Mais uma do sr. deputado Miguel Santos…

miguel_santos

Hoje o Correio da Manhã, no seu website, noticia que, ontem, o deputado do PSD, Miguel Santos, recusou submeter-se ao teste de alcoolemia depois de ter sido parado pela PSP quando seguia de moto, às 5 horas e 5 minutos da madrugada, na Avenida do Brasil, no Porto. O argumento do deputado Miguel Santos para se recusar a fazer o teste do álcool foi segundo o agente da PSP a “ imunidade parlamentar “.

Mas qual é o cidadão português que se pode recusar a fazer um teste de alcoolemia refugiando-se na “ imunidade parlamentar “? Então os deputados, governantes, conselheiros de estado, presidentes da república porque possuem imunidade parlamentar podem andar nas estradas portuguesas alcoolizados, livres de fazer testes de alcoolemia, correndo o elevado risco de matarem cidadãos portugueses que vão tranquilos e sossegados na estrada ou na via pública? E já agora estes indivíduos que ocupam estes diversos cargos públicos podem desobedecer às autoridades tendo por base a “ imunidade parlamentar “?

Mas o mais curioso é que o deputado Miguel Santos na mesma notícia disse “ Eu não tinha bebido álcool, aliás, nem bebo”. Então qual era o problema para fazer o teste da alcoolemia? Este senhor só pode estar a tentar fazer de todos os portugueses parvos.

[Read more…]

Identificadores para manifes

Roupinha ligeira para manifestantes e pessoal que não se manifestando leva na mesma. Ideal para a temporada primavera/verão. Modelos aprovados pela Polícia de Segurança Pública.

Roubado no Facebook ao Paulo Rodrigues

A PSP, o facebook e a censura, ou de como esta gente odeia críticas e quer mesmo um Salazar de volta

Afinal a PSP não viu a sua página no facebook assaltada, como ironicamente aqui contei. A PSP é mesmo fiel ao seu passado de polícia salazarista, seu pai verdadeiro. Nada que seja de espantar mas que vem ao de cimo quando tem no poder gente com a mesma vontade, agora disfarçada de liberalismo.

Sendo causa para lembrar a velha máxima anarquista quem nos protege dos nossos protectores, coloco aqui os comentários no mural da PSP antes de almoço, e depois de almoço, quando ao mesmo tempo que apagavam escreviam isto:

A PSP agradece todos os comentários que, ao longo da manhã, foram feitos na sua página oficial. Com isso não só garantimos o diálogo que se pretende promover nas redes sociais como aumentámos ainda mais o número de seguidores. Ficou no entanto a dúvida sobre o motivo da Imagem: “eles falam, falam…” e nesse sentido justifica-se que o único propósito da imagem foi apenas garantir que o princípio do respeito é mantido nesta rede social. A PSP tem mais de 16.000 seguidores, com várias faixas etárias, dos 16 aos 80 anos de idade e temos verificado, nas últimas semanas, a utilização recorrente de vernáculo e linguagem desapropriada que, não querendo eliminar por respeitarmos todos os comentários, achámos ser altura de repudiar. Não estamos contra as opiniões, nem contra as pessoas, estamos sim contra, nestes fóruns, o uso de linguagem desapropriada com que são feitos alguns comentários. Respeitamos nessa medida, quem nos respeita!

Descubram as diferenças, e encontrem o vernáculo:

[Read more…]

Página no Facebook da PSP assaltada por pirata salazarista

Debaixo desta bela imagem escreveram:

Diariamente lemos crónicas interessantes, desabafos contundentes, opiniões inflamadas contra a PSP, contra “agentes infiltrados”, contra contradições e todos sob o mesmo mote: Todos são suficientemente conhecedores desta realidade para opinarem, para monitorizarem o trabalho policial, para dizerem o que se deve e não deve fazer. É fácil criticar, é simples escrever sobre preconceitos, difícil é passar pelos problemas e resolvê-los! No fim do dia, quando regressarem a casa, os outros, os “suspeitos do costume” estarão ao seu lado para o proteger, com as cores do costume, com a farda do costume e com a disponibilidade que lhes reconhecemos! Eles falam, falam, mas na hora do aperto, A TODAS AS HORAS, são sempre os mesmos a avançar! Consigo desde 1867, todos os dias!

Tirando o dislate de a PSP não ter sido criada em 1867 (a Polícia Cívica monárquica foi emprateleirada pela República que criou a GNR. mas naturalmente quem cometeu este atentado não percebe nada de História) esta defesa do papel da PSP ao longo de 48 anos de ditadura é obviamente obra de quem tenta denegrir a imagem da instituição. Não se tratando de um agente infiltrado do mundo do crime só pode ter sido obra de “piratas informáticos”, como usam escrever os jornais.

Há indícios de que a PSP pode ter retomado o controlo da sua página, uma vez que tem apagado vários comentários, mas ainda não conseguiu eliminar o ultraje original. Aguarda-se a todo o momento uma conferência de imprensa de Miguel Macedo.