A OCDE, o acesso à informação e os vídeos privados

Sou apenas um cibernauta de modestas capacidades, procurando extrair benefícios do acesso a informação e conhecimentos, proporcionado por esse imenso – e por enquanto livre! – mundo da Internet. A exemplo do que sucede nas actividades da vida, também, no uso da Internet, procuro agir em estrito respeito pelas normas vigentes.

No passado dia 28 de Novembro, publiquei este ‘post’, ilustrado por vídeo divulgado, então sem reservas de privacidade, no ‘Youtube’. As imagens mostravam o chefe-economista da OCDE, Carlo Padoan, a alertar para a necessidade dos países europeus, mas também dos EUA, preparem medidas sérias para minimizar os efeitos da profunda crise prevista para 2012.

Hoje, da parte de alguém que se auto-intitula de “Lagartices”, recebi o seguinte aviso:

      Só para avisar que o vídeo colocado neste post não pode ser visualizado (This video is private)…

Cumpridor de normas, e para evitar problemas devidos à posterior classificação do vídeo como privado, decidi substituí-lo por um outro da “Euronews”. No fundo, das imagens e do que é relatado, pode ser formulado idêntico juízo: 2012, segundo a OCDE, será um ano de agravadas complexidades económicas e sociais para os Europeus.

À laia de conclusão, não resisto a afirmar que no mundo actual, globalizado e tecnologicamente interligado por poderosos meios de telecomunicação, a possibilidade de estabelecer e fazer vingar a regra da “divulgação reservada” é escassa; em especial, sobre informação e temas que interessam a milhões de seres humanos, ainda por cima exarados no ‘site’ público da OCDE. E a prova de que estou certo é que, através deste ‘link’ e clicando, no topo do texto, sobre “watch the webcast”, é possível assistir, na íntegra e não apenas parcialmente, à dissertação do Sr. Carlo Padoan.

Prestado este esclarecimento, fico bem comigo próprio.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.