Em defesa da honra e consideração

10569050_659411884152202_8746629389341966814_n
Arrastado pelas ruas da amargura, o nome de Crato, identificado com um conhecido ministro, espécie de híbrido entre a União Nacional e o maoismo à portuguesa, tem sido duramente injustiçado. Eu compreendo. Os meus colegas professores, emboscados pelo tratante e seus descerebrados colaboradores, adquiriram um compreensível asco pelo nome e pelos actos do tratante. É um processo de associação inevitável. Por isso, aqui estou a lembrar que o nobilíssimo nome Crato, que já brilhava nas bandeiras do priorado do mesmo nome, é ostentado por um pequeno mas justamente orgulhoso Concelho do Alto Alentejo. Ao contrário do que acontece com a corja da 5 de Outubro do outro Crato, neste tudo é bom. Não é muito povoado, mas os habitantes que tem – não mais de 4000 – são excelsos e entre eles estão algumas das minhas pessoas preferidas, como diria o Derek.

Assim, no sentido de desagravar a ofensa feita à insigne vila do Crato, desafio os meus amigos a visitá-la e comprovar o que aqui digo. Os que podem, assentem arraiais nesta pousada que aqui vos mostro ( restauro do antigo mosteiro da Flor da Rosa). Se não tiverem argumento$ – o que acontece a tantos de nós…- parem aqui para beber um copo ou um simples café. Serão bem recebidos. Mas quando estiverem a falar do Crato (Nuno) tenham cuidado, para não haver confusões. É que o pessoal por aqui anda muito susceptível. E compreende-se.

Comments

  1. Glória Marques says:

    e a varanda? Lindíssima! de onde falava o prior… do Crato!


  2. Reblogged this on O Retiro do Sossego and commented:
    Podem visitar sem medo de haver algum exame à vossa espera. O que de pior vos pode acontecer é: ter que fazer provas dos excelentes petiscos que aqui se cozinham, as famosas alheiras e alguns bons vinhos. Para além de provarem também a hospitalidade destas boas gentes.

  3. joão says:

    As alheira do Crato são extraordinaria,,,fruto de tradições e saberes gastronomicos milenares….:)

  4. maria monteiro says:

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.