João Grancho, uma carreira

joao granjo

O seu currículo omite quantos anos esteve destacado na Associação Nacional de Professores, uma micro-organização para-sindical criada, como muitas outras, precisamente para livrar os seus dirigentes do suplício de terem alunos.

escrevi sobre a sua sustentada procura do poder,  quando tomou posse.

Agora pode acrescentar 2012-2014 – Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário ao currículo, e ocultar demissionário por motivos pessoais, despachado por plágio, deferido.

Comments


  1. Estes malandros não querem é trabalhar. São políticos, não são professores.
    Foi a única coisa em que estive de acordo com a Lurdinhas: diminuir o número de sindicalistas a tempo inteiro. Quando ela entrou para o Ministério eram mais de 1300 a tempo inteiro. 1300 malandros que não davam uma aula por ano, muitos deles há décadas que não eram professores.
    E depois vêm mandar bitaites sobre os professores, como se eles soubessem o que é ser professor.
    Enquanto eu estou numa sala de aula minúscula e sem condições, com 30 alunos, estão eles no gabinetezinho com ar condicionado a fazer o quê? No Facebook?
    Ser professor é uma nobre profissão. Ser pseudo-sindicalista-ou-afim é ser parasita do trabalho alheio.
    É por estas e por outras que não sou sindicalizado. Sê-lo-ei quando os sindicalistas derem aulas ali ao meu lado. Até lá, pqp a todos.

    • Ana do Carmo says:

      É mentira ele não tem Facebook, não tem tempo para estar na coscuvilhice, está a resolver problemas burocráticos para tu poderes ajudar e colaborar nos pedagógicos, e afinal, nas horas das aulas estás no Blog. Grande professor de língua maldizente que faz comentários sobre o que não sabe. “Douta ignorância”! Somos sempre assim, quando não sabemos, inventamos.
      Que digam os directores das escolas os problemas que ele os ajudou a resolver, mas esses agora calam-se, não querem perder popularidade junto dos que andam a reboque dos grandes sindicalistas que nunca deram aulas. Ao contrário destes, o João Grancho, deu aulas durante vários anos e longe de casa. Não foi como alguns, que só concorreriam para perto, porque tinham quem os sustentasse.

  2. joao lopes says:

    toda a gente sabe que os elementos do actual governo não tem moral…olhem ,lembrei-me agora duma coisita chamada tecnoforma…

  3. José Peralta says:

    A sabedoria popular, sempre em evIdência :

    MAIS DEPRESSA SE APANHA UM MENTIROSO DO QUE UM CÔXO !

    Eu, no (des)governo, não conheço nenhum côxo…mas MENTIROSOS ABJECTOS, PORCALHÕES DA PALAVRA, do discurso, e da reincidente e desavergonhada atitude…

    …ENA! TANTOS !…

  4. Ana Carmo says:

    Ele deve incomodar muito os verdadeiros mentirosos e desavergonhados. O que sabes tu de sabedoria popular? Esses pelo menos sabem o que dizem e não estão sempre a fazer “lavagens ao cérebro” aos outros. Já mete nojo tanto compadrio e união na perseguição, como se fossem os arautos da verdade. Afinal o que é a verdade senão o que convém aos vossos interesses. Parece que pertencem todos ao coro da mesma Igreja!


    • Todo e qualquer membro deste governo incomoda, e muito. E quem os defende não fica atrás.

      • Ana Carmo says:

        Qualquer governo te incomoda porque também gostavas de lá estar, mas não tens pernas para isso. Porque é que todos os ambiciosos fazem estes comentários?


        • Gosto desse argumento, o chamado tens é inveja. É aquela canalhice em que medimos os outros pelo tamanho da nossa, tens é inveja, pá, querias, mas não chegas lá.
          Mas tenho alguma comiseração por quem nem consegue perceber como nem todos são da mesma laia, que há qum se borrife para honrarias, quem ache que ensinar é o que compete ao professor, quem goste de ser professor porque se orgulha de prestar serviço público. E nem sonhas tu o que já recusei para não deixar de ensinar.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.