Relvas, a coisa

A coisa chamada Relvas mentiu na Assembleia da República, foi apanhada por uma jornalista, ameaçou, pediu desculpas de mau pagador, e agora acusa o Público de fazer jornalismo interpretativo. A coisa queria um jornalismo submetido: ele ditava, o jornal publicava e não se falava mais nisso.

Passos Coelho não sacode a coisa do governo, demonstrando duas coisas: que não manda e que já se cansou de ser primeiro-ministro. Não é preciso explicar porque acabam os governos que têm destas coisas, pois não?

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Este (e outros) governos nem nunca começaram- apenas duram por não poderem ser postos nas suas democraticamente porque e nossa democracia nem existe por ser tão inútil e demolidora e injusta e predadora – a ditadura da maioria incapaz – nunca houve bons governos ultimamente mas tão incapazes só agora constato – como tempo que vai demolindo casas e aeroportos com VANDAVAL + chuvadas e granizo fora do tempo, e destruição de toda a agricultra este governo está com o TEMPO de demolição – pobre gente que é pior do que pobre de espírito – pior do que retornados vingativos que os que vieram em 1978 e foram alojados em todos os locais de turismo tudo destruiram os quartos e mobiliário e talheres e tudo o que puderam como AGRADECIMENTO a ter-lhes sido dada casa e 4 mim escudos para despesas mensais míninas – certamente que s~eo esses ou filhos desses que atingiram os lugares de decisão – havia o organismo IARN para lhes assegurar a vida – nem a ASAE os varre do caminho – nem há vendaval que os leve para SEMPRE pois que na dácada de 80 começaram o que estão agora a “acabar”

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.