Deveria estar grata por estarmos em democracia

A imprensa não contou o que o secretário de Estado da Cultura disse sobre o discurso de Alexandra Lucas Coelho e foi pena. Vale a pena ler o resumo que a autora publica.

Comments

  1. Jorge Costa says:

    Os portugueses estão sempre a ter motivos par se maravilharem com o modo como funcionam as nossas instituições.

    São as prescrições de coimas de milhões a ex-banqueiros e em simultâneo os julgamentos expeditos de sem abrigos que fizeram baixa de alguns euros nalgum supermercado com penas superiores em mais de 100 vezes o valor do produto desviado.

    E ainda há quem duvide que há uma justiça para os ricos e outra para os indigentes.

    Se ela é cega anda a espreitar por baixo da venda.

    Pasmemos, segundo a Visão de hoje, a sociedade de advogados Telles Abreu & Associados consegue aos mesmo tempo advogar em favor do Estado e contra ele. É obra!

    Tudo sobre o pano de fundo da vergonha nacional que é o BPN!

    Como se diz popularmente está a ganhar a dois carrinhos, advogados da Parvalorem e da Galilei (ex-SLN, os donos do BPN) em causas que litigam entre si.

    A falta de vergonha e de ética é cada vez mais moeda corrente em Portugal.

  2. Escatota Biribó says:

    Gostei do discurso que já tinha lido, e gostei do resumo que acabei de ler, só tenho pena que o evento não tenha sido filmado para poder assistir à irritação do Jorge Barreto Xavier, com imagens daquelas que dispensam palavras.

  3. Nightwish says:

    Antes primária que filha da puta, é o que merecia ouvir o palhaço.

  4. j. manuel cordeiro says:

    A dona Elisa declarou certa vez que era o dinheiro do PS, referindo-se a umas obras quaisquer lançadas pelo governo socialista de então. Este falou na mesma linha, é o dinheiro do governo, disse ele. Explica muita coisa este sentido de posse que os políticos têm sobre o bem público.

Trackbacks


  1. […] Li o discurso que a Alexandra Lucas Coelho proferiu na cerimónia de atribuição de um dos mais importantes prémios literários do País, que este ano a contemplou a ela. Dou-lhe os meus parabéns, tenho a certeza de que o seu livro o merece. Lucas Coelho escreve muito bem, há muito que reconheço nela uma escritora. Hei-de ler o seu livro seguramente. Dou-lhe também os meus parabéns pelo discurso que fez. Numa altura em que praticamente não se ouve ninguém, em que os escritores se calam, num silêncio de chumbo que pessoalmente me pesa (como a muitos mais, tenho a certeza), é muito bom haver alguém que se chega à frente para dizer o que muitos gritam mas ninguém ouve. Talvez tenham medo que Jorge Barreto Xavier os censure por serem «primários». […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.