A dançar que nem um cavalo

Paro = desemprego
Curro = emprego

O resto também é igual.

Rudy Y Ruiman – En el Paro Estoy (Rajoy dame un Curro)

Comments

  1. muito melhor que o da bicha (horrorosa) coreana, lol

  2. Paro-desemprego ok e SNS é hospital da luz? says:

    é que se paro ou estou num gabinete de um observatório qualquer ou estou numa central sindical numa pausa entre greves
    agora se estou desempregado convém fugir porque se fico parado levo da polícia….principalmente em são bento

    circular é viver excepto se já tiver a reforma vitalícia aos 48…

  3. se o SNS é o hospital da luz posso ir lá internar-me? says:

    dava-me jeito que 8 horas no sns aqui do estado sucia all dá-me dores nas cruzes

  4. A melhor é mesmo esta versão: http://www.youtube.com/watch?v=ZgnJWT7i5Ig

  5. maria celeste ramos says:

    mas o qué qeu hei-de responder ? atrapalarammo trânsito

    aventar bembem bem vindo

  6. maria celeste ramos says:

    Soares (88 anos) entrou ontem na Luz com constipação mal curada e continua internado
    Cuidado com todos meninos e crescidos pois anda aí uma estirpe nova do H1N1 e as gripes de 1980 que ía matando meu irmão porque nunca erradicou o paludismo de angola que nunca curou pois nem o medicamento que era obrigado a tomar sempre e jé nem recordo qual – sofria muito todos os invernos e os USA têm este ano gripe como nunca, derivada da pneumónica de não sei quando que os matou como tordos como a gripe de Espanha que não recordo quando foi mas foi danada e só sei que esta maleita a escala epidémica é periódica mas não recordo o tempo em que reaparce, e ainda mais danada
    Não confiar nos dias bonitos de sol que foi num desses dias que enganam que me deu a primeita gripe da minha vida e não conto como ía desaparecendo deste mundo e estive 12 horas nas urgências o Xavier com pulseira verde e fiquei pra morrer – a idade não conta e os que têm pulseira vermelha são os que partiram a cabeça depois de bêbados e drogados terem matado alguém nas IP – atenção a estas gripinhas aparentemente normais – não são – são pandemias periódicas que entram de mansinho sans faire de bruit e em 1981 (??) mataram milhares de portugueses, sobretudo os velhotinhos mas também bébés – nem me quero lembrar – meu irmão teve mais de 40º Celsius – foi um virus que viajou de avião e até se desinfectava os pés a entrar e a sair no avião – eu ando a dar beijinhos a gente constipada mas como a minha memória é uma porcaria faço asneira é claro – a temperatura média do planeta ao longo de 108 anos aumentou em média 1 ºC e nos USA estão com muita atenção às ondas de calor e secas e a austrália arde como nunca – os pescadore europeus devolvem ao mar milhares de pescado que não cumprem a dimensão e em poucos anos não haverá peixe (SIC) – ai ontem comi uma massada de peixe bom de morrer – há anos não sabia o que era peixe fresco a saber a peixe pois por aqui só há congelado que odeio claro – o fresco cheira a mar e é considerado o melhor do mundo segundos os maiores gourmets e os melhores restaurantes dos USA importam-no – há uma campanha internacional quanto ao desperdício do peixe – metade do pescado no mar do norte é deitado ao mar mas a UE diz que têm de o fazer – um pescador que está a ser enrevistado diz que é uma aberração – este pescador quando o devolve ao mar sente que o fruto do trabalho ao amr com a quota imposta seleciona o pescado e negoceia a melhor pescado em detrimento da qualidade do mais pequeno – eque o pescado sem dimensão devia ser dado, diz ele, a instituiçõe se é fresco e assim morre e estraga – a Cirstas está em barco a explicar a sustentabilidade e que se tem de adaptar a dimensão da rêde e das artes da pesca – o reporter vai mostrar-lhe um video de pescadores da UK – vendem-no mesmo sendo proibido pois dizem que deitar fora é indensable – – Crista que aqui não se faz pesca de alto mar industrial – o norte deita ao mar peixe gigante e que temos de proteger a arte xávega – boa reportagem SIC claro às 1 da manhã – agora segue Especial Opinião pública com Mourinho
    Quanto às redes o que mais critico é serem de plástico que não são biodegradáveis e quando se destroem vão para o fundo do mar e arrastam os grandes cetáceos e aves marinhas – parecem as leis portuguesas que são uma aberração – eu preferia pôr leis decentes e confiar nas pessoas e que a fiscalização fosse ética já que a lei quanto mais repressiva mais se fura – os banqueiros que o digam e não só

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.