Casamento e adopção

Recordo-me de há uns tempos ter discutido isto com um casal amigo… casamento é lá com eles, mas com outro nome. Agora, adopção, nem pensar.
E vem isto a propósito da Liberdade dos deputados que parece ser posse do sr. inginheirú, o tal, recordo, que foi primeiro antes de o ser, inginheirú!
Vejamos, estamos na área das liberdades de cada um e é muito bem feito que se possam casar. Cada um tem o que merece! Casem-se que é muito bem feito.
Agora que raio de dúvida é esta: um tipo sozinho pode adoptar. Mas, a viver em conjunto, não pode???…
E um referendo? Já o escrevi, também é simples: a mim, com a opinião acima expressa, dá muito mais jeito que o referendo não aconteça. Porque assim, sei que a minha posição sai DE CERTEZA vencedora.
Isto é, foi assim que Sócrates (e o PSD) decidiram não haver referendo europeu. E no caso da IVG, qual foi o argumento da direita qual foi: venha o referendo porque assim poderemos não perder… É por isso que eu agora não quero referendo – para ganhar!

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Há muitas incoerências em tudo isto, mas a maior, é a Izilda Pegado vir dizer que tem amigos gay que acham este assunto do casamento um exibicionismo. Nem eu acredito…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.