Vai uma aposta?

Uma pessoa olha para esta lista e fica com a sensação que no fim quem se vai lixar é o Perna.

Comments

  1. POIS! says:

    Pois, mas ele também tem culpas! Oh, se tem!

    Nunca viu a transcrição de uma conversa de Sócrates em Paris, que consta do processo e a que, lamentavelmente, o juiz Rosa não deu importância?

    Era assim:

    Sócrates a Perna:

    “Allô? Monsieur Jambe, chauffeur? Ici Sócrátés, Paris! Jambe, ammenez moi sil vous plait deux valises à papelon pleines d’artiche, car je suis marre d’écouter la conciérge à exiger du matin à la nuit que je paie l’usage de l’ascenseur, qui est par les heures de la mort.

    C’est dificile de vivre au 16éme, Jambe! Donnez corde aux chaussures et viens vite car je n’ai plus du carcagnol qu’il ma preté la Caisse et j’ai la corde au cou.

    Alors allez chez mon ami Charles Saints Ronces et reviens à toute vitesse avec les photocopies à couleurs que j’aime beaucoup! ”.

    Publiquei isto em 2016 e acabei afogado em insultos dos socrateiros de serviço! A Central Socrateira não perdoava!

  2. POIS! says:

    Pois mas parece…

    Que o Perna só foi pronunciado por posse de arma proibida.

    Parece que a estratégia da defesa passa por convencer to tribunal de que a arma só era utilizada para fazer os furos nas fotocópias.

    Para ficarem prontas a arquivar logo na entrega, Os serviçais perfeccionistas têm destas coisas. Talvez se safe.

  3. Filipe Bastos says:

    O Moreira de Sá tem razão: tá na cara que se vai lixar o Perna.

    Fascinam-me os Pernas. Que têm em comum o 44, o Salgado, Hitler, Estaline, Pinochet e Al Capone?

    Resposta: os capangas. Todos tinham capangas. Qualquer ditador, qualquer traficante, trafulha ou grande criminoso seria incapaz de fazer grande estrago sozinho. São os capangas que fazem tudo. Sem eles seriam nada.

    Os que roubam ou batem ou prendem ou matam, os que não têm princípios ou que a eles renunciam, nem sequer em proveito próprio, mas de outrém. Os esbirros da História.

    Vejo parte da mesma submissão, embora de forma diferente, nos que seguem algo ou alguém. Se formos obrigados ou estivermos a morrer de fome, talvez todos possamos ser um Perna. Mas um seguidor voluntário é sempre um carneiro.

  4. Paulo Marques says:

    1935?, e ainda se tem dúvidas que prescreveu? Psh.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.