Nuno Crato defende que há alunos a mais

Escolas forçadas a recusar alunos

NUNO-CRATO-PORTRAIT-RETRATOMerece leitura muito atenta a notícia do Correio da Manhã acerca das imposições do Ministério da Educação, obrigando várias escolas a recusar a entrada de alunos no primeiro ano do Primeiro Ciclo.

Nuno Crato tem declarado que há menos alunos no sistema de ensino, como quando quer, por exemplo, justificar o despedimento de professores. Fico a aguardar pelo briefing em que venha explicar que sentido faz recusar a entrada de alunos numa escola em que o número de alunos tem diminuído ou tomar medidas destas a menos de um mês do início do ano lectivo.

É certo que a razão é conhecida. O Correio da Manhã faz, aliás, uma ligação entre estas restrições e a necessidade de cortar despesa. Não é que já não soubéssemos, mas ficamos sem ter a certeza se essa ligação provém de fonte ministerial, o que seria um momento de sinceridade absolutamente inédito, porque implicaria, finalmente, que Nuno Crato reconhecesse que não toma medidas a pensar nos alunos.

Note-se, ainda, que os alunos recusados e os respectivos encarregados de educação já tinham criado expectativas absolutamente legítimas, preparando-se para enfrentar os desafios de um novo ciclo de ensino. Mais uma vez, a insensibilidade do Ministro da Educação obriga educadores a tentar minimizar os estragos criados por políticos.

Comments


  1. Este Nuno também me saíu cá um Crato , são todos geniais , todos uns crânios
    da penica ..Na oposição em programas com Medina Carreira , João Duque , ,
    na Sic Notícias , criticava e bem o anterior desgoverno .
    Entrou para este desgoverno , tal sapiência , não passa de uma pessoa mediana ,
    que me parece sem categoria alguma , alegando despedimento de professores , quando afirma que há alunos a mais..

    O que é contraditório , tanto mais contraditório , quando parece que também
    quer despedir alunos , isto é tirar-lhes o direito ao ensino , transformando-os
    em analfabetos .

    Ora , quanto mais analfabetismo , pior é para um País .

    Mas quanto a mim isto tem outras implicações , que é com o analfabetismo
    criar mais desemprego , mais miséria , mais escravatura .

    Estes últimos desgovernos quiseram criar um novo sistema de miséria e escra-
    vatura , para terem mão de obra barata , para enriquecerem cada vez mais .

    Só que esquecem que esta sua triste ideia , certamente , com mentores exte-
    riores , pode lhes sair pela culatra e criar uma revolução sem precedentes
    em que eles se transformarão em cadávares ,para putreficarem ainda nmais
    a terra , isto é , torná-la infértil , porque creio nem para adubo servirão .

    Ninguém compreende a mentalidade destes indivíduos , que é um abasurdo
    altamente repugnante .

    Isto é mais um exemplo da prova provada de que eles querem destruir os
    cidadãos comuns e estou á vontade para falar porque não sou professor ,
    nem aluno , só sei que com esta gente , cada vez sei menos e cada vez mais
    é maior a minha revolta .

    Portugueses não abram os olhos que não é preciso !!!


  2. A malta não entende, Krato só pretende com isso preparar a freguesia dos cheques ensino, com esta particularidade inesperada que dá preferência aos mais necessitados, a começar nos mais pobres e marginalizados, como crianças dos bairros de lata, filhos de pais imigrantes, da etnia cigana, estrangeiros e desempregados. Porque justifica o ministro, queremos com isto, com esta política de transparência, demonstrar como o o privado pode a acorrer aos casos mais difíceis, sabido como é mais justo, eficiente e dedicado .


  3. Não sou professora nem aluna sou tão somente uma pessoa que tem trabalhado e muito para poder viver com alguma dignidade, dignidade que este desgoverno nos tem roubado todos os dias…Um desgoverno que não tem respeito pelos cidadãos que ao longo da vida contribuíram para a riqueza do País, um desgoverno que não respeita os contratos que assinou com os contribuintes mas respeita na integra os contratos fraudulentos que assinou com empresas que mais não são que parasitas da sociedade, um desgoverno que premeia os corruptos, os fraudulentos que delapidam os bens do estado, o mesmo que dizer os impostos pagos por quem trabalha os nossos bens ( porque o estado são os Portugueses) um desgoverno que entrega de mão beijada os recursos e os bens Nacionais a interesses duvidosos e tudo isto a troco de quê? A troco de interesses pessoais e de figuras que até sentem a necessidade, de nas televisões, anunciarem publicamente que são “honestos”.
    Nós simples cidadãos pagantes pagamos tudo, as mais valias ganhas na venda de ações bolsistas, pagamos o regabofe dos bancos, pagamos a empresas que só existem por conivência e conveniência dos políticos medíocres que nos desgovernam e nos roubam e tudo isto em nome da democracia a mesma democracia que diariamente passa ao cidadão comum atestados de menoridade e estupidez ( ver o comportamento da sra que preside a assembleia da republica a quem nós pagamos a reforma e o salario) mas nós merecemos…..
    Merecemos ter esta pseudodemocracia, uma boa parte da população Portuguesa não vota o que quer dizer que as maiorias que nos desgovernam são somente uma minoria que assim nos impõe ideias e métodos que nos levam para a escravidão e subserviência
    , composta por uma elite rasca de políticos corruptos, incompetentes e gananciosos que mais não têm feito que fazer de Portugal e dos Portugueses o mesmo que os coronéis das fazendas de cacau faziam no Brasil com as suas propriedades e os seus escravos.
    Assim deita-se fora o investimento que o País fez na Educação dos jovens, o Reino Unido está a desinvestir na formação de enfermeiros tem os Portugueses a custo zero, ficamos com os cidadãos que pagaram o investimento mas com menos qualificações logo com menos condições para revindicar seja o que for porque o medo do desemprego e o comodismo os impede de agir e assim vamos andando como no tempo da escravatura em que o medo mantinha os escravos na linha.
    Chego a triste conclusão do seguinte:
    Não podemos permitir que estes seres abjetos e imorais nos imponham tudo o que querem.

    A educação, a cultura e a instrução são a chave do progresso das sociedades modernas e democráticas, são por outro lado o meio de um povo ser exigente e consciente dos seus deveres mas também dos seus direitos. Quanto mais evoluído for o povo menos sujeito a manipulações e arbitrariedades está.
    É chegada a hora de dizer basta se não lutamos por democracia, liberdade e dignidade então vivemos para quê? Vivemos só para encher os bolsos destes parasitas?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.