Vistos gold:

o preço de vender os direitos de cidadania. A negação da democracia em todo o seu abjecto esplendor.

Uma réstia de dignidade

Hoje em dia, é tão, mas tão difícil um ministro demitir-se que a atitude de Miguel Macedo é digna dos maiores elogios. Pelos vistos, existe ainda, para os lados do Governo, uma réstia de dignidade. Ou melhor, existia…
Enquanto isso, Nuno Crato continua a vegetar para os lados da 5 de Outubro, fingindo que não é nada com ele e fingindo que ainda é o líder da política educativa em Portugal. Politicamente morto e enterrado, conseguiu cometer a proeza de ser ainda pior do que a sua antecessora, a lamentável prevaricadora. Algo que se julgava inacessível ao comum dos mortais.

Macedo mostra o caminho…

saida

.. que Crato e Paula Teixeira da Cruz já deveriam ter tomado há muito.

Claro que há sempre a possibilidade do primeiro ter caído acidentalmente no olho do furacão, enquanto que os dois últimos poderão ter causado os seus como estratégia. Afinal de contas, o melhor caminho para entregar a privados partes do estado que não funcionem é, em primeiro lugar, fazê-las não funcionar.

Susana Figueiredo

A procuradora que investigou os vistos gold também conduziu a acusação a Maria de Lurdes Rodrigues. Aplausos, e haja esperança.

Malabarismos

malabarismo

A comunicação social está em apoteose porque se prendeu por aí um peixe miúdo. Uau! Nunca um director da polícia tinha sido detido, isto é de loucos! É para aqueles que dizem mal da Justiça em Portugal aprenderem a ter tento na língua. Sabotam o Citius, dizem mal da ministra, agora tomem lá para aprender.

Now seriously, quem foi mesmo o homem que fez dos vistos gold uma bandeira? Quem? O dos submarinos? Sim, exactamente. O irrevogável. Até onde irá esta investigação? Vai ficar pelos robalos ou chega a peixe maior? Com o ministro da Defesa tão empenhado em levantar a imunidade europarlamentar de Ana Gomes, porque não aproveitar a deixa e exigir mais uns levantamentos? É que fica sempre a sensação que só se lixam gajos mais pequenos ou um Isaltino qualquer que deu barraco a mais e não tinha poder suficiente para ficar à superfície.

[Read more…]

Prato do dia

Hoje há robalo gold, amanhã não sabemos.