Saudação à Académica

Por várias razões, todas elas sentimentais, a Académica ocupa um lugar importante no meu coração, apesar de a maior parte do meu território cardio-futebolístico pertencer ao Benfica. De resto, o romantismo, a irreverência e a ligação do clube à contestação estudantil em 1969 fazem com o meu peito esquerdista se orgulhe da história do único clube em que cheguei a ser federado.

Da Académica desse tempo já muito se perdeu, mas, ainda assim, será pelo clube da minha terra e de boa parte do meu coração que estarei a torcer, na próxima final da Taça de Portugal.

Em 1939, como lembra o João José, a Académica ganhou a sua única final, tendo como adversário o Benfica. Nesse mesmo texto, aproveita para notar o facto vergonhoso de que os jogadores benfiquistas fizeram a saudação nazi, por jogarem num clube do regime, apontando a derrota como uma espécie de justiça imanente.

Ora, se fazer a saudação nazi fosse razão suficiente para que um clube merecesse perder todos os jogos, as fotografias que podem ver mais abaixo deixam bem claro que os três grandes deviam estar nas distritais há muitos anos.

Entretanto, e a propósito de o Benfica ser o clube do regime, encontrei, por acaso, este texto, que, sendo de um benfiquista, me pareceu bastante equilibrado, incluindo, até, elogios à inegável qualidade do Futebol Clube do Porto.

Para terminar, fico orgulhoso de o Benfica ter participado na final que deu à Académica a primeira Taça de Portugal. Espero que o Sporting faça parte da segunda.

Comments

  1. nightwishpt says:

    Um post que tenta criar dúvidas sobre o campeonato do calabote tem a credibilidade seriamente manchada.

  2. Ricardo Santos Pinto says:

    Concordaria genericamente contigo, não fosse o caso de ter seguido o link que partilhaste, demasiado parvalhão e, ao contrário do que tu dizes, nada equilibrado.
    Para começar, que merda é essa de Clube P, de Clube B e de Clube S? Que eu saiba, esses clubes chamam-se respectivamente Porto, Benfica e Sporting. O anormal que o escreveu chega ao ponto de escrever «Ser b….quista» em relação ao Hino do Benfica, ou «o número de b…quistas». Ele tem vergonha de quê?
    Depois, todo o texto tresanda a um ódio mal disfarçado contra o Porto. Basta atentar na frase: «O ridículo em que caem aqueles que, por fraqueza de espírito, ingenuidade ou ignorância, se deixam manipular e fanatizar por quem deles se serve e assim perpetua um poder bem mais absoluto do que devia, e para o qual a ética e a justiça estão, não na ponta da espingarda como diria Mao-Tse-Tung, mas sim numa qualquer comemoração triunfante na Alameda das Antas.»
    Repara, o mérito de ser o primeiro clube português da actualidade não se deve ao clube P, deve-se apenas aos dirigentes mal sucedidos do clube B.
    Lembrando pelo meio a forma como o clube B esmagou o clube P na inauguração do Estádio deste, o autor desse cagalhão vertido em post não demonstra qualquer facciosismo. Bem como a alusão a alegados casos de corrupção, que a Justiça nunca provou e que colocariam o clube P no limiar da descida da Divisão. De resto, toda a estrutura do cagalhão é feita de forma a comparar o clube P e o clube B, sendo que este, coitado, não passa de uma grande vítima do sistema ao longo de décadas de história. O clube B tem razões de queixa do clube P mas também do clube S.
    Um post onde, ao contrário do que tu fazes, se mostra a saudação nazi dos jogadores do clube P e do clube S, mas onde cirurgicamente se omite a dos jogadores do clube B. Chegando-se ao ponto, num afã incontrolado de afastar o Clube B de tudo o que tenha a ver com o Estado Novo e com Salazar, de dizer que a maior parte dos agentes da PIDE eram do norte. Deviam ser portistas…
    Por fim, basta dar uma olhadela rápida pelo blogue onde este cagalhão foi publicado originalmente para tirar uma conclusão definitiva sobre o «equilíbrio» do post que linkas. http://vedetadabola.blogspot.pt/
    Se chamas a tudo isto «equilíbrio»…

  3. Maquiavel says:

    Dizem-se umas verdades inconvenientes e os adeptos do 2.o clube português (o Anti-Benfica) perdem a compostura.

    Este ano, à pala dos adeptos desse clube tanto falarem do Calabote fui à procura de informaçäo… e descobri que, afinal, o Calabote nunca deu título nenhum ao Glorioso… antes pelo contrário!


  4. Embora os textos acima sejam interessantes, nos anos 30 a saudação de braço estendido não tinha ainda a conotação que adquiriu na guerra mundial (anos 40). Mas é sempre interessante relembrar a história, como dizia o outro, para evitar repetir os erros.

  5. António Fernando Nabais says:

    #2
    Pode não ser tão equilibrado como, à primeira vista, pensei, mas não me parece tão desequilibrado como o pintaste. De qualquer modo, não me cabe a mim defender os textos dos outros e seria fastidioso estar a debater ponto por ponto os factos apontados ou opiniões defendidas. De resto, estava mais interessado em escrever sobre a Académica e em aproveitar para relembrar que houve mais gente a fazer a saudação nazi.

  6. Maquiavel says:

    Olha, nightwishpt, http://xafarica.weblog.com.pt/arquivo/415296.html
    näo, é tudo mentira. Pois é, o Glorioso é que é o clube que re-escreve a sua própria História, e a dos outros.

    • nightwishpt says:

      «(…) foi à custa de uma grande penalidade inexistente que os lisboetas conseguiram marcar o segundo tento. Cavém foi de facto obstruído (…) a falta só exigia livre indirecto. (…) Talvez por isso o sr. Inocêncio Calabote tenha tido tanto cuidado na apreciação das faltas dos cufistas evidenciando o propósito de, a ter que se enganar, o fizesse em relação à equipa que nada sofresse com a derrota. Assim podem anotar-se-lhe frequentes erros de julgamento, benefícios do infractor e, para culminar, aquele exorbitante “penalty” que deu o segundo golo dos encarnados.»
      Guilhermino Rodrigues, Mundo Desportivo, 23/03/1959

      «Regular comportamento no julgamento das faltas. Só não concordamos com a segunda grande penalidade. A falta existiu, na verdade, mas só por ter sido executada fora de tempo. E porque não vimos irregularidade, tratava-se, quanto a nós, de um livre indirecto.»
      in Record

      Alfredo Farinha (esse mesmo), escreveu o seguinte em ‘A Bola’: «Quanto aos penalties, não temos dúvida de que o primeiro e o terceiro existiram de facto; dúvidas temos, porém, quanto ao segundo, pois Cavém, ao que se nos afigurou, não foi derrubado por um adversário, antes foi ele próprio que se descontrolou e desequilibrou.»

      Acerca do árbitro e das grandes penalidades, o treinador da CUF, Cândido Tavares (antigo guarda-redes do Benfica), diria no fim do jogo:
      “Árbitro??… Não houve árbitro!… Só estranho que o senhor Calabote não tivesse arranjado uma quarta grande penalidade, nos últimos minutos”.

      «Um golo marcado no último minuto por Teixeira valeu o Campeonato. Na Luz, por artes e manhas do pouco inocente Calabote, jogaram-se mais 12 minutos, mas em vão…»
      in ‘Glória e Vida de Três Gigantes’, A BOLA

      E mais lhe digo, o prejudicado da palhaçada toda desse campeonato foi o Belenenses. Mas nem isso sabe, pois não?

  7. Pisca says:

    Olha o meu Belenenses prejudicado, que novidade

    Já que falam em saudação nazi, procurem por aí qual foi o clube que teve jogadores que recusaram fazer, havendo até um caso de punho fechado, o jornal depois convenientemente retocou a foto e a policia lá foi à procura dos individuos em questão, só a sua notoriedade evitou males maiores

    Não me venham com o Tomás foi presidente por 1 ano 1944 a 1945 ainda era Tomás e não Thomaz, recorde-se que foi para presidente só em 1958 na eleição do Gen. Delgado

  8. Maquiavel says:

    O Calabote iniciou o jogo 10 minutos depois dos outros (e por isso foi castigado), e deu 2 minutos de desconto. Sei disso tudo, porque li a informaçäo toda, näo só a que me interessa.
    Chama-se honestidade intelectual.

    Boa malha, Pisca!

  9. anti says:

    castigado? foi irradiado do futebol!!! e sabe qual foi a razão apresentada pela federação: corrupção! mas claro, ele foi corrompido mas não houve corruptor…

  10. nightwishpt says:

    Se calhar, devia ser como hoje, que quando o slb é prejudicado num grave lance grave que só se vê na TV em câmera lenta se anuncia que se vai analisar o trabalho dos árbitros de 5 em 5 jornadas e quando o caldo se equilibra nunca mais se fala no assunto.
    Já quanto ao Calabote, não falou nos penalties que até a portista Bola afirma que não têm lógica nenhuma.

    Faltou-me referir que a minha informação foi retirada do Reflexão Portista.

  11. Maquiavel says:

    Sim, nightwishpt, com esse nome só pode produzir análises totalmente isentas.

    E se nos focássemos em assuntos que realmente interessem, em vez da porcaria da bola que só serve para distrair o povo? A partir de agora só discuto bola se houver cerveja.

  12. nightwishpt says:

    Contra recortes de jornais responde com cerveja.
    Pois, honestidade intelectual é só para quem quer, é verdade.

  13. Maquiavel says:

    Deixa de ser idiota, nightwishpt. Lê o que eu escrevi: discussöes sobre bola säo fúteis, ainda mais quando o país está na situaçäo que está. Por isso, sem ser como desculpa para beber umas cervejas, näo discuto mais. Percebeste agora ou a futebolite impede-te os neurónios de funcionar?

    Agarra nessess recortes de jornal e usa-os na casa de banho. Especialmente o que diz que deveria ter havido outro penalty por falta sobre Cávem, que o árbitro Calabote näo marcou. Queres mais? Traz cerveja.

    • nightwishpt says:

      sim, discussões sobre o estado do país são muito úteis quando os portugueses concordam com colaboracionistas e com o acrescentar do roubo a cada dia que passa desde o 25 de abril.
      O senhor não discute, insulta. É de quem não tem nada para dizer.

  14. Maquiavel says:

    Exacto, de bola näo tenho nada a dizer, porque por mais que os andrades queiram o Benfica näo era o clube do regime. Se consideras o que eu escrevi insulto é-me indiferente, bem diz o povo que “as pessoas só se ofendem com a verdade”.
    Continua mas é a dirigir o teu descontentamento em artigos que realmente interessem, que é o que tens feito e bem aqui e noutros blogues (supondo que sejas o mesmo “Nightwish”).

Trackbacks


  1. […] um blogue e de um post de ódio ao FC do Porto O nosso Fernando Nabais deixou no seu último post um link para um hino de ódio contra o FC do Porto. Meu caro, concordaria genericamente com o teu post, não […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.