Isto não é liberalismo, é proxenetismo…

É o que me ocorre dizer a propósito deste post. Se o Hospital necessita contratar a mão de obra dos enfermeiros e está disposto a pagar 1200 Euros por 40 horas de trabalho semanais, não precisa contratar intermediários. Abre contratação e resolve o assunto. Caso a necessidade não seja permanente, existem soluções previstas na legislação, como a prestação de serviços. E provavelmente ainda reduzirá custos, pois se existem profissionais dispostos a trabalhar por 510 Euros, seguramente poderiam ser contratados abaixo dos 1200 Euros com ganhos reais para todas as partes, eliminando o intermediário. Nem vou entrar na discussão do valor, 510, 1200, poderia ser outra função e estarmos a falar de 5000, aqui importa sobretudo discutir o princípio. Este tipo de concursos é propício ao favorecimento de clientelas e desperdício de dinheiro público. Se averiguarmos bem estas empresas, acabamos por descobrir que pertencem a algum amigo do político X ou Y, têm ao seu serviço colaboradores ligados aos partidos… Isto nada tem a ver com liberalismo ou capitalismo, isto é outra coisa, bem mais feia de adjectivar!

Comments


  1. Ora assim sendo, eu diria estarmos perante uma gravíssima situação de corrupção activa e, ainda por cima permissiva!…Pois vamos lá a ver: a Instituição Hospitalar ao contratualizar os serviços de um profissional de enfermagem para a prática das 40 H semanais, auferindo este último, um vencimento mensal de 1200€ mensais, “limpa a água do capote”, ou seja, não fica em incumprimento relativamente ao estipulado na tabela remuneratória e que se reporta ao índice mais baixo da carreira de enfermagem.
    Agora, inequivocamente, passa a haver CRIME quando, e vá-se lá saber com que legitimidade(?) surgem INTERMEDIÁRIOS(???) que, a bem dizer, usurpam mais de metade do vencimento que é devido ao enfermeiro!…
    Sinceramente, decorridos 25 anos de exercício profissional nunca me senti tão desiludida com a nossa ORDEM estruturas SINDICAIS como nos últimos tempos…perdemos competências, perdemos qualificações, perdemos autonomia enquanto profissão, e em contrapartida têm a grandessíssima lata de nos exigirem qualidade e excelência na prestação de cuidados…porque somos “um pilar do SNS!”(???)
    – Ai somos?…É que se somos, não parece!
    – Mais!…As AUTORIDADES do nosso país devem “andar a dormir”!


  2. Será que friamente não podemos ver as consequências de um exagero de negociações sindicais exageradas mais as burocracias paralizantes do estado? Já no sindicalismo tipo americano (estivadores,piloros…)se notou a criação de estruturas que davam a volta aos exageros securitas com a criação de estruturas secundarias (empresas, companhias lowcost,intermediarios).
    Falando como utente tenho menos consideração pelas novas “doutoras” enfermeiras que pelo grande suporte do velho doente que é sem duvida a “velha” enfermeira que alem de amiga é conselheira e “melhor” que o medico.

  3. Hélder Pereira says:

    Liberalismo é mesmo proxenetismo e exploração. O resto são contos de fadas do “sonho americano” de que muitos não querem acordar, gente dependente do “Matrix”, é o que é. O capitalismo é um sistema sócio-económico em falência iminente. “Welcome to the real world”.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.