A “Justiça” ao serviço de quem?

jose-socratesCarlos de Sá

José Sócrates foi detido, já toda a gente sabe. O que muitos não saberão é que o Correio da Manhã TV estava no aeroporto à espera da detenção, e que o semanário SOL tem uma edição especial a sair amanhã (Domingo) “com tudo sobre o caso” – segundo o próprio jornal.

Quando a “Justiça” deixa “escapar” informações que permitem a uma TV estar lá no momento da detenção, e a um semanário ter em 24 horas pronta uma edição especial, isso quer dizer – tem querido dizer sempre –  que a PGR tem nada entre mãos.
Noto ainda a oportunidade da detenção: na véspera da eleição do secretário-geral do PS, quando as suspeitas de um outro caso já mordiam as canelas da ministra da Justiça, e quando o ministro do Ambiente disparava em todas as direcções para se livrar das culpas que carrega pela morte de 10 pessoas e o internamento de dezenas de outras.
Era bom que José Sócrates fosse detido pelas razões certas, não por mais um frete que a “Justiça” presta à Direita. Pode-se ter enterrado, de vez, esta “Justiça” em que já ninguém acredita: os apoiantes de Sócrates, e não só, clamam pela detenção de Paulo Portas, Durão Barroso, Passos Coelho e do próprio Cavaco Silva.
Oxalá esteja enganado, mas fortemente me parece que a montanha vai parir mais um ratinho – o suficiente para que a investigação de outros casos pare, e tudo dê em nada.

Comments


  1. Isto começa a parecer-me um verdadeiro complot do PS para vingar o que se passou com o caso “Casa Pia” em que uma direcção do partido foi queimada. Vejamos, Sócrates está detido e a sr “questionado” (?) desde a noite de Sábado até hoje, por causa de uma denuncia da CGD, que Sócrates usou para controlar a Banca, sem que tenha havido, até agora, qualquer comunicado, não se sabe o que se passa com os outros detidos, o que é deveras estranho pelo que indicia que os interrogatórios estão a dar em nada e a prolongar-se no tempo para “cansar” e apanhar algum descuido, ou a justiça está à rasca. Parece que já se sabia que Sócrates ia ser detido, parece que este adiou por várias vezes o seu regresso de Paris e que até esteve a almoçar com um ex-Procurador. Se isto foi planeado para que fosse detido para averiguações e nada surgisse ele surgiria mais uma vez como vitima de perseguição e o PS teria toda a autoridade para exigir explicações o que poria a justiça e o governo em cheque obrigando Cavaco, sem alternativa, a antecipar as eleições que dariam uma larguíssima maioria ao PS.


  2. “José Sócrates acabou, enquanto primeiro-ministro, com alguns dos mais chocantes privilégios que havia na sociedade portuguesa, sobretudo na política e na justiça. Isso valeu-lhe ódios de morte. Foi ele quem, por exemplo, impediu o atual Presidente da República de acumular as pensões de reforma com o vencimento de presidente.

    A raiva com que alguns dirigentes sindicais dos juízes e dos procuradores se referiam ao primeiro-ministro José Sócrates evidenciava uma coisa: a de que, se um dia, ele caísse nas malhas da justiça iria pagar caro as suas audácias. Por isso, tenho muitas dúvidas de que o antigo primeiro-ministro esteja a ser alvo de um tratamento proporcional e adequado aos fins constitucionais da justiça num estado civilizado…”

    António Marinho e Pinto ww.cmjornal.xl.pt/opiniao/colunistas/marinho_pinto/detalhe/justica_e_vinganca.html


  3. Não tenho ouvido comentários da comunicação social «Esqueda-Masoquista dizer nada ultimamente.

  4. Tito Livio Santos Mota says:

    ESCRAVOS DO PODER

    acho que o melhor mesmo para Portugal seria criar uma coisa tipo NO-DO como fez o Franco em 42.
    já que tudo e todos passam as mesmas notícias com o mesmo servilismo descarado ao poder, ficava mais barato ter uma só fonte de informação que passe em todos os canais ao mesmo tempo.
    PAM, PARAM, PARAM, PARAM, PAM PAM PAM PAM

    http://www.youtube.com/watch?v=6dtPU2vNP-E

  5. orquidea says:

    Privilégios chocantes têm tidos todos quantos nos têm governado. Todos sem excepção.Não considero um caso obscuro de trama política, álias, muitos cometem o erro crasso de cair em análises politizantes. Também não aceito que façam de Sócrates o calimero de momento. Pode até ser que a montanha venha a parir um rato mas, um facto podemos constatar, a justiça agiu como tem agido de há uns tempos para cá. É delicado que não cumpra fidedignamente a função para que está destinada. Se houver matéria, quero acreditar que o faça. Mas, por favor, não o vimitizem! Isso é falta de decoro!

  6. Marquês Barão says:

    Não se se é de rir ou chorar quando muitos comentadores que inundam as televisões se mostram indignados com o circo mediático á volta de Sócrates. Sacudam da cara o ridículo da triste e hipócrita figura que estão a fazer e saiam do circo. Nunca vi esta espécie de gente incomodar-se quando as televisões acompanham um autocarro com futebolistas durante uns quilómetros do estágio para o estádio. E nada de ilusões para quem defende que Sócrates é apenas um cidadão como outro qualquer apenas perante a justiça sem implicações políticas. Trata-se de mais uma descarada mentira que veiculam, porque estes advogados do diabo nem percebem que que são figurantes assíduos em cena precisamente porque o caso tem fortes implicações politicas. Vão dar banho ao cão.


  7. Todos sabem. autor convidado. só que também pensam. E basta um exercício simples de suponhamos para perceber porque é que o arbitro só aponta os penaltis contra nós = se eu fosse um jornalista de investigação e me dissessem que tinham prendido o motorista e o melhor amigo do animal feroz o que será que eu fazia? esperava a convocatória do juiz em papel couché? sentava-me a ver a telenovela? ia para as Maldivas de férias?
    Se eu fosse juiz esperava que o cidadao chegasse a casa e em frente á mae e filho ia buscar o cidadão exemplar? que diriam os zelosos adversario do juiz que prendeu o exemplar cidadão?
    Melhor será que, ter ou não ter cão interessa a quem usa oculos coloridos?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.