Censura fake em Viana do Castelo (com o alto patrocínio de Nuno Melo)

NM

O grande incêndio do passado fim-de-semana, no mundo paralelo das nas redes sociais, foi o vídeo de uma escola de dança de Viana do Castelo, alusivo às festas de Nossa Senhora da Agonia, alegadamente censurado pelo Facebook, devido a denúncias de racismo.

Fui ver o vídeo, que me chegou via WhatsApp, sem ponta de racismo por onde se lhe pegasse, e, quando dei por mim, o incêndio já consumia centenas de hectares virtuais no Facebook e Twitter. Impulsionada pela extrema-direita, nas suas versões oficial, dissimulada e “still inside the closet“, a narrativa era objectiva: a extrema-esquerda antifa e anti-católica havia desferido um violento e ignóbil ataque contra as bicentenárias festas minhotas. A intolerância, o comunismo, a Venezuela e até o Estaline tinham subido à Terra para censurar as jovens bailarinas. Mais um episódio de cancel culture, marxismo cultural e mais não sei o quê. [Read more…]

Vírus para uns, amigo para outros

Neste fim-de-semana, apesar das regras mais rígidas, os portugueses começaram a ir à praia e fazer outras atividades. No entanto, as medidas continuam a ser pouco claras e das duas uma: ou não há coerência ou o vírus é muito seletivo. Este vírus, segundo a DGS, parece que escolheu horas para atacar e tem sítios preferidos. Por exemplo, este vírus detesta Fátima, mas tem um apreço especial por manifestações da CGTP. O vírus detesta pessoas na praia que não façam desporto, mas adora quem faz surf. O vírus detesta o português médio que quer ir ao centro comercial, mas adora membros do governo que se juntam em tascas. O vírus detesta música pop e festivais, menos se houver t-shirts do Che Guevara a cada tenda. O vírus, até há umas semanas, não via as máscaras como obstáculo. Agora, é das maiores barreiras que tem. O vírus detestava médicos, hipertensos e diabéticos. De repente, devem ter feito todos um jantar e já ficaram amigos outra vez.

[Read more…]

André Ventura, Nuno Melo e o sonho do silêncio

Muito recentemente, Nuno Melo, ao criticar a presença de Rui Tavares na telescola, deixou claro que, para se ser professor, não se pode ter ideias políticas de esquerda ou que um professor não pode citar um especialista, se o especialista for de esquerda. Não foi isto que disse, mas foi isto que quis dizer, fingindo que defende uma imparcialidade que não o seria, mas antes uma assepsia impossível e indesejável. É claro que não desmontou nenhum dos argumentos usados pelo historiador Rui Tavares, mas a grande vantagem de se ser populista é não estar obrigado a argumentar.

Ontem, André Ventura revoltou-se com o facto de Ricardo Quaresma ter criticado o próprio André Ventura. Qualquer pessoa pode ficar insatisfeita ou magoada ou o que se queira quando é criticada. Quando essa pessoa, no entanto, pretende que haja um mecanismo que permita silenciar a crítica, deparamos com alguém que acredita na existência de um “delito de opinião”, chegando ao ponto de pedir a intervenção das autoridades e defendendo, implícita mas claramente, que a Federação Portuguesa de Futebol deveria tomar uma medida qualquer. [Read more…]

Um molho de Nuno Melo, Salazar e Pavlov

O eurodeputado Nuno Melo criticou a presença de Rui Tavares num dos programas da nova tele-escola, como se pode ler no tuíte que encima esta prosa.

Como ainda não tinha assistido a nenhuma aula, resolvi ir ver, não fosse, por uma vez, Nuno Melo ter razão, algo de que ninguém está livre (peço desculpa pelo adjectivo, porque pode ser visto como uma alusão subliminar ao partido fundado por Rui Tavares).

Na realidade, Rui Tavares é um homem de esquerda, com passagens por alguns partidos. Nunca se sabe se poderia ter aproveitado a oportunidade para catequizar as pobres criancinhas de 5.º e 6.º ano. Por outro lado, Rui Tavares é doutorado em História, com obras publicadas na área, o que, por estranho que possa parecer, faz dele alguém especialmente habilitado para ensinar História. Há pessoas assim multifacetadas: tenho um amigo bancário cuja condição profissional não o impede de conceber uma magnífica carne de porco à alentejana. [Read more…]

Nuno Melo não tem a certeza de que o Vox seja de extrema-direita

E já que os comunistas também não têm a certeza de que a Coreia do Norte seja uma ditadura, parece-me que estão quites.

Não é fofinho?

«“embora possa também ter uma sanção tipo suspensão”, admite o vice-presidente do PPE, Paulo Rangel»

Eis o grande democrata Rangel, sem tomates para apontar a porta de saída do ditador Orbán, mas de peito cheio para o regime do lado, na Venezuela.

«“Tudo o que o PPE, o Parlamento Europeu e eu próprio, enquanto dirigente da maior família política da União Europeia, puder fazer para levar novamente a democracia e a prosperidade ao povo venezuelano, farei sem hesitar um segundo”, garante Paulo Rangel, num comunicado enviado à imprensa.»

«“O nosso objetivo é também pedagógico”, frisa Nuno Melo»

Não merece respeito que a ele não se dá.

«PSD e CDS estão entre os promotores de uma iniciativa “pedagógica” para forçar o político húngaro a cumprir regras da democracia e liberdade.»

Que fofinhos.

Aquela notícia bombástica e inesperada que marcou o congresso do CDS

Nuno Melo é o candidato às Europeias. Seo Dr. Jovem Conservador de Direita descobre, está o caldo entornado.

Bilhete do Canadá: RTP e jornais

Noite de 19 de Maio.  RTP.

PALAVRAS E ACTOS. Moderado por Carlos Daniel.  Convidados, João Galamba (PS) e Nuno Melo (CDS).  Não há nada a fazer com  Nuno Melo e a sua desonestidade intelectual.  Usa a chicana e a regateirice como armas para esconder a ignorância e a impreparação. É abissal a diferença entre ele e Galamba. Mas Melo é deputado europeu.  Grande gamela os europeus andam a sustentar…

NOTICIÁRIO.   António Costa, após anunciar o Simplex, pegou no brinquedo, divertiu-se e divertiu: pôs uma vaca a voar.   Levar certas coisas na gozação é a melhor maneira de estar ao lado do povo, que é trocista e gosta de rir.

DOS JORNAIS.  Duarte Marques, aquele que vem de Mação como o super-juiz, está radiante: foi encarregado de entregar à FCT os documentos fornecidos ao PSD pelo fulano que fez uma falsa denúncia contra o ministro da Educação.  Há tipos assim, vivem das queixinhas e das manobras pidescas. Porque será que isso tem a ver com a mediocridade, a inferioridade?

Deus tenha compaixão de ti, Nuno Melo

NMPP

No seu mais recente artigo de opinião no JN, Nuno Melo pede a Deus que perdoe o Bloco pelo episódio do cartaz, esse violento tiro no pé que muita água fará ainda correr debaixo da ponte da estratégia política. Lamentavelmente, o eurodeputado foi mais longe e decidiu misturar alhos com bugalhos, metendo lá para o meio brinquedos sexuais, drogas leves e até uma música do Gabriel o Pensador que versa sobre paz e tolerância. Malditos bloquistas que ousam fazer humor com Jesus Cristo e ainda usam vibradores, fumam charros e ouvem rap brasileiro. Hão-de arder todos no fogo do Inferno! [Read more…]

Bendito o cartaz…

…e o fruto do seu ventre, Nuno Melo.

Bilhete do Canadá: Um patriota

Quinta-feira.  No final do noticiário da RTP, Nuno Melo e Carlos HEIL Amorim  botaram faladura numa coisa que era suposto ser um diálogo.  A dada altura, o Melo do CDS enumerou pausamente todos os ataques que o governo e seu orçamento têm merecido duns figurões de Bruxelas, doutros figurões dos mercados, doutras entidades que, nos dias que correm, andam de calças na mão com o trambolhão financeiro que se avizinha na Alemanha e outros países do clube. O eurodeputado Melo relatou os ataques com grande entusiasmo e uma expressão resplandecente.

Enternece o amor que têm à Pátria estes que vivem dos dinheiros públicos.

Nuno Melo, nem hoje, nem nunca

foto@globalimagens

foto@globalimagens


Apesar de ter todas as condições internas para ser o futuro líder do CDS/PP Nuno Melo afasta-se da corrida à liderança do seu partido. Confesso que nem tomei muita atenção aos argumentos apresentados porque sempre achei que assim seria.

Nuno Melo não vai ser candidato agora, nem nunca à liderança do CDS. Esta é a minha convicção. Ainda bem que o próprio tem consciência das suas próprias condicionantes. Infelizmente muitos não tem esta lucidez. A ambição tolda a muitos o bom senso e o pensamento. Penso que faz bem apoiar Assunção Cristas, mas também não lhe restaria outra opção.

E com esta nova liderança parece-me que o partido vai afastar-se da linha PP centrando-se mais no plano ideológico do que foi no passado o CDS. Um partido menos liberal e mais democrata-cristão.

Só uma dúvidazita

Passos Coelho e Paulo Portas subscrevem as palavras de Schäuble? E Nuno Melo e Paulo Rangel, que passaram a semana com azia?

Projectos falhados de Josés Sócrates

Jose Socrates.

No comício de Sexta-feira em Aveiro, Nuno Melo atacou os socialistas pela chamada de José Sócrates para acções de campanha do partido do qual faz parte. Diz o homem cujo partido é liderado pelo “irrevogável” Portas dos submarinos. No mesmo comício, Paulo Rangel repete as críticas, esquecendo-se porventura que o governo que apoia é liderado pelo Passos da Tecnoforma que tinha como consultor o Dias Loureiro do BPN e como braço direito o Relvas das “turbolicenciaturas” e de mil outros esquemas corruptos e obscuros.

[Read more…]

Imagens de campanha

ng3238351
Fonte: DN

O beto Melo anda a tripar

É um dado objectivo, inquestionável e indesmentível.

Nuno Melo fora de portas!

É uma ordem: Nuno de Melo fora de portas! – Mas uma ordem de quem? – interroga o idoso militante, daqueles que é tão dedicado ao partido quanto obediente. Ó homem do Dr. Paulo Portas, de quem haveria de ser? reagiu o outro com ar impaciente.

A conversa decorria em instalações do CDS-PP, entre dois ditos militantes de base. Sentaram-se depois no sofá e olhavam para o televisor, assistindo ao programa do Goucha, da Fátima Lopes ou de outra qualquer estrela televisiva do género. Ou seja, os idosos do lado de cá, que resistiam no máximo 20 minutos à apneia do sono, ouviam parte de histórias e revelações de vida dos idosos do lado de lá.

Excluindo as ilusões destes dois amigos de sofá partidário, quais os benefícios esperados para os cidadãos comuns de ser Nuno Melo o número um da lista do CDS às próximas eleições europeias, na coligação com o PSD? Nenhuns! Ou por outra, as vantagens restringem-se ao sucesso do carreirismo do próprio Nuno Melo e à defesa da liderança de Paulo Portas. [Read more…]

Mentirosos

Nuno Melo mentiu. E com ele a direita do costume.

Confissão

nuno melo
Nuno Melo declarou que os governos de Sócrates eram os piores desde o final da 1ª Répública.

Para não haver dúvidas: Nuno Melo, dirigente e deputado do CDS no Parlamento Europeu, manifestou a sua preferência por Salazar e Marcelo Caetano quando comparados com José Sócrates. Está no seu direito, embora vá ter dificuldades em levar o seu amor até às últimas consequências, uma vez que as organizações fascistas são proibidas pela Constituição da República.

Mas o que importa isso a Nuno Melo e aos seus amigos actuais e a haver? Há uma vantagem nestes políticos cujo narcisismo desata a incontinência verbal: ficamos a saber com que contar e o que podemos esperar dos seus planos futuros. E a poder exigir às borboletas mui democráticas, que batem as asinhas em louvor ao governo, uma clarificação inequívoca: já chegaram ao ponto de pensar que “isto só lá vai” com um regime autocrático? Aspiram a um neossalazarismo? É que se é assim, nós, pessoas decentes, temos coisas a preparar.

Nuno Melo, artesão de dilemas

O PS tem de escolher: o país ou o partido. Escolher o país é combater o desemprego, a pobreza, a miséria… Se não for isto, então o Melo que também é Lacerda vá à m….

Acerca das mensagens eróticas barradas

Depois de ler esta notícia do Público, fui consultar a lei e verifiquei que, segundo a “oitava alteração à Lei n.º 5/2004, de 10 de fevereiro [sic] (Lei das Comunicações Eletrónicas [sic]), alterando as regras do barramento seletivo [sic] de comunicações relativo a serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem e serviço de audiotexto”,

O acesso aos serviços referidos no número anterior [“serviços que tenham conteúdo erótico ou sexual”] só pode ser ativado [sic], genérica ou seletivamente [sic], após pedido escrito efetuado [sic] pelos respetivos [sic] assinantes ou através de outro suporte durável à sua disposição.

Ao ler o número 4 deste artigo 45.º, lembrei-me de algo que escrevi há uns anos, acerca do mito da percentagem de palavras alteradas com o Acordo Ortográfico de 1990 — aproveito para repetir que lamento o aspecto, mas não tenho culpa.

Como se pode verificar, no número 4 do artigo 45.º, há quatro palavras afectadas pela base IV do AO90. Considerando que há trinta e uma palavras no número 4 do artigo 45.º , isto significa que o impacto do AO90 no número 4 do artigo 45.º é de 12,9%.

Apesar de haver quem escreva que “[n]a prática (…) 1,55% sofrem supressão destas consoantes”, é o próprio ILTEC a admitir que “[e]stes dados dizem respeito aos lemas (i.e., às formas de citação) do VOP, não equivalendo, por isso, ao número de mudanças nas formas flexionadas da nossa base de dados ou em textos”.

Post scriptumOntem, escrevi: “[e]speremos que o próximo – ou a próxima – MNE acabe, duma vez por todas, com esta vergonha“. Acabo de ler esta notícia. Se assim for, não nos esqueçamos: Nuno Melo votou contra.