Hoje é dia de votar! E ainda faltam umas horas para fechar as urnas…

Hoje é dia de votar. De exercer um dos direitos que Abril nos deu. De contribuir activamente para o funcionamento da democracia. De participar na definição do futuro da coisa pública. Não custa nada, demora cinco minutos e sim, todos os votos contam, especialmente neste tempo estranho em que alguns querem que deixem de contar e suspiram por soluções autoritárias sem votos. Votar é mandá-los à merda com uma cesta.

A abstenção é um dos grandes problemas da democracia. Combatê-la é um desígnio nacional e civilizacional. Não votar não vale rigorosamente nada, na medida em que entrega nos outros a decisão que é de todos. Na medida em que reforça o poder de quem o exerce e reduz o daqueles que optam por não o fazer, como de resto é seu direito. Votemos, pois, e façamos ouvir a nossa voz. Sigamos o exemplo destes bravos democratas na foto, que em 76 responderam em massa ao chamamento da democracia, depois de quase 50 anos censurados e cancelados pelo fascismo. Votemos, carago!

E, gente boa, se pensarem bem, desta vez nem temos a desculpa de estar bom tempo e um óptimo dia de praia. O tempo está uma merda, perfeito para ir votar. Siga!

Comments

  1. Filipe Bastos says:

    O João Mendes papou toda a propaganda abrileira e não se cansa de arrotá-la. Enfim. Por onde começar?

    Abril deu-nos uma partidocracia. Não uma democracia.

    Votar é um direito. Não votar, ou votar BRANCO / NULO também. E numa partidocracia podre é bem mais importante.

    A maioria não suspira por ‘soluções autoritárias sem votos’. Suspira por que os seus votos valham algo, em vez de serem meros cheques em branco para políticos cronicamente impunes.

    A abstenção não é um problema; é uma consequência. Da podridão deste esgoto pulhítico e deste regime corrupto.

    Neste regime, votar é que não vale rigorosamente nada. Não decide nada. Não muda nada. É validar e perpetuar a podridão. É ser cúmplice da bandalheira e da roubalheira. É ser otário.

    O único voto realmente útil é o branco/nulo. Uma grande maioria de votos brancos/nulos, isso sim, seria mandar esta canalha à merda. Seria esfregar-lhes no focinho: fui votar só para te mandar à merda.

  2. Daniel says:

    Até que horas se pode votar?
    Obrigado

  3. Abstencionista says:

    “A abstenção é um dos grandes problemas da democracia.”

    Que grande confusão vai nessa tola!

    O principal problema da democracia reside no facto dos eleitos não cumprirem com as promessas que fizeram aos eleitores e só se lembrarem deles nas eleições seguintes para prometerem novamente o que não vão cumprir depois de eleitos.

    Mas se os seus eleitos cumprem com as pronessas que lhe fazem…vote João, vote, mas não insulte os abstencionistas porque estes também não o chamam de parvo.

    ….

    • Paulo Marques says:

      Com tanta escolha para os mandar embora, incluindo tanta gente que nunca teve poder nenhum, isso só seria desculpa para votar à sorte.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.