Censurar a imprensa, e outras metodologias neofascistas do Chega

Na manifestação convocada pelo Chega – que é o mesmo que dizer “pelo André Ventura” – em frente à residência oficial do primeiro-ministro, onde uma imensa multidão de 150 pessoas, mais facho, menos facho, protestaram contra as medidas de combate à pandemia, o novo normal neofascista repetiu-se: um jornalista do Expresso foi impedido de fotografar a manifestação pela segurança de André Ventura e retirado do local à força, mesmo nas barbas de Ventura, sem que o deputado da nação mexesse uma palha para salvaguardar o direito daquele profissional a exercer a sua profissão. Nada que surpreenda. Não é a primeira, nem a segunda vez, e, seguramente, não será a última, a menos que se começam a meter os extremistas do Chega na ordem, como não aconteceu na manifestação do Movimento Zero.

Esta situação é mais um aviso à navegação de todos aqueles que estão interessados em conservar e lutar pela democracia. Entre o uso da violência física e verbal contra jornalistas em eventos públicos do Chega, passando pelas habituais ameaças da turba extremista conduzida pelo ministério da propaganda do partido nas redes, até à ameaça de Ventura de “acabar com a bandalheira” do Twitter se um dia chegar ao poder, o que não deixa de ser irónico, ou não fosse Ventura um dos maiores bandalhos que por lá anda, só não vê quem não quer o que aí virá, caso o Chega venha algum dia a ser poder: censura, violência, repressão e terrorismo de Estado. E sim, foi isto que o PSD de Rui Rio normalizou, com a ajuda do CDS e, de forma mais envergonhada, mas assumida, do Iniciativa Liberal. E é também por isto que a direita está cada vez mais fragmentada e incapaz de fazer oposição. Porque a direita decente, aquela que não valida extremistas como Ventura e os seus séquitos, não está disponível para por a ética e os valores humanistas e democráticos à venda, como fez Rui Rio.

Comments

  1. JgMenos says:

    Mais do mesmo; tudo que não seja esquerdalhada aparvalhada é sempre um qualquer horror…..

    • POIS! says:

      Pois, mais do mesmo Menos!

      Tudo o que não seja diretrolhada parvalhona é sempre…

      Pelo Menos, o Menos é sempre…um horror qualquer…

    • Paulo Marques says:

      Deixe-me registar: violência é permitida à bófia, ao exército e ao aparelho. Falta-me algum grupo?

  2. Tal & Qual says:

    Não te chegaram 48 anos de PIDE ?

  3. Rute says:

    Jornalistas do Expresso ?
    Uhmmm não conheço lá nenhum…
    Corrija lá para Activista que finge ser jornalista no Expresso …

    NB: Aguardam-se lá para as 11:00 – 11:30h o comentário jocoso do q gosta de bigodes e da bandeirinha arco-íris a mandar-me para a cozinha, pois !

    Rute

  4. estevesayres says:

    Os neofascistas com o total apoio de muitos canalhas…
    Rua com os Miguéis de Vasconcelos, e como diria o saudoso jurista Arnaldo Matos; “isto é tudo um putedo”!!

  5. Abstencionista says:

    Tem a certeza, João Mendes, que foi o PSD, CDS e IL que “normalizaram” o chega?

    Ora ponha lá a mão na sua consciência e veja se estes discursos woke, como o que utiliza neste post, não “normalizam” mais o chega do que os partido citados.
    É que seguindo essa linha de racicicinio, e atendendo a que o chega é hoje, (pelas sondagens), o 3º partido português, devemos concluir que hoje existem mais fachos em Portugal do que durante todo o estado novo!!!
    A v/ incapacidade de sair fora da caixa que vos encerra é não perceberem que tiririca, cicciolina, pato donald e ventura são vinho da mesma pipa.
    Incham, desincham e passam.

    • Rute says:

      O Chega é um partido que inevitavelmente tinha q surgir.
      Não era possivel mesmo com o nosso atraso típico talvez por falta de centralismo geografico, mantermos o controlo mental sobre o zé povinho com as tretas do comunismo.
      Não seria possivel manter o espetro politico apenas com partidos de esquerda. Onde o CDS era o mais á direita sendo no entanto apenas um socialismo mais fofo.
      Comparar o Chega a fenómenos do tipo Tiririca Ou Cicciolina ( tenho q depreender q quem faz a comparação deverá conhecer os conteúdos programático/ideológicos dessas personagens) é absolutamente sem sentido. Pois qualquer pessoa que ame a Liberdade e não goste de intervenção estatal em tudo o que é a sua vida pessoal e queira um pais moderno e com qualidade de vida equiparada aos nossos parceiros europeus só pode simpatizar com o Chega.
      O Chega não é para PASSAR, o Chega vai finalmente fazer com que os portugueses tomem consciência que o esquerdismo só trás pobreza e atraso (material e intelectual).

      Rute

      P.S. estou muito admirado que o que gosta de bigodaços e da bandeirinha colorida ainda não me tenha mandado pra cozinha pois.

      • POIS! says:

        Pois pois!

        Gostei imenso do P.S. que começa “estou muito ADMIRADO…”. Já cá se sabia que, se V. Exa. era “Rute”, só podia ser a Rute Rota. Como de facto.

        V. Exa. além de analfabeto armou-se em astrólogo e correu-lhe mal. Por isso ficou “ADMIRADO”…

        Eu nunca escrevi que “gostava de bigodaços”. O que eu disse é que o bigode de V. Exa. a tornava tão excitante como um fardo de palha ao luar. Foi depois daquele discurso onde V. Exa. revelava que excitava os seus barrascos á base de bifes e a adverti para que se apresentasse de costas, ou eles ainda se iam abaixo ao ver o bigode…

        Tem-se divertido muito, ó “Rute”? Quantos pregos já pagou aos barrascos?

        • POIS! says:

          Ah! E já me esquecia…

          Uma “gaja” com o paleio rasca de V. Exa dó podia mesmo estar no Venturoso Partido.

          • Rute says:

            Que pena , o que gosta de bigodes e da bandeirinha do arco iris pois! hoje não me mandou prá cozinha. Que peninha. Deve estar com falta de bigode, mas não perco a esperança …ah, ah, ah…

            Rute

          • POIS! says:

            Pois, pois!

            Que resposta mais atrasada mental, ó “Rute”!! Que peninha!

      • Carlos Almeida says:

        ! dolar por vacina

        O anti esquerdismo, lá como cá.Tudo explicado

        https://www.rtp.pt/noticias/mundo/brasil-em-dia-de-manifestacoes-anti-bolsonaro_v1332813

    • Paulo Marques says:

      Tendo em conta de onde fogem os votos, incluindo no Alentejo, do vácuo de quem se recusa a amdmitir que o empobrecimento constante é que é bom; sim, de certeza,

  6. Luís Lavoura says:

    Os fotojornalistas têm o direito de fotografar tudo aquilo que lhes apeteça? Não podem ser impedidos de fotografar?
    A mim parece-me perfeitamente legítimo que as pessoas de um partido impeçam os fotojornalistas de violarem o direito à imagem das pessoas que participam numa manifestação desse partido.
    O direito à imagem de cada um deve prevalecer sobre o direito de os jornalistas exercerem a sua profissão.

    • POIS! says:

      Pois não é assim tão simples!

      O direito á imagem cede em muitas ocasiões. Um dos casos é precisamente o das figuras públicas, principalmente se integradas em acontecimentos públicos. Mas não é o único. Há mais. Não há direitos absolutos, nem sequer o direito à vida o é.

      Além do mais, no caso, existe também o direito constitucional à informação que inclui o de informar e o de SER INFORMADO. Mandam as regras que, quando existe conflito entre direitos de igual importância, este terá de ser resolvido através da cedência proporcional de um ou de ambos.

      Os jornalistas não exercem uma profissão qualquer. É a eles que está, em primeira linha, entregue a missão de informar, para que o direito constitucional à informação dos cidadãos seja possível.

      • Abstencionista says:

        Querido Xôzinho!!!

        Quando não estás “vêvado” até postas umas coisas decentes, apesar do plágio postado não ser totalmente acertado.

        Mas não é isso que me traz à colação!
        O que me traz à colação é solicitar, p. f., que me elucides se a expressão “apanheio”, por ti postado, é referida no parque que frequentas para convívios nocturnos.

        Pergunto:
        Será uma nova maneira de conjugar o verbo apanhar?
        Será um utensílio que utilizas para tapar as orelhas de jerico?
        Será que já estavas com excesso de etanol no depósito?

        É que de literacia percebes tu…eheheh!

        P.S. solicito que respondas com brevidade porque estou entediado e uma boa gargalhada cai sempre bem…eheheh!

        • POIS! says:

          Pois, tá bem, ó Psicopata Abstencionista.

          Já vi que deu descanso ao puto. Apanhei-o ó Psicopata!

          Não é vergonha nenhuma V. Exa. confessar a sua iliteracia e falta de inteligência. A vida horrível que tem levado tem esse custo. Os meus sentimentos.

          Aliás, como sabe, os homens com H grande não se medem pela sua literacia. medem-se por outras qualidades que V. Exa, desafortunadamente, também não possui.

          Aliás, V. Exa. está todo lixado da cornadura. É só “ehehehs” para todo o lado, está completamente mongoloide.

          PS. Fico á espera da demonstração do “plágio”. Talvez depois do seu passeio noturno, quando lhe tirarem os arreios.

          • Abstencionista says:

            Querido Poizinho,

            A paciência que tenho contigo…tap tap tap (palmadinhas nos gluteos) mas já que pedes com tanta educação, vou explicar; no entanto como já deves estar com etanol a mais, duvido que aprendas.

            Aqui vai;
            Plágio: DC 47344 artº 79 (DC não é depois de cristo , não vás tu confundir).
            Fizeste um corta e cose, modificaste o palavreado e, correu-te mal…eheheh!
            Devias ler o código civil, pois está lá tudo explicadinho, mas como tens literacia a menos e etanol a mais, não deves perceber o que lá está.

            “Apanheio”…tsk tsk tsk…apanhei-o está melhor mas não era isso que querias escrever.
            Emendaste o poema mas o soneto saiu-te mal, caro “pueta”…eheheh…azares!
            É o que dá medir literacia com uma balança, seu azeiteiro.

            Bjs

            PS: como já estás com visões etílicas vou fazer-te o favor de redigir a tua resposta

            “Pois, tá bem, ó Psicopata Abstencionista.
            Aliás, como sabe, os homens com H grande não se medem pela balança da sua literacia. medem-se por outras qualidades que V. Exa, desafortunadamente, também não possui.

            Aliás, V. Exa. está todo lixado da cornadura. É só “ehehehs” para todo o lado, está completamente mongoloide.”

            eheheh

          • POIS! says:

            Pois tá bem. ó Psicopata! Que resposta mais atrasada mental engendrou V. Exa!

            Já lá canta o povinho, na minha terrinha:

            “O Psicopata Abstencionista,
            É um perfeito burro asno.
            Mas que linda redundância,
            Mas que belo pleonasmo”.

            Desta vez V. Exa. meteu mesmo as quatro patas na argola!

            Eu plagiei o artigo 79ª do Código Civil?????

            DC? O que é isso? Se não é Depois de Cristo…

            Será Decreto-Cei????

            Ou será DL??? Decreto-Lei! Sim, o DL 47344, de 25/11/ de 1966! O Código Civil!

            Que nem se pode plagiar, pois a contrafação não se aplica a textos legais, porque não estão abrangidos pelo Direito de Autor! Quanto muito poderia ter citado sem colocar a referência. Mas não foi sequer a minha intenção, por falta de tempo para desenvolver o tema.

            Na “net” há muita coisa cientificamente fundamentada e o Luís Lavoura não é analfabeto, como é o caso de V. Exa.

            Ó Psicopata, não lhe digo porquê, mas estou farto de conhecer o Código Civil! Qual “corta e cose”!!!!

            Além do mais o regime do Código Civil não resolve totalmente o problema. Note-se que foi redigido e publicado antes da Constituição de 1976.

            O problema da colisão dos direitos constitucionais advém precisamente do conflito entre os direitos à imagem e á informação (artigos 26º e 37º da Constituição da República). E que tem de resolver-se caso a caso, prevalecendo um ou outro.

            Então “plagiei” o Código Civil e, ainda por cima, o plágio “não era acertado”???

            V. Exa. está mesmo todo lixado dessa cornadura! E já que tanto insiste:

            “Pois, tá bem, ó Psicopata Abstencionista.
            Aliás, como sabe, os homens com H grande não se medem pela sua literacia. Medem-se por outras qualidades que V. Exa, desafortunadamente, também não possui.

            Aliás, V. Exa. está todo lixado da cornadura. É só “ehehehs” para todo o lado, está completamente mongoloide.”

            PS: Fico à espera da nova “demonstração” do “plágio”. Talvez depois do seu passeio noturno, quando lhe tirarem os arreios.

            PS. Você leu mesmo o contexto do comentário (dialogado) onde escrevi “apanheio”? Fiz de propósito, seu atrasado mental!!! V. Exa. não compreendeu?? É mesmo um caso perdido!!!

    • Paulo Marques says:

      Isso dava um jeitaço a políticos (e outras pessoas da “elite”) para apagarem qualquer coisa que corresse mal.

  7. Rute says:

    Caro abstencionista,
    PPois! parabéns por ter apanhado sem apelo nem agravo o canastrão que gosta de bigodes e da bandeirinha colorida . Ainda bem que teve a paciência de desmascarar este inqualificável.

    E já agora espera-se o comentário do referido a mandar-me para a cozinha, enfim o habitual comportamento deste bota de elástico contorcionista esquerdopata.

    Rute

  8. Abstencionista says:

    Querido Poiozinho,

    Como estás à espera da minha lição sobre coisas, aí vai, enquanto recobro da Pfizer.

    Poema: Todas as terrinhas têm um idiota, um bêbado e um pueta: sorte da tua terrinha, contigo faz 3 em 1.

    DC: foi excesso de generosidade da minha parte pois, como imaginei que já estavas como o aço, resolvi trocar o L pelo C para tu não confundires; até te avisei que não era depois de Cristo para não te enganares.
    Já não se pode ser bom!

    Quanto ao plágio já o demonstrei, “Fizeste um corta e cose, modificaste o palavreado e, correu-te mal…eheheh!” Se não fosse plágio só tinhas a fazer informalmente uma coisa que as pessoas honestas fazem quando citam textos de outras origens: Por exemplo: (Fonte: código civil; DL 47344).

    Não citaste o CC por 2 razões:
    1 – para armares ao pingarelho.
    2 – para os aventares não irem à fonte e descobrirem as tuas patranhas.
    O facto de andares a limpar o pó ao código civil não quer dizer que percebes o que lá está escrito, como eu acabei de provar. (cqd).

    “Apanheio”…estavas a brincar…eheheh…ahahah…lol…

    Bjs

    • Pueta says:

      “Pois, tá bem, ó Psicopata Abstencionista.
      Aliás, como sabe, os homens com H grande não se medem pela sua literacia. Medem-se por outras qualidades que V. Exa, desafortunadamente, também não possui.

      Aliás, V. Exa. está todo lixado da cornadura. É só “ehehehs” para todo o lado, está completamente mongoloide.”

      • POIS! says:

        Pois cá está…

        O que se chama masoquismo abstencioneiro.

        Esqueceu-se de se mandar a si próprio para a “pueta” que o pariu, ó Abstencionista!

    • POIS! says:

      Pois tá bem, ó Psicopata Abstencioneiro!

      “Poiozinho”? Ah! Esteve a tomar o pequeno-almoço. V. Exa. não dispensa um diariamente. Pelos vistos tem-lhe feito muito bem ao cérebro.

      Está provado que, se eu aqui escrever algo como “está um bom dia” V. Exa. se apressará a dizer que é plágio, está cheio de incorreções, e depois traz para aqui o boletim meteorológico da Nova Zelândia.

      V. Exa. meteu todas as quatro patas na argola e agora não adianta. Se V. Exa. não fosse um perfeito atrasado, dava o braço a torcer e estava tudo esclarecido.

      E mais: pare lá de falar em nome dos “aventares”. Ninguém lhe passou procuração e os tais “aventares” não são limitados intelectuais, como é o triste caso de V. Exa.

      Basta ler mais este comentário para toda a gente aquilatar que se armou em esperto e correu pessimamente. Sobre o assunto, V. Exa. ainda não disse duas para a caixa. Porque não consegue.

    • POIS! says:

      Pois mais uma coisinha, ó Abstencioneiro!

      A “Rute”, que já todos sabem que tem um bigodaço que parece um fardo de palha e sofre da próstata, escreveu a V. Exa um comentário que é uma verdadeira declaração de amor.

      Ficamos todos à espera da sua resposta. Cá p’ra mim ainda vamos ter casamento!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.