É exactamente ao contrário

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal, afirmou ontem que “os técnicos do Banco de Portugal trabalham no Banco Central Europeu (BCE) e são altamente reconhecidos no BCE“.

Falando do BdP convém relembrar que estas instituição perdeu a maior parte das suas funções com a entrada no euro, e não emagreceu o seu quadro de pessoal, nem como é óbvio o vai fazer agora.

E quanto à afirmação de Carlos Costa, é exactamente ao contrário: serem reconhecido pelo BCE como competentes é a prova mais próxima da incompetência do BCE, à vista de todos na crise actual. A nomeação de Vítor Constâncio para vice do BCE seria uma anedota, não fosse um drama. Se os homens que deixaram chegar o BPN e o BPP onde chegaram e passaram anos a falhar previsões económicas são exemplo, só pela incompetência.

Excepto numa coisa: Constâncio era o terceiro governador de um banco central mais bem pago do mundo. Suponho que Carlos Costa não lhe fique atrás.

Vai anunciar que se vai demitir…

ups, isso já ele fez.

 

o pecador calimero

(imagem republicada)

Digam lá se às vezes o jornalismo não parece literatura

O Presidente da República considerou «muito positiva» a candidatura de Vítor Constâncio à vice-presidência do Banco Central Europeu. Esta declaração de Cavaco Silva surgiu após uma visita ao Parque Hospitalar Conde Ferreira, no Porto.

A segunda frase, ainda que factual, introduz um elemento perturbador que abre espaço a que a imaginação se lance numa vertigem de especulação.

De todos os sítios onde podia ter dito isto, se era isto afinal que o presidente nos queria dizer, terá sido intencional o facto de o ter dito nesse que aqui no Porto é tristemente conhecido como “o hospital dos malucos”?