PODE(MOS) sim senhor!

É certo que é só uma sondagem, mas se o bloco central espanhol pode tremer com a ascensão de um novo partido, porque raio não haverá a nossa central nacional de corrupção e criminalidade de colarinho branco de tremer também?

Comments


  1. Uma parte importante do voto de protesto espanhol resulta das dezenas de casos de corrupção com gente atrás das grades ou em investigação. Há investigação judicial e um departamento especial anti-corrupção que parece funcionar. Por isso os cidadãos podem VER a corrupção, e são quase sempre políticos dos partidos. Em Portugal, a procuradoria e tribunais funcionam mais ou menos ao contrário, e quando há algum caso, é tudo tão moroso e confuso que nunca dá nada. Há uma triste carência de combate à corrupção.


  2. Central???????????????? Mas central de quê? Então partidos que matam, e põe os povos na miséria são do centro? Mau mau mau.


    • Hein? Diga lá outra vez que isso saiu assim meio confuso Pedro Marques…


      • Como é que eles podem ser do centro se matam imensa gente todos os dias?!


      • centro não é necessáriamente bom ou mau. é um posicionamento não concorda? no caso dos nossos socialistas – penso que seja a eles que se refere – de socialistas só têm o nome. alguns até vão tocar o sino a Wall Street!


        • para mim não é bom o centro, mas o ps psd e cds são tudo menos o centro e sim os xuxas têm muita tendência para irem dormir com os cianetes e outros que tais.


          • se não são centro são o quê? e não sendo eles o centro, quem é que lá está?


          • Neste momento ao centro acho que não há nenhum partido, mas esses três são a nova união nacional, e a união nacional era um partido de extrema-direita e estes estão por aí também.


          • Sinceramente Pedro Marques, não acredito sequer que exista ali qualquer tipo de ideologia. Existe muita cosmética mas o resto é o safe-se quem puder. E eu compreendo o sentimento mas esta gente não tem nada a ver com a União Nacional, logo à cabeça porque a os fascistas sempre disseram ao que vinham.


          • Não é preciso ter-se escrito na testa para se saber que o cavaco e o soares são fascistas, e que são dois dos que mandam mais no país.


          • Penso que ainda vá a tempo. Ninguém precisa de dizer para o que vem, é preciso é saber o que anda a fazer, de que modo, e com que intuito. Parece-me que é simples ver que são fascistas, mas isso não significa que o seu comportamento tenha que ser igual aos fascistas de salazar e caetano.


          • eu tenho uma opinião diferente sabe? para mim são duas marionetas. quem verdadeiramente manda neste país não vê a sua imagem desgastada na comunicação social. é para isso que servem políticos servis como Cavaco ou Soares.


          • Não é uma opinião diferente, é uma opinião talvez mais esclarecida, ou mais atenta mais vezes.

  3. Santinho says:

    Porque o povo português é sereno. E gosta que o comam e não lhe paguem.

  4. Santinho says:

    As televisões falam em extremistas e o povão corre para os braços de Costa, Coelho e Portas.

  5. António Duarte says:

    O povo português tem-se caracterizado pela mansidão. O pessoal refila contra os políticos à mesa do café, indigna-se com todas as falcatruas e negociatas que se vão vendo e de que se vai sabendo, mas na hora da verdade, quando se trata de mostrar esse descontentamento nas ruas ou, melhor ainda, ne o reflectir nas urnas, a maioria prima pela ausência ou pelo voto de confiança na situação.

    Só que isto não explica tudo. Tem havido nos últimos anos um crescimento do voto de protesto à esquerda do espectro político, e um aumento do abstencionismo que também poderia ser capitalizado por propostas mais consistentes e convincentes à esquerda do PS. Mas a verdade é que nesta área, que é a mesma onde se formou e cresceu o PODEMOS espanhol, o que vemos são esquerdas sectárias e desavindas, incapazes de se organizar e unir em nome dos ideais em que acreditam e de uma verdadeira alternativa de esquerda a apresentar aos cidadãos.


    • Faz sentido a esquerda levar nas orelhas, a ver pela história recente governou nos governos provisórios, portanto tem toda a lógica. E à esquerda do ps o caminho é longo até chegar à esquerda, vai da sua extrema-direita até à esquerda portanto o caminho ainda é bem longo.


    • um sintoma bastante evidente da esquerda portuguesa António Duarte: a incapacidade de obter consensos. à quem diga que têm medo de governar mas eu quero acreditar que não seja por ai. se fosse seriam tão inúteis como os seus pares do bloco central. é possível que o LIVRE venha a ocupar esse espaço, a ver vamos!

  6. Konigvs says:

    A Itália tem um palhaço, a Grécia tem o Louçã, os franceses têm uma fascista, os espanhóis podem, e nós habemos o novo fenómeno anti-partidos-salta-pocinhas-e-defensor-da-abstenção Marinho (&) Pinto ou Fernando Nobre II.
    Há salvadores da pátria para todos os gostos.

Trackbacks


  1. […] cuja dimensão e alcance é ainda difícil de prever. Em Espanha emerge um fenómeno chamado Podemos, cujas mais recentes sondagens sobre a intenção de voto de nuestros hermanos colocam este novo […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.