Casamento e adopção

Recordo-me de há uns tempos ter discutido isto com um casal amigo… casamento é lá com eles, mas com outro nome. Agora, adopção, nem pensar.
E vem isto a propósito da Liberdade dos deputados que parece ser posse do sr. inginheirú, o tal, recordo, que foi primeiro antes de o ser, inginheirú!
Vejamos, estamos na área das liberdades de cada um e é muito bem feito que se possam casar. Cada um tem o que merece! Casem-se que é muito bem feito.
Agora que raio de dúvida é esta: um tipo sozinho pode adoptar. Mas, a viver em conjunto, não pode???…
E um referendo? Já o escrevi, também é simples: a mim, com a opinião acima expressa, dá muito mais jeito que o referendo não aconteça. Porque assim, sei que a minha posição sai DE CERTEZA vencedora.
Isto é, foi assim que Sócrates (e o PSD) decidiram não haver referendo europeu. E no caso da IVG, qual foi o argumento da direita qual foi: venha o referendo porque assim poderemos não perder… É por isso que eu agora não quero referendo – para ganhar!

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Há muitas incoerências em tudo isto, mas a maior, é a Izilda Pegado vir dizer que tem amigos gay que acham este assunto do casamento um exibicionismo. Nem eu acredito…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.