Este país não é para gente séria

Sociedades secretas, corrupção nas cúpulas do poder, sucessiva impunidade, justiça que não funciona, Assembleia da República como centro de negócios, a banca salva com impostos. Generalidades, que só não são casos concretos porque não me apetece procurar os links.

Honeypot

Long Chain Mantrap

Transcrevendo directamente da Wikipedia, em informática, honeypot (tradução livre para o português, pote de mel) é uma ferramenta que tem a função de propositadamente simular falhas de segurança num sistema informático e recolher informações sobre o invasor. Tipicamente, consiste num conjunto de servidores computacionais, eventualmente com falhas de segurança e com dados aparentemente importantes. A tentativas de entrada nos servidores são registadas e acompanhadas por forma a se procurar identificar e identidade do atacante, como é que está a conduzir o ataque e o que é que procura. Existem diversos tipos de honeypots   mas todos recorrem à dissimulação e desvio da atenção de algo importante para outra coisa sem valor. [Read more…]

Um rapto que comove o Brasil…

Continua a saga do Rogério…

Susana Figueiredo

A procuradora que investigou os vistos gold também conduziu a acusação a Maria de Lurdes Rodrigues. Aplausos, e haja esperança.

Autarcas que poderão vir a despedir professores: Guilherme Pinto

A municipalização da Educação já integra as Grandes Opções do Plano em Matosinhos.

guilhermepinto

 

Guilherme Pinto, Presidente da Câmara de Matosinhos (Grupo de Cidadãos Eleitores Guilherme Pinto por Matosinhos, antigo militante do PS)

correiapinto

Correia Pinto, professor, Vereador da Educação (Grupo de Cidadãos Eleitores Guilherme Pinto por Matosinhos, antigo militante do PS)

Redacções invadidas por “batéria” altamente contagiosa

batéria

Imagem criada e cedida pelo Luís Canau

Por razões que a razão desconhece, há órgãos de comunicação social que resolveram adoptar o chamado acordo ortográfico (AO90).

Nos últimos dias, uma bactéria tem merecido um triste destaque. Como se não fossem suficientes os problemas de saúde pública, também a ortografia se ressentiu: em várias redacções, a palavra “bactéria” foi transformada em “batéria”, como se pode ver no magnífico trabalho do Luís Canau. [Read more…]