Parabéns, Lionel Messi

Hoje faz anos (25) o outro grande jogador do mundo.

Dois jogadores desta craveira ao mesmo tempo num só planeta é coisa rara. Em vez de discussões da treta sobre o melhor  (uns dias é um, outros é o outro), o melhor mesmo é desfrutar o seu futebol.

Hoje Messi faz anos e está de parabéns.

Eu, se me chamasse Cristiano Ronaldo, mandava-lhe uma mensagem de felicitações, desejava-lhe muita saúde, força e combinava um jantarzinho secreto durante as férias num lugar à escolha do aniversariante, onde nos riríamos das paixões assolapadas de alguns e do desprezo de outros.

Depois disso voltávamos ambos à rivalidade para público ver.

É que qualquer deles precisa do outro para ser ainda melhor do que já é.

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    Era o que faria gente madura e bem formada, e que, para além dos pés, estivesse habituado a usar a cabeça.

  2. maria celeste ramos says:

    Pois é “magriço” – atravessa-se um tempo em que o que vale não vale o suficiente para que o negativo e sobretudoa “mediocridade”, deixe de prevalecer, tristemente
    Quando o dizer mal e o bota-abaixo prevalece por ser “moda” e mais fácil, tudo o que passa ao lado de interessante (messi e ronaldo) como a joana vasconcellos e o novo cinema português ou a extraordinária Escola de Artes de Sines europeiamente reconhecida, os jornalecos portugueses falam de futebóis (nada contra) e dos maridos “corno” que deram paulada na mulher
    Como se mais nada houvesse e não fosse melhor e mais produtivo puxar para CIMA os que andam a puxar-se a si e outros para cima, e “só se marcam faltas” sem ninguém se lembrar do “oposto” e “marcar golo” (e/ou premiar e destacar e disso falar) – Ora bolas para os da bota’ábaixo e os que usam “pitons de alumínio” para inutilizar o “concorrente” – e assim se deita “fogo” à floresta em vez de a vigiar e conservar e valorizar – estive a ver os “nossos eurodeputados” a falar da grécia e de merkel e só rui Tavares foi capaz de falar da alemanha e do que fizeram (e sacaram) quando da sua industrialização do Rhur (e visitei em 1970) e agora “cospem” pró ar e em vez de de sutoanalizarem “esperam que hollande” que se está nas tintas como francês que é, SALVE o brugo português que vai perdenda a sua carta de FORAL ou a vá invalidando – ai o putedo que não deixa “as flores” florirem – gente medíocre numa europa mediocrizada de barriga farta demais (é bom pensar à custa de quê e quem usou e como para chegar onde está) mas que não disponibiliza um prato de sopa
    Bamos Ber – Mas que façam lá a sua festa nacional da cerveja até cair de Bêbados , espectáculo triste que presenciei também (Munique) – a bebedeia seja do que for, é mesmo “triste” mesmo que uma boa bebedeira uma vez na vida não seja pecado mortal –
    E viva Ronaldo que mesmo madrileno, aprendeu que o seu país não é o que “adoptou” e o endeuzou e se não existisse de facto Messi como é que ele teria tanto élan para mais uma botinha d’oiro incluindo “pitons”
    Continuo a gostar cada vez mais do meu país e dos portugueses mesmo com os merdosos que o governam ou os despaisados — por “instantes” – e espero que Eusébio não se deixe trair pelo seu coração – e que Ronaldo não pense que “espanha” é o que pensa mesmo apenas futebolisticamente falando – e se Portugal não levou Ronaldo ao podium a que espanha o levou – que não se esqueça que não nasceu em barriga castellana – não se cospe no prato de quem o alimentou – raio do miúdo e de quem não o sabe “educar” e ensinar “português e boas maneiras” a falar, seja com quem for, incluindo o PR do seu país

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.