ironias e coincidências

– a controlinveste anunciou hoje a redução de gastos do grupo, redução motivada pelas perdas acumuladas pelo grupo nos últimos anos (destaque especial para as perdas acumuladas pela jóia da coroa, a Sporttv) e o despedimento de 160 profissionais da comunicação.

– precisamente no dia em que o maior paladino da luta contra o império dos oliveirinhas no futebol, ou melhor, nos direitos de transmissão televisiva, Mário Figueiredo foi re-eleito na Liga (ou melhor, re-elegeu-se por harakiri cometido pelos outros) meses após a cerrada marcação feita pelo FC Porto e dos seus “afiliados políticos” que resultou inclusive na sua destituição antes do final do mandato (conseguida através de uma das maiores manhosices possíveis e imaginárias; foi-lhe chumbado o orçamento em Assembleia-Geral no passado mês de Março). a Benfica TV agradece. agora sim, há ordem para matar. e para negociar abre-pernas em troca de bons contratos.

– curiosamente, com o despedimento de 160 profissionais da controlinveste, entre os quais, dezenas de jornalistas do Jornal do Pato, perdão, do “O Jogo”, como é que o FC Porto vai por em prática daqui em diante o seu poderosíssimo jogo de antecipação, perdão, de contra-informação? O telefone da redacção deixará de ser atendido tantas vezes porque não haverá quem o atenda. Os 15 jornalistas que viviam atrelados a Julen Lopétegui para no dia seguinte dedicar na edição do dia 8 páginas de culto forçado ao novo treinador do Porto serão reduzidas a meia página porque a direcção não poderá pagar mais esses modos de vida. Os 15 detectives privados que seguiam meio plantel do Porto (inclusive as idas do Quaresma ao bairro do mau-mau) serão dispensados e terão que voltar a investigar as entediantes vidas paralelas das esposas dos industriais de Felgueiras e da Lixa a mando dos industriais de Felgueiras e da Lixa. E vice-versa. Tudo isto porque as vendas baixaram. Mas as subscrições do canal não baixaram e não se adequaram ao rendimento disponível dos portugueses para esse tipo de luxos. E os jornais continuaram a ser aquilo que eram há precisamente 20 anos atrás. E Mário Figueiredo continua a ser o presidente da Liga…

Comments


  1. Sugiro-lhe que leia de novo o que escreveu; é que já ouvi concorrentes da casa dos segredos fazerem mais sentido. Ou se calhar o problema é meu, ou da hora…

  2. Nightwish says:

    A verdade é mesmo assim, vai ser um grande abrir de pernas.


  3. Ok, se é para escrever um post sem sentido, tá bem conseguido.


  4. Vocês não entendem as minhas boas disposições matinais 😉
    O futebol contribuiu imenso para esta decisão. Senão vejamos:
    – Quando escrevo que O Jogo não se modernizou quero precisamente dizer que O Jogo não se modernizou. O design continuou o mesmo de sempre, a linha editorial continuou a mesma de sempre (a norte), continuou a aceitar a contra-informação (montada na Torre das Antas) de sempre, continuou a dedicar a anormalidade de páginas que sempre dedicou ao Porto. O Jogo foi-se descredibilizando ao longo dos anos e como todos bem sabemos, tendo o jornal uma dedicação extrema ao FC Porto, os portistas (assim como os sportinguistas) não compram tantos jornais quanto os benfiquistas.
    – Uma das linhas programáticas do último mandato de Mário Figueiredo prendia-se com a necessidade, segundo o mesmo, de aumentar as receitas dos clubes pequenos e se possível tornar as receitas dos clubes da Liga mais equalitárias. Uma das maiores receitas senão a maior desses mesmos clubes são os direitos televisivos. Dominados maioritariamente pela Olivedesportos, empresa do grupo Controlinveste. A Olivedesportos teve o problema que teve com o Benfica e levou o Benfica a construir o “monstro”, a Benfica TV. Mário Figueiredo tentou mexer nos direitos televisivos de forma aos clubes ditos pequenos ganharem mais com as transmissões televisivas. Acossados pela afronta (no mundo dos negócios, ninguém quer pagar mais pelo quer que seja), os Oliveiras, através do seu braço clubístico, tentaram sacar Mário Figueiredo. No mundo do futebol, quer queiramos quer não, este tipo de contratos tem repercussões nos campos. Se queres receber x dos direitos televisivos, tens de abrir as pernas. Se queres receber y dos direitos televisivos ou receber emprestados nossos, ou até aquele favorzito especial junto da arbitragem ou do organismo que tutela a competição, tens de dar z.
    – A oferta Sporttv. A Sporttv perdeu recentemente os direitos de transmissão da Premier para Portugal para a Benfica TV. Perdeu os direitos de transmissão dos jogos do Benfica em casa. Perdeu os direitos de transmissão dos jogos do Farense em casa para a 2ª Liga. Outros clubes tem o seu contrato próximo do fim. Um deles é o Vitória de Guimarães. Outro é a Olhanense. O Boavista também poderá já ter acordo com a Benfica TV. Perante tanta perda para o outro lado e deslocação de milhares de assinantes para a Benfica TV, seria de esperar uma baixa no preço de oferta da assinatura. Como isso não aconteceu, aos poucos e poucos a Sporttv vai tendo cada vez menos receitas, receitas (não só ao nível de assinaturas mas também de publicidade, a receita mais importante de meio de comunicação social) para fazer face às despesas à qual está obrigada pela compra dos direitos televisivos que actualmente possui.
    E Mário Figueiredo continuou à frente da Liga…


  5. Suspeitei que era mesmo isso que queria dizer, mas não quis acreditar. Então vejamos:

    – modernidade, para si, é o Sul;
    – se há jornais que dedicam uma “anormalidade” de páginas a um clube em detrimento de outros, O Jogo não é um deles;
    – O Jogo foi o único jornal desportivo que cresceu na última década;
    – O Jogo é o único jornal desportivo que não baixa as calças para nenhum clube;
    – chumbar o orçamento em Assembleia-Geral é uma “manhosice”, mas as ilegalidades de Carlos Deus Pereira são virtuosas;
    – a linha programática de Mário Figueiredo é ganhar €12500 por mês e dizer tudo o que for necessário para manter o lugar;
    – o que Mário Figueiredo diz que quer é a centralização dos direitos televisivos na Liga, o que é contrário aos interesses do Benfica;
    – então, Mário Figueiredo quer dar mais aos clubes pequenos e ao mesmo tempo também ao Benfica?;
    – em que estudo se baseia para dizer que houve uma deslocação de milhares de assinantes para a Benfica TV?;
    – não há nenhum estudo sério sobre os resultados da Benfica TV que, certamente, vive há custa do passivo absurdo do Benfica.

    E assim “O Sistema” galga mais uns metros e Pinto da Costa é culpado pelo despedimento de 160 colaboradores da Controlinveste… Haja paciência!


  6. Seguindo o esquema de comentário por si apresentado:
    – o João Miguel começa com um não-argumento totalmente inventado porque em nenhuma linha do meu post ou dos meus comentários vê escrito tal conteúdo ou enunciada tal ideia. O que eu queria dizer é que o Jornal O Jogo não se modernizou enquanto jornal: o layout continuou o mesmo de sempre, a linha editorial continuou a mesma de sempre, o portismo vincado idem e por aí adiante.
    – se foi o único que cresceu, mostre-me provas.
    — “O Jogo é o único jornal desportivo que não baixa as calças para nenhum clube” – permita-me o riso. já não se lembra dos tempos em que O Jogo publicava bombas (devidamente encomendadas pela Torre das Antas; conteúdos que deverá decerto ter escutado nas escutas como: “publica lá no Jornal do Pato que o Deco recusa-se a ser convocado para o Europeu se não lhe levantarem o castigo” ou a montanha de defensores que o próprio jornal levantou quando PdC foi formalmente acusado no Processo Apito Dourado.
    – Chumbar o orçamento da Liga em Assembleia-Geral não foi uma manhosice mas foi o melhor que se conseguiu arranjar à falta de argumentos para criticar o trabalho do homem. É muito fácil não deixar alguém governar o quer que seja, basta cortar o dinheiro.
    – Se Mário Figueiredo pretende a centralização dos direitos televisivos na Liga, o que de facto é verdade e até vem de encontro às pretensões tanto do Porto (No Dragão há um medo enorme que o Benfica comece a negociar arranjinhos com vários clubes a partir dos direitos de transmissão televisiva) como da Olivedesportos, porque é que foi o Porto, em conjunto com alguns dos seus afiliados (Académica, Nacional, Vitória de Guimarães) que criaram todo este celeuma e não o Benfica? Sabe-me explicar?
    – Se um canal consegue angariar 250 mil assinantes num curto espaço de tempo, supondo que milhares seriam assinantes da Sporttv para ver o Benfica (como é por exemplo o meu pai para ver exclusivamente os jogos do Sporting) creio que será normal que vários milhares tenham migrado a sua assinatura para a Sporttv não?
    – Estudos? Quais estudos? Até há 2 semanas atrás, o Benfica nem um relatório e contas desta temporada tinha publicado em sitio próprio ou em sítio da entidade reguladora 😉


    • Não tenho muita pachorra para discutir “bola”, mas sigamos…
      É verdade que O Jogo não se modernizou – graficamente quem o fez? – mas daí a minha observação: para si a modernização editorial seria a bajulação aos clubes de Lisboa e parece-me que essa quota de mercado está saturada… Quanto ao crescimento, apenas tenho a informação dada por quem lá trabalha. A publicação das “bombas” de que fala não torna o jornal menos isento e nunca vi dois assuntos semelhantes tratados de forma diferente – como é hábito por outras paragens!
      Mário Figueiredo não quer centralização nenhuma; quer apenas entreter os pategos mais pequenos e ser o fantoche do Vieira.
      Não sei se migraram ou não. Suponho que grande parte até tenha mantido as duas; continuam a precisar da Sport TV para ver o Benfica a jogar em casa e com redução do número de assinantes devido à pirataria não é fácil fazer esses cálculos.

  7. niko says:

    Bruno de carvalho ,sempre tiveste razão da-lhes trampa nas ventas a esses espertalhões

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.