O cheiro a Venezuela logo pela manhã

Andaram décadas a embargar a economia venezuelana, pediram aos “parceiros” europeus que fizessem o mesmo (e Portugal acedeu a tudo, se bem se lembram, era Augusto Santos Silva – hoje presidente da Assembleia da República – Ministro dos Negócios Estrangeiros), condenaram um povo à miséria e à fome, com a conivência da comandita de Maduro, que com isso aumentava a sua política de opressão das massas, tentaram, mais do que uma vez, um Golpe de Estado à lá Operação Condor. E tudo isto sem que a Venezuela tivesse invadido alguém.

Em Portugal, andaram José Sócrates, Pedro Passos Coelho ou Paulo Portas a apertar a mão aos sanguinários políticos venezuelanos, na Venezuela, quando os interesses falavam mais alto; mas, quando voltavam a Portugal, lá vinham os da ‘team’ mocassim e os da ‘team’ ‘portas giratórias’ (dos Mesquitas Nunes aos Chernes) dizer cobras e lagartos do “socialismo” venezuelano… e depois lá iam, outra vez, à Venezuela fechar um qualquer acordo com aqueles sobre quem, em Portugal, diziam “nunca mais!”.

Agora, como virgens arrependidas e inocentes pedintes de mão estendida, querem o petróleo da Venezuela, porque o aliado Putin se virou contra eles, e querem-no a qualquer preço, tanto que, para esses patetas, é um escândalo que seja a Venezuela a impor as suas regras na venda do seu petróleo.

Para quem se acha dono do mundo, dos Putins europeus aos norte-americanos desde sempre putinistas, deve ser um forte revés no ego construído ao longo do último século, ter de implorar de joelhos ao regime venezuelano pela subsistência dos povos norte-americano e europeu. E, confesso, dentro da tragédia, até tem a sua piada. É o inferno de Dante para essa gente.

É bem feita!

Comments

  1. estevesayres says:

    Aqui os interesses imperialistas e social-imperialistas estão à frente de tudo, como apoio dos vende pátrias dos sucessivos governos de Portugal, e da maioria da comunicação-social burguesa e ao serviço do imperialismo!!!

  2. José Ferreira says:

    Muito bom!

    • JgMenos says:

      ‘ter de implorar de joelhos ao regime venezuelano’ … como toda a canalha socialista só é preciso dar-lhes dólar….

      • João L Maio says:

        É como toda a canalha fascista: basta dar-lhes lugares, dentro e fora dos governos.

      • Paulo Marques says:

        Ao contrário dos países que cedem território para bases militares estrangeiras sem controlo de transeuntes a troco de migalhas? Ou dos países que ainda acrescentam aceitar ser espionados pelo protector em troca de seguir a cartilha?
        Tudo gente do bem, oh, se não. Sabem o seu lugar.

      • POIS! says:

        Pois antes…

        Desta “canalha” estava lá outra, ou não?

        Acha Vosselência que a popularidade do Chavez, plasmada em sucessivas vitórias eleitorais, caiu do nada?

        Conheço luso-venezuelanos minimamente letrados que estão por cá. A realidade vai muito para além das narrativas de liberaleiros, direitolas e salazarescos.


  3. Já devolveram o dinheiro à Venezuela, seus caloteiros, oportunistas.

    • Paulo Marques says:

      Quem, o regime que continua a defender a legitimidade do fantoche? Depois queixam-se que cobram caro.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.