALAFRÀRIOS DE BATA BRANCA”.

      Título Real:”Presidente, Governantes e Deputados(as) atiram com vozinhaazerodecibolos para junto de MÉRDICOS SALAFRÀRIOS DE BATA BRANCA”.

      Realmente é!

    • Paulo Marques says:

      Não fique por aí! Também levou a uma contracção de 8.1% na Suécia e 11.5% nos EUA, tal o impacto dessa gentalha!
      Muito medo da inflação com o jorro de dinheiro que aí vem!


      • Esquece a inflação… Não HÁ circulação (velocidade) do papel-moeda logo só haverá inflação se eles a inventarem, tal como inventaram uma “pandemia”!

        • Paulo Marques says:

          Claro que não há circulação quando se estimula a produção numa crise de procura, mas é o que temos que aturar, ainda corríamos o risco de as pessoas quererem coisas!
          Claro que não há pandemia, por isso é que foram, e ainda são, precisas valas comuns em vários países, é falta de hemodiálise.


          • Fodasse ó Paulo! Esquece a puta da santa terrinha!

            Quando refiro a velocidade do dinheiro estou a falar das grandes zonas monetárias!

            Já vi que falar disto por aqui é desperdiçar energia e tempo… Ah POIS é.

          • POIS! says:

            Pois é Paulo!

            Temos que reconhecer que o vozinhaazerodecibolos é um entendido na matéria e ultimemente tem passado os dias a contemplar a MANADA a passar o papel-moeda e tem verficado que os ESCRAVOS BOÇAIS levam muito tempo a puxar da carteira e é com relutãncia que gastam mesmo uma nota, seja ela de que valor for.

            O caso agrava-se quando as notas não têm o valor aque a MANADA está habituada. Por exemplo, a velocidade de circulação das notas de 7 euros está mesmo estagnada. O mesmo se passa com as de 18 e 32. Não têm sido vistas a circular.

            Já a moeda metálica circula com maior velocidade. Até porque é redonda, o que facilita muito. Uma boa medida seria a cunhagem de moedas de valores maiores por exemplo, 11, 22, 33, 44…

            Compreendo verdadeiramente a indignação do vozinhaazerodecibolos e agardeço-lhe vivamente por nos conceder o privilégio de não ter escrito as bojardas em letras maiúsculas e a “bold”. Sei que não é fácil ceder em tais princípios, o que só revela a grande consideração e estima em que o vozinhaazerodecibolos tem em conta os umanos que compõem a MANADA.

          • Paulo Marques says:

            voza0db: a eurolândia não é uma grande zona monetária? Ou só não reparou está quase toda em estagnação/recessão à 20 anos?

            POIS: vai estudar, pá 😛 o que não é o mesmo que dizer que a teoria diga grande coisa de útil, porque há 4 variáveis e faz-se sempre de conta que há 2.

        • POIS! says:

          Pois não me mate, ó vozinhaazerodecibolos!

          Ah!Ah! Ahhhhh! Ai que V. Exa. é tão cómico! Ai que nem posso! Ahh!

          “Não HÁ circulação (velocidade) do papel-moeda logo só haverá inflação se eles a inventarem, tal como inventaram uma “pandemia”!”.

          Realmente não há nada como meia-dúzia de covides para dar um empurrãozinho ao abúlico papel-moeda! O gajo anda muito preguiçoso, não quer circular e, quando é obrigado, circula, mas muito devagarinho!

          Por isso os políticos gritam “vem aí covide!” e o gajo dá às patas com uma velocidade tal que só pode acabar em inflação!

          É a aplicação prática da “Teoria de Decibolos” que pode resumir-se nas máximas “se queres ter inflação inventa uma infeção” ou “trama um vírus atroz e o papel-moeda corrrá veloz”.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.