Os dias que correm…

De repente toda a actualidade perdeu importância. Ninguém ligou ao programa eleitoral da maioria, as propostas do PS ficaram esquecidas, os restantes partidos bem podem agora berrar que não aparecem nos noticiários, porque os portugueses têm assuntos bem mais urgentes para prestarem atenção. Não estou a falar da privatização da TAP, do aumento do salário dos juízes ou do eventual Grexit, porque isso são assuntos que não interessam rigorosamente para nada na vida dos portugueses…

Importa saber qual será o salário de Jorge Jesus em Alvalade e se consegue levar com ele Maxi Pereira em final de contrato. Por sua vez como irá responder Luís Filipe Vieira? Manterá a intenção de reduzir custos ou conseguirá servir a vingança ao rival, contratando Nani ao Manchester United, numa eventual contrapartida da venda de N. Gaitan para Inglaterra? Que aquisições irá fazer Bruno de Carvalho e qual o futuro da Academia de Alcochete? Sabendo-se à partida que J.J. não aposta em jogadores da formação. E como reagirá o dragão a Norte? Noutros tempos Pinto da Costa já teria alguma na manga…

Tudo isto servirá para o mês de Junho e depois o país vai a banhos. Lá para o início de Agosto teremos o país futebolístico novamente ao rubro, que melhor abertura oficial para a época senão precisamente com um confronto entre os eternos rivais para a Supertaça? Pelo meio a silly season, este ano atacada concorrencialmente pela indústria do pontapé na bola.

Lá para Setembro voltaremos a discutir política, às vesperas das legislativas. Seria avisado o Presidente da República que não percebe nada de futebol, será que nesta altura da vida percebe de algo? esperar pelo sorteio do calendário futebolístico para marcar a data das eleições, não vá acontecer algum derby no início de Outubro…

Comments

  1. Konigvs says:

    Curiosamente fazem amanhã 4 anos que o bando de ladrões foi eleito. Se bem me lembro de ter aprendido na escolinha, os deputados são eleitos para roubar durante quatro anos. Mas afinal não, são quatro anos mais os meses que o monstro-do-bolo-rei quiser.

  2. Ana A. says:

    E será que vale alguma coisa alguém interessar-se?! Os governos (que se dizem democráticos), em tendo a maioria, borrifam-se para o que o zé povinho pensa e diz. Logo, sobra o futebol e o queixo caído pelos milhões que ganham uns, enquanto os outros contam os tostões!

  3. Filipe says:

    Quando for grande quero ser comentador desportivo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.