A teoria da diversão

É normal utilizar as escadas rolantes. Implicam menos esforço, são mais cómodas. Nas outras a tarefa de subir ou descer obriga a mais trabalho. Uma perna para a frente, músculos a funcionar, outra perna para a frente e assim sucessivamente ao longo de muitos degraus. Logo, usar escadas rolante é melhor.

Mas… e se de repente for mais divertido utilizar as escadas comuns e não as rolantes?

A equipa de The Fun Theory fez uma experiência, na Suécia, e o resultado está à vista neste vídeo.

A equipa da The Fun Theory diz acreditar que maneira mais fácil de mudar o comportamento das pessoas para melhor é fazendo-o de forma mais divertida. É a teoria da diversão.

Divirtam-se.

Comments

  1. maria monteiro says:

    hoje lembrei-me das “tuas escadas” assim sendo na minha vadiagem domingueira passei ao lado de tudo que era escadas rolantes e elevadores…. como por cá não há degraus com música, de regresso a casa, lá fui ao canto da música no PNações. Há triângulos, metais,…. mas o que faz as delicias de miúdos e graúdos é um quadrado com nove placas em bronze que emite sons agradáveis quando se salta sobre elas


  2. O conceito do PN segue a linha da loja de brinquedos Fao Swartz, de Nova Iorque, popularizada no filme “Big”. Pena que as nossas escadas sejam tão sóbrias.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.