Rio abaixo, em direcção ao precipício

Entrevistado por Vítor Gonçalves, na RTP, Rui Rio assumiu estar preparado (e determinado) para dialogar com o PS. Para evitar que Costa se volte a virar para BE e PCP, sublinhou. Ou para viabilizar o seu próprio governo, inevitavelmente minoritário, agora que, assegura, não há diálogo possível com o Chega.

Por muito que se possa elogiar este aparente sentido de Estado, mesmo depois de Costa ter feito questão de detonar, com estrondo, a ponte com o PSD, é preciso não conhecer o partido em que se transformou o PSD para cometer este hara-kiri em canal aberto. Um partido em que parte significativa dos seus militantes, altamente radicalizados, agarrados a uma narrativa lunática muito idêntica à pregada pela extrema-direita, defende que vivemos num regime totalitário idêntico ao venezuelano, controlado por um lobby gay-feminista-socialista, financiado pela dupla Soros & Gates, que quer reduzir a população mundial através da ideologia de género, com a lavagem cerebral a começar na escola primária.

Estas pessoas não querem nem ouvir falar de acordos com o PS. Preferem o Chega. A própria IL, para muitas destas pessoas, é uma perigosa agremiação de esquerda. Pessoas que comparam Costa a Salazar e, em caso de dúvida, escolhem o segundo. Rio parece já não conhecer a sua audiência. Paulo Rangel, mais táctico e calculista, agradece.

Comments

  1. Alexandre Barreira says:

    ….se o Rangel ganhar……vai passar a “lua-de-mel”……ao Largo do Caldas…..!!!

  2. Rui Naldinho says:

    Fico com a sensação de que Rui Rio já percebeu que a sua derrota dentro do partido está ali mesmo ao virar da esquina.
    Dessa forma vai minando o campo que será trilhado por Paulo Rangel e “sus muchachos” até ao dia das eleições, tentando colá-los à governação de Passos Coelho.
    Tendo por base uma derrota de Rui Rio, resta ao Passismo tentar o seu regresso à arena política, agora travestido na pessoa de Paulo Rangel.
    Só que há um pequeno pormenor, bem pode o Miguel Poiares Maduro dizer que se o PSD vencer as eleições com maioria relativa, jamais se ligará ao Chega, que entre este PSD e o partido de André Ventura as diferenças são poucas.
    Se nem Rui Rio resistiu, como se provou nos Açores, ao coligar-se com o Chega, então Rangel com a fome que traz até com o Mário Machado se coligaria, desde que pudesse ser PM.
    Só quem não se lembra das mentiras propaladas por Passos Coelho antes das eleições de 2011, na campanha eleitoral, ponderará votar nestes fulanos.

    • JgMenos says:

      E não é que a seguir o PPC ganhou as eleições e foi preciso mobilizar os ‘democratas da revolução de outubro’ para manter a mama a funcionar?

      • POIS! says:

        Pois, mas…

        “Para manter a mama”? Então quer dizer que o Passos…

        Pelo Menos, nisso estaremos de acordo. Uma vez por século acontece.

        É isso e o cometa Halley.

      • Rui Naldinho says:

        Continuas com azia seis anos depois. Vais morrer a pensar nisso, rapaz.
        Comentários desses vindos de alguém que teve um PM saído directamente de uma Câmara Municipal para chefe do governo, sem nunca ter ido a votos, soa a salazarento.
        Querias então mandar no país com 35,6% dos votos, contra a maioria, apenas e só porque se juntaram todos numa associação de malfeitores, para minimizarem os danos.
        Só que se esqueceram de uma coisa. O Costinha vê mais longe com um olho do que vocês com uns binóculos.
        Para ti democracia e maiorias, só mesmo as do tempo da outra senhora.

      • João Mendes says:

        Perdeste a mamã na Tecnoforma, Menos? Ou na Segurança Social? Ou noutro pasto qualquer onde o Passos enfiou a boyada dele? É por isso que temos que te aturar todo ressabiado, todos os dias? Não me interpretes mal: por mim podes vir todos os dias. Adoro a liberdade de expressão e gosto muito de me rir com as tuas demências diárias. Mas cheira-me que alguém perdeu o tacho e ficou muito muito aborrecido. Mas olha, faz como aconselhou o vosso guru Ulrich: aguenta.


      • Em 2011, o PPC não ganhou coisíssima nenhuma! Sendo presidente do PSD teríamos que expurgar os votos que a coligação teve dos votos que vieram do CDS para sabermos quantos votos ele teve.
        Foi a grande negociata! O CDS nunca tinha tido tantos deputados, com tão poucos votos. Por isso foi um vitória de Pirro.

        • Rui Naldinho says:

          Foi 2015 e não 2011, como escreveu.
          Isso é bem verdade. Nesse negócio feito em desespero de causa, quem ficou a ganhar foi o CDS.
          As eleições posteriores, em 2019, vieram confirmar isso mesmo.

  3. Júlio César says:
    • Rui Naldinho says:

      Paulo Rangel tem 53 anos. É deputado no Parlamento Europeu desde 2009.
      Grande emprego, pá !
      Já soma três mandatos.
      Se olharmos bem para o vídeo, o Rangel que nos aparece no filme é já aquela personagem mais magra que agora vemos nas televisões. Rangel já foi bem mais gordo. Basta ir à net e não faltam fotos dele, versão bolachuda, com quarenta e poucos anos.
      Dito isto, não estamos a falar de um jovem universitário filiado numa qualquer jota, que saiu de um jantar do partido ou de uma festa com amigos, embriagado, na linha de alguns outros, também já conhecidos. Nem estamos a falar de um deputado municipal. Ou até mesmo nacional, daqueles que aos vinte e poucos anos se encostam ao papá, como alguns que por aí aparecem.
      Não. Estamos a falar de um deputado ao PE.
      Se este deputado ao Parlamento Europeu fosse de um partido da esquerda, o que estas alminhas caridosas já não teriam dito.
      No mínimo a crucificação na CS de reverência. Viram vocês grande alarido no CM, no I, no Expresso, no Sol, …
      No presente caso ignora-se, e aí vai ele todo acelerado com destino a PM da nação.

      • José Monteiro says:

        «Grande emprego, pá» Elevadas capacidades de trabalho, ainda que presente em Bruxelas a 58%, com o vencimento mensal de Bruxelas auemntado em 10.000 euros do seu escritório no Porto. What a power, Mr Ranger.


        • «Grande emprego, pá» Elevadas capacidades de trabalho, ainda que presente em Bruxelas a 58%, com o vencimento mensal de Bruxelas auemntado em 10.000 euros do seu escritório no Porto. What a power, Mr Ranger.

    • Paulo Marques says:

      A polícia dos costumes já não existe.

      • Rui Naldinho says:

        Só quando não convém. É como a América do putanheiro Trump, ou do racista Banon, ou daquelas igrejas evangélicas que acham o aborto um crime, mas matar pretos, não. Ou levar uma vida devassa, como alguns políticos americanos. Isto já para não falar da pedofilia católica.
        A moral destes gajos é um esgoto.

        • JgMenos says:

          A pedofilia da Igreja Católica é obra da paneleiragem que lá se abrigava e que a cambada quer agora pôr à porta dos liceus com uns bonezinhos às cores, e ares de normalidade.
          Treteiro!

          • POIS! says:

            Pois abrigava!

            Em todos os seminários, dizem , havia até umas árvores onde eles se acoitavam.

            No de Lisboa investigam-se mesmo uns rituais que decorriam debaixo de uma oliveira encostada a uma cerejeira.

            E onde foi parar a azinheira de Fátima? isso é que eu gostava de saber!

          • Paulo Marques says:

            Só da paneleiragem, porque se for a meninas, só estão a mostrar o que é o macho ibérico.

        • Paulo Marques says:

          Como é óbvio, só quando convém. E é evidente que, por isso, Rangel nunca poderá ter carreira longa nesta choldra.
          Continua a não haver problema nenhum com o que faz na vida privada, ao contrário de certos comissários que trabalhavam bem regados.

  4. JgMenos says:

    « financiado pela dupla Soros & Gates»

    Só por esse bocadinho de prosa se vê um esquerdalho no seu melhor: não teme o ridículo para manter a cambada no poleiro!

    • POIS! says:

      Pois é!

      O Mendes devia ter escrito “arrotado pela dupla Oliveira & Cerejeira”, mas não resistiu ao corretês dominante.

      Estou é surpreendido com a afirmação de que o objetivo fosse manter V. Exa. no poleiro. Tenho sérias dúvidas.

      Mas concordo com V. Exa: o Mendes não teme o ridículo. Aliás já até ouvi dizer que desafiou V. Exa. para um combate de MMA, em dia e hora a combinar, sinal evidente de que não tem medo mesmo dos mais retintos.

      • João Mendes says:

        MMA com o menos? Para depois vir o PAN acusar-me de maus tratos a animais? Não caio nessa, Pois!

        • POIS! says:

          Não tinha pensado nisso.

          Estes gajos do PAN não me convencem. Até podem ser simpáticos, mas não enxergam muita coisa.

          É que agora o Menos fica sem adversários. Não se poderá arranjar uma exceção, assim tipo Barrancos?

  5. JgMenos says:

    Não se excitem demasiado que o olho do Costa só desinteressará aos ‘democratas da revolução de Outubro’ quando o país passar a pagar juros da dívida.
    Até lá a cambada pode continuar a balir os seus dogmas de retardados mentais como se não houvesse amanhã.

    • POIS! says:

      Pois ainda bem!

      Que V. Exa. avisa que vai continuar a balir. Os vizinhos agradecem. Aproveitam para ir passar o fim de semana fora, para descansarem um bocadinho.

      Por um lado, V. Exa. proporciona-lhes quotidianamente um “cheirinho a campo” que contrasta com a monotonia da vida urbana. Mas, por outro, em vez da imitação preferem a realidade e precipitam-se em direção às montanhas.

      É compreensível!

    • Rui Naldinho says:

      Até parece que não estivemos sempre a pagar juros da dívida.
      Só para um personagem virtual como tu, estilo troll, é que o juros da dívida ficam suspensos numa qualquer manhã de nevoeiro

    • Paulo Marques says:

      E em que década é que o BCE poderá vir a aumentar os juros sem a eurolândia colapsar? Estarão mesmo melhor os pacóvios que gastaram menos para recuperar e, portanto, demorarão mais a chegar aos níveis de vida de 2007?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.