Portugal debaixo da mira da Philip Morris

Uruguay's president-elect Jose Mujica celebrates winning the presidential run-off election in Montevideo

Foto@FPIF

Num momento de radicalismo singular, quiçá inspirado pela data ontem assinalada, quero hoje endereçar os meus parabéns ao governo português, na pessoa do ministro Paulo Macedo, pelas medidas aprovadas esta semana no âmbito do combate ao consumo de tabaco. Proibição total de fumar em espaços fechados, aumento do tamanho das advertências relativas aos malefícios do consumo, onde frases como “Fumar Mata” serão substituídas por imagens dissuasoras, e a eliminação de aspectos de “natureza subjectiva” como as opções “light”, “mentol” ou “suave” passam a ser proibidas.

Nada disto é novo. Todas estas e outras medidas foram já implementadas, por exemplo, no Uruguai, pela mão do enorme Pepe Mujica. O país, considerado um exemplo na luta contra o tabagismo, enfrenta por isso um processo da tabaqueira Philip Morris, que considera as medidas em vigor no país como violadoras de um tratado de investimento entre a Suiça e o Uruguai. Façamos votos para que nenhum tratado de investimento desconhecido coloque os lucros de uma qualquer tabaqueira acima do superior interesse da saúde pública.

Comments

  1. Rui Silva says:

    Parece-me que o caso do Uruguai se baseia em alterações legislativas após um investimento da empresa no País. No caso de Portugal esse problema.
    Caso a Philip Morris pretenda instalar-se cá, e negociar condições especiais com o Governo, e depois o governo não cumprir, aí sim poderá ter problemas.

    cps

    Rui Silva

  2. José almeida says:

    O grande problema da Philip Morris é a legalização da marijuana, que Mujica introduziu com sucesso no Uruguai e, parece ganhar terreno um pouco por todo o mundo. Veremos os próximos capítulos. Não me parece que Portugal, “só por isso” receba alguma retaliação. Imagens dissuasórias há muitos países que já introduziram. Não passa de uma ‘nova imagem’.

    • Nightwish says:

      Depende se o tratado trans-atlântico ser aprovado ou não. Se for, nenhum estado está a salvo.

      • Rui Silva says:

        Minha Cara Nightwish , então e a Philip Morris não precisa do tratado transatlântico para litigar com o Uruguai…
        Isto é que é uma visão esclarecida…

        cps
        RS

        • José Pereira says:

          Para quem não tenha percebido o que a Nightwish quis dizer, aqui fica o croqui: o que está em causa é que se o tratado transatlântico entrar em vigor haverá este e muitos outros motivos para que a PM possa “litigar” com um país, este e qualquer outro que assine o TTIP.


  3. Em consciência não posso defender a liberalização das drogas e proibição de fumar. Dito isto aceito que se limitem áreas para fumadores, mas convém utilizar o bom senso. Obviamente que se devem garantir direitos aos não fumadores, mas também aos fumadores.

  4. maria celeste ramos says:

    Desde o 11 set que a Philip Morris comprou a eis-portuguesa tabaqueira e acrescentou muitas componentes gasosas altamente danosas para a saúde sei porque fumo e senti a diferença – agora esses desonestos dizem o que dizem ?? o raio que os parta – a tabaqueira portuguesa VENDIDA como toas as empresas portuguesas vendidas deixaram de ter qualidade e ser honestas – não nasci ontem e tenha a memória e sentidos bem apurados

    • Carvalho says:

      O que não tem lá assim muito apurado…é o conhecimento da gramática portuguesa.

    • Rui Silva says:

      Cara Maria,
      Tão bem informada e continua a fumar ? Então desculpe lá mas só pode queixar-se de si própria.

      cps

      Rui SIlva

  5. maria celeste ramos says:

    Mentirosos de MERDA

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.