Abraçar a Casa da Música

Casa-da-musicaEsperemos que o abraço agendado para hoje às 15.30h, possa salvar a Casa da Música dos cortes anunciados para 2013.
Esperemos que sejam ouvidos os mais de 40 signatários do apelo Um Abraço à Casa da Música. Eles têm razão: “Um Governo que desinveste na Cultura  não acredita no futuro (…)  nem honra os seus compromissos” e, por isso, não merece a confiança dos cidadãos.
A Casa da Música merece um «15 de Setembro», sim. Mas, ao contrário do que sugeriu Paulo Rangel , essa manifestação – mais que oportuna neste momento -, devia ser feita não só pela população do Porto e sua região, como também por todo o país!
A Casa da Música é a casa de todas as músicas e de todos os públicos. É também daqueles que, em princípio, nunca lá entrariam. Estamos a falar do trabalho que a Casa da Música desenvolve com as comunidades desfavorecidas – «som da rua» ou o trabalho que fizeram em 2008 com reclusos de Custóias no projecto “A Casa vai a casa”. Lembro-me que li “Não podendo ir Maomé à montanha, há que levá-la até junto do profeta. E,  ultrapassado que está o estigma de serem vistos como “meninos do coro”, são  agora quase 50 os reclusos do Estabelecimento Prisional do Porto (em Custóias,  Matosinhos) inscritos num projecto que os fará actuar na Casa da Música (…)os  Ala dos Afinados,que tinham uma canção:  “Uma vida, uma oportunidade/Um castigo, um futuro/Liberdade”.
Mas a Casa da Música é ainda mais (são muitas as suas valências).
A Casa da Música é “o primeiro edifício em Portugal construído de raíz com condições para oferecer apresentaçoes públicas de diferentes tipos de música.” Esta é a última frase  do último capítulo de uma  tese de mestrado acabada de redigir justamente no mês em que a Casa da Música se inaugurou (Abril de 2005).
A Casa da Música é mais que a sala Suggia, é mais que um auditório: foi também o local escolhido para o primeiro encontro de leitores do PÚBLICO realizado no passado dia 28. Leitores que acorreram à Invicta vindos de várias zonas do país. No Bar dos Artistas sentimo-nos bem, em liberdade.
O povo português está carente de Cultura. O mesmo é dizer de Liberdade e Futuro.
Precisamos, portanto, desta Casa (que , repito, é de todos)!
Não nos castiguem mais. Sem cultura, não faltará muito para nos sentirmos presos… e sem ar para respirar.
Vá abraçar a Casa da Música, se puder!

Comments

  1. Miguel says:

    O Toy e a Ágata agradecem.

  2. Maria ClotildeMoreira says:

    Todo o meu apoio à Casa da Música, aqui de Lisboa

    • Maria do Céu Mota says:

      Olá Clotilde! A Casa da Música já não é a mesma para nós desde 28 de dezembro!!! abraço!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.